A pluriatividade como fator de geração de renda para a Agricultura Familiar de Córrego Primavera, Rio Bananal, Espírito Santo, Brasil

Rôner de Souza Fernandes, Alessandra Maria da Silva, Rayane Pagung Falcão

Resumo


Este trabalho teve por objetivo analisar a pluriatividade como atividade geradora de renda na agricultura familiar da Comunidade Córrego Primavera, município de Rio Bananal, norte do estado do Espirito Santo. Para tanto, foi realizada uma pesquisa de campo adotando-se uma abordagem qualitativa com entrevista semiestruturada para 19 famílias pluriativas residentes na Comunidade Córrego Primavera, durante os meses de julho a outubro de 2016. Os resultados das entrevistas foram submetidos à análise de conteúdo. As principais atividades não agrícolas observadas entre as famílias estudadas se enquadram como intersetoriais, sendo a de serviços a mais frequente. Observou-se que os principais fatores motivadores da pluriatividade apontados pelas famílias estudadas foram a necessidade de geração de renda extra e de ocupação da mão de obra ociosa. As famílias demonstraram não ter conhecimentos administrativos e de custo de produção das atividades desenvolvidas. Concluiu-se que a pluriatividade é um fator importante para a estratégia de reprodução econômica das famílias rurais e que há a necessidade de conscientização de seus membros para a eficiência na gestão de recursos humanos e materiais. 


Palavras-chave


estratégias de reprodução econômica, gestão de recursos da família, ocupações não agrícolas, renda

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de conteúdo. Lisboa: Edições 70, 1977.

BARTALOTTI, O.; MENEZES-FILHO, N. A relação entre o desempenho da carreira no mercado de trabalho e a escolha profissional dos jovens. Economia Aplicada, São Paulo, v.11, n.4, p.487-505, out./dez.2007.

BRASIL. Lei n. 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Diário Oficial União, Poder Executivo, Brasília, DF, 25 jul. 2006. Seção 1, p.1.

BRASIL. ITR 2011: Manual de Preenchimento da Declaração. Brasília: Secretaria da Receita Federal, 2011. Disponível em: http://idg.receita.fazenda.gov.br/orientacao/tributaria/

declaracoes-e-demonstrativos/ditr-declaracao-do-imposto-sobre-a-propriedade-territorial-rural/programa-gerador-da-declaracao-pgd-ditr-perguntas-e-respostas-e-base-legal/2011/manualdepreenchimentoditr2011.pdf. Acesso em: 05 dez. 2018.

BRASIL. Perfil territorial – Juparanã-ES. Brasília: Ministério do Desenvolvimento Agrário, 2015. Disponível em: http://sit.mda.gov.br/download/caderno/caderno_territorial_108_Juparan%C3%83%C2%A3%20-%20ES.pdf. Acesso em: 29 out. 2016.

CUNHA, A.S. Agricultura familiar e suas estratégias de resistência na Campanha Gaúcha: o caso do Rincão dos Saldanhas e do Cerro da Jaguatirica – Manoel Viana/RS. 2013. 133f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Programa de Pós-Graduação em Geografia e Geociências, Universidade Federal de Santa Maria.

DEWES, J.O. Amostragem em bola de neve e respondent-driven sampling: uma descrição dos métodos. 2013. 53f. Monografia (Bacharelado em Estatística) – Curso de Estatística – Bacharelado, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

ESPÍRITO SANTO. Seca no ES: prejuízo de mais de r$ 3,6 bilhões na agricultura. Portal do governo do estado do Espírito Santo. Notícias, Vitória, 19 set. 2016. Disponível em: http://www.es.gov.br/noticias/182678/seca-no-es-prejuizo-de-mais-de-r-36-bilhoes-na-agricultura.htms_sh. Acesso em: 02 nov. 2016.

FAVARO, K.J.; NOGUEIRA, D.R. Produtor rural familiar: um estudo sobre a adesão aos controles de custos na cidade de Londrina-PR. Extensão Rural, Santa Maria, v.24, n.4, p.102-117, out./dez. 2017.

FONTANELLA, B.J.B. et al. Amostragem em pesquisas qualitativas: proposta de procedimentos para constatar saturação teórica. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v.27, n.2, p.389-394, fev. 2011.

GIANNAKIS, E.; EFSTRATOGLOU, S.; ANTONIADES, A. Off-farm employment and economic crisis: evidence from Cyprus. Agriculture, Basel, Switzerland, v.8; n.41, 2018. Disponível em: https://www.mdpi.com/2077-0472/8/3/41/pdf. Acesso em: 05 dez. 2018.

IBGE. Censo agropecuário 2006. Agricultura Familiar: Primeiros Resultados. Rio de Janeiro: IBGE, 2006. 267p.

IBGE. Cidades@. Rio Bananal. 2010. Disponível em: http://www.cidades.ibge.gov.br/xtras/perfil.php?lang=&codmun=320435&search=espirito-santo|rio-bananal. Acesso em: 26 fev. 2016.

IBGE. Produção da pecuária municipal 2015. Rio de Janeiro: IBGE, 2015. v.43. Disponível em: http://cod.ibge.gov.br/1KCYP. Acesso em: 30 out. 2016.

INCAPER. Programa de Assistência Técnica e Extensão Rural PROATER 2011-2013: Rio Bananal. Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca. Governo do Estado do Espírito Santo. 2011. Disponível em: https://incaper.es.gov.br/media/incaper/proater/municipios/Nordeste/Rio_Bananal.pdf. Acesso em: 28 out. 2016.

INCAPER. Acompanhamento semanal de preços recebidos pelos produtores: SISPREÇO – Outubro/2016. Secretaria da Agricultura, Abastecimento, Aquicultura e Pesca. Governo do Estado do Espírito Santo. s.d. Disponível em: https://incaper.es.gov.br/Media/incaper

/PDF/sispreco2016/10_Outubro-1.pdf. Acesso em: 23 mar. 2017.

INCRA. Classificação dos imóveis rurais. s. d. Disponível em: http://www.incra.gov.br/tamanho-propriedades-rurais. Acesso em: 10 nov. 2016.

MUSSATO, R.M.; SANTOS, R.A. Pluriatividade na agricultura familiar do munícipio de Itapejara d’ Oeste-PR. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE GEÓGRAFOS, 7., 2014, Vitória, ES. Anais... Vitória: ABG, 2014.

NEY; M.G.; HOFFMANN, R. Educação, concentração fundiária e desigualdade de rendimentos no meio rural brasileiro. Revista de Economia e Sociologia Rural, Brasília, v.47, n.01, p.147-182, jan./mar. 2009.

PERES, M.A. de C. Velhice e analfabetismo, uma relação paradoxal: a exclusão educacional em contextos rurais da região Nordeste. Revista Sociedade e Estado, Brasília, v.26, n.3, p.631-661, set./dez. 2011.

REDIN, E. Estratégias de reprodução na agricultura familiar – um campo em permanente construção. Acta Geográfica, Boa Vista, v.6, n.13, p.155-173, set./dez. 2012. Disponível em: https://revista.ufrr.br/actageo/article/view/521/912. Acesso em 23 mar. 2017.

REDIN, E. Muito além da produção e comercialização: dificuldades e limitações da agricultura familiar. Perspectivas em Políticas Públicas, Belo Horizonte, v.6, n.12, p.111-151, jul./dez. 2013. Disponível em: http://revista.uemg.br/index.php/revistappp/article/view/872/566. Acesso em 23 mar. 2017.

REICHERT, L.J.; GOMES, M.C. O processo administrativo e a tomada de decisão de agricultores familiares em transição agroecológica. Revista de la Facultad de Agronomía, La Plata, v.112, n.2, p.105-113, 2013.

SCHNEIDER, S. A importância da pluriatividade para as políticas públicas no Brasil. Revista Política Agrícola, Brasília, v.16, n.3, p.15-34, 2007.

SCHNEIDER, S. A pluriatividade na agricultura familiar. 2.ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2010.

SCHNEIDER, S.; CONTERATO, M.A. Transformações agrárias, tipos de pluriatividade e desenvolvimento rural: considerações a partir do Brasil. In: NEIMAN, G.; CRAVIOTTI, C. (Org.). Entre el Campo y la Ciudad: Desafíos y estrategias de la pluriactividad en el agro. Buenos Aires: Ciccus, 2006.

SCHNEIDER, S.; FERREIRA, B.; ALVES, F. (Orgs.). Aspectos multidimensionais da agricultura brasileira: diferentes visões do Censo Agropecuário 2006. Brasília: Ipea, 2014.

SILVA, J.F.G. O novo rural brasileiro. Nova Economia, Belo horizonte. v. 7, n.1, p. 43-81, mai. 1997.

SILVA, J.F.G.; DEL GROSSI, M.; CAMPANHOLA, C. O que há de realmente novo no rural brasileiro. Cadernos de Ciência & Tecnologia, Brasília, v.19, n.1, p. 37-67, jan./abr. 2002.

SILVA, J.M.; MENDES, E. de P.P. Agricultores familiares e reprodução social: as comunidades Cruzeiros dos Martírios e Paulistas no município de Catalão (GO). In: NEVES, A.F. et al. (Org.). Coletânea interdisciplinar em pesquisa, pós-graduação e inovação. São Paulo: Blucher, 2014. p. 241-255. v 1.

VIRGOLIN, I.W.C.; HILLING, C.; FROEHLICH, J.M. Um estudo sobre os sentidos do trabalho para os agricultores familiares a partir da pluriatividade. Extensão Rural, Santa Maria, v.22, n.4, p.116-135, out./dez. 2015.

WANDERLEY, M. de N.B. A emergência de uma nova ruralidade nas sociedades modernas avançadas: o “rural” como espaço singular e ator coletivo. Estudos Sociedade e Agricultura, Rio de Janeiro, v.8, n.2, p.87-145, out. 2000.

ZAGO, N. Migração rural-urbana, juventude e ensino superior. Revista Brasileira de Educação, Rio de Janeiro, v.21 n.64, p.61-78, jan./mar. 2016.




DOI: https://doi.org/10.5902/2318179629969

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons
Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

*** DESDE 2014 O PERIÓDICO É PUBLICADO TRIMESTRALMENTE***

.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Geral: 10.5902/23181796 (os especificos estão nos RESUMOS - clique sobre o titulo do trabalho, no sumário) 


Periódico Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

INDEXADORES -  INDEXERS

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD - 9- MIAR 10 - PUBLONS (Online e Impressa) - 11 - DOAJ - 12-DIMENSIONS

 

NACIONAL: 13- AGROBASE 14- Portal livRe! 15- Sumários.org 16- Diadorim 17- Portal SEER 18- Portal de Periódicos CAPES 19- Rede Cariniana 20- Google Scholar 21- Sabiia

 ...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

CONTATO:
E-mail: atendimento.extensao.rural@gmail.com- Campus Universitário - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural/Centro de Ciências Rurais/Universidade Federal de Santa Maria - Prédio 44 (CCR II) - 1º Piso - CEP: 97105-900 - Santa Maria - RS - BRASIL. 

 

"Os trabalho publicados na revista Extensão Rural são de responsabilidade dos seus autores e não representam necessariamente a opinião dos editores. Reprodução dos trabalhos é permitida, desde que a fonte seja citada."

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook

Publons / Orcid / Google acadêmico / Redalyc / Academia.edu / CiteFactor


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.