Avaliação da sustentabilidade em agroecossistemas: formação conceitual e aplicação a uma realidade regional

João Carlos Costa Gomes, Luiz Augusto Ferreira Verona, José Ernani Schwengber, Gustavo Crizel Gomes

Resumo


É relatada uma experiência de construção do conhecimento na avaliação de sustentabilidade de agroecossistemas no território sul do Rio Grande do Sul com a utilização do marco teórico MESMIS - Marco para a Avaliação de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando Indicadores de Sustentabilidade por meio da aplicação do marco teórico à realidade local. Foi realizado um curso teórico-prático para um grupo multidisciplinar com a aplicação empírica da proposta metodológica de forma participativa com quatro famílias em quatro agroecossistemas. Alguns pontos comuns foram identificados nos agroecossistemas estudados: três apresentam problemas relacionados à água, tema fundamental e transversal às múltiplas dimensões da sustentabilidade, afetando qualidade de vida, saúde, ambiente e viabilidade do agroecossistema. A dependência a insumos externos, principalmente para sistemas de produção de base ecológica e a sucessão na agricultura familiar emergiram como pontos críticos para a sustentabilidade da agricultura familiar na região.    


Palavras-chave


capital social, indicadores, manejo, redes locais, sistemas de produção

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, R. C.; ALVES, M. C.; REICHERT, L. J. et al. O Fórum de Agricultura Familiar na Região Sul do RS: Agriculturas de base ecológica – Espaços rurais potenciais para o desenvolvimento do turismo rural sustentável no território. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO, 11.. 2016, Pelotas, RS. Anais... Pelotas: Sociedade Brasileira de Sistemas de Produção, 2016. Disponível em: http://www.sbsp.org.br/z1files/pub/146903201940618_Rosangela-Costa-Alves_Lirio_Forum-AF.pdf. Acesso em 16 set. 2016.

ALVES, R. C.; REICHERT, L. J. Fórum de agricultura familiar da região Sul do Rio Grande do Sul – o pensar e o agir. In: X CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO. 2014, Foz do Iguaçu, PR. Anais... Foz do Iguaçu: Sociedade Brasileira de Sistemas de Produção, 2014. p. 1288-1294.

ASTIER, M.; PÉREZ-AGIS, E.; ORTIZ, T. et al. Sustentabilidad de sistemas campesinos de maíz después de cinco años: el segundo ciclo de evaluación MESMIS”. Leisa: Revista de Agroecología. Ocho estudios de caso. Edición especial, p. 39-46, 2003.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A.; PAULUS, G. Agroecologia: matriz disciplinar ou novo paradigma para o desenvolvimento rural sustentável In: CAPORAL, F. R.; AZEVEDO, E. O. Princípios e Perspectivas da Agroecologia (Orgs.). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná. 2011. p. 45-80.

CASALINHO, H. D.; LIMA, A. C. R.; MARTINS, S. R.et al. Construindo uma reflexão coletiva sobre a noção de sustentabilidade a partir de percepções de agroecologia e agricultura familiar. Agricultura Familiar (UFPA), v. 11, p. 139-156, 2017.

CASALINHO, H. D. Qualidade do solo como indicador de sustentabilidade de agroecossistemas. 2003. 192f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal de Pelotas.

CAVALCANTI, C. Breve introdução à economia da sustentabilidade. In: CAVALCANTI, C. (org.) Desenvolvimento e natureza: estudos para uma sociedade sustentável. INPSO/FUNDAJ, Instituto de Pesquisas Sociais, Fundação Joaquim Nabuco, Ministério de Educação, Governo Federal, Recife, Brasil. Octubre 1994. p. 7-13. Disponível em: http://168.96.200.17/ar/libros/brasil/pesqui/cavalcanti.rt. Acesso em: 18 mar. 2015.

CHARÃO-MARQUES, F. Velhos conhecimentos, novos desenvolvimentos: transições no regime sociotécnico da agricultura. A produção de novidades entre agricultores produtores de plantas medicinais no Sul do Brasil. 2009. 220f. Tese (Doutorado). Desenvolvimento Rural, Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

CONTI I. L.; BAZOTTI, A.; RADOMSKY, G. F. W. Agricultura familiar e segurança alimentar e nutricional: um estudo sobre a relação produção-consumo nos municípios de Toledo (PR) e contagem (MG). Extensão Rural, Santa Maria, v. 22, n. 1, p. 56-86, jan./mar. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2017.

DUQUE, E. Capital social como instrumento de desenvolvimento sustentável. Configurações [Online], 11, 2013. Disponível em: http://configuracoes.revues.org/1862. Acesso em 16 set. 2016.

FREITAS, A. F.; FREITAS, A. F. Representações sociais como condicionantes dos processos de desenvolvimento territorial. Extensão Rural, Santa Maria, v. 23, n. 1, p. 93-115, jan./mar. 2016. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2017.

FIALHO, M. A. V.; WAQUIL, P. D. O desenvolvimento rural: concepções e referências para a proposição de políticas públicas de desenvolvimento nos territórios rurais. Extensão Rural, Santa Maria, n. 15, p. 129-165, jan./jun, 2008. Disponível em: . Acesso em: 16 set. 2017.

FUKUYAMA, F. Social capital and civil society. The Institute of Public Policy, George Mason University. October 1, 1999 (Prepared for delivery at the IMF Conference on Second Generation Reforms). Disponível em: https://www.imf.org/external/pubs/ft/seminar/1999/reforms/fukuyama.htm.

Acesso em: 16 set. 2016.

GARCEZ, G. S. O princípio da solidariedade intergeracional como pressuposto para a adoção de um paradigma ambiental de sustentabilidade. Interfaces: Revista de Saúde, Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 9, n. 1, p. 109-114, 2014.

GOMES, G. C. As árvores nativas e o saber local como contribuição à sustentabilidade de agroecossistemas familiares na Serra dos Tapes, RS. 2014. 352p. Tese (Doutorado em Sistemas de Produção Familiar). Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2014.

GOMES, J. C. C. As bases epistemológicas da Agroecologia. In: CAPORAL, F. R.; AZEVEDO, E. O. Princípios e Perspectivas da Agroecologia (Orgs.). Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Paraná. 2011. p. 13-42.

GOMES, J. C. C. As técnicas participativas na pesquisa agrícola: fundamentos teóricos e algumas dificuldades práticas. In: BROSE, M.(org.) Metodologia participativa: uma introdução a 29 instrumentos. 2. ed. Porto Alegre: Tomo Editorial, 2010. p. 307-314.

GOMES, J. C. C.; MEDEIROS, C. A. B. Bases epistemológicas para a ação e a pesquisa em agroecologia: da ciência eficiente à ciência relevante. In: SOUSA, I. S. F.; CABRAL, J. R. F. Ciência como instrumento de inclusão social. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2009. p. 249-275.

GOMES, J. C. C.; MEDEIROS, C. A. B.; GOMES, G. C.; REICHERT, L. J. A Estação Experimental Cascata e a construção da base científica da Agroecologia. Agriculturas, v. 3, n. 4, p. 15-19, 2006.

GOMES, J. C. G.; ROSENSTEIN, S. A geração de conhecimento na transição agroambiental: em defesa da pluralidade epistemológica e metodológica na prática científica. Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 20, n. 3, p. 495-520, 2003.

GOMES, J. C. C.; GUASP, J. T. A interdisciplinaridade como ferramenta para a pesquisa e o desenvolvimento na agricultura familiar. Revista Cientifica Rural, v. 7, n. 1. p. 106-119, 2002.

GUIMARÃES, R. P.; FEICHAS, S. A. Q. Desafios na Construção de Indicadores de Sustentabilidade. Ambiente & Sociedade, v. XII, n. 2, p. 307-323, 2009.

HANIFAN, L. J. The Rural School Community Centre. Annals of the American Academy of Political and Social Sciences, 67, p. 130-138. 1916. Disponível em: http://www.socialcapitalgateway.org/content/paper/hanifan-l-j-1916-ruralschoolcommunity-centre-annals-american-academy-political-and-s. Acesso em: 16 set. 2016.

KAUFMANN, M. P.; REINIGER, L. R. S.; WIZNIEWSKY, J. G. et al. Resgate e conservação da agrobiodiversidade crioula em Ibarama-RS: estratégias de manutenção. Extensão Rural, Santa Maria, v. 23, n. 4, p. 66-78, out./dez. 2016. Disponível em: . Acesso em: 16 set. 2017.

KEMERICH, P. D. C.; RITTER, L. G.; BORBA, W. F. Indicadores de sustentabilidade ambiental: métodos e aplicações. Revista Monografias Ambientais: REMOA, v. 13, n. 5, p. 3723-3736, 2014: Edição Especial LPMA/UFSM.

MASERA, O.; ASTIER, M.; LÓPEZ-RIDAURA, S. Sustentabilidad y manejo de recursos naturales: el marco de evaluación MESMIS. México: Mundi-Prensa, 1999. 109p.

MASERA, O.; LÓPEZ-RIDAURA, S. Sustentabilidad y sistemas campesinos. México: GIRA - Grupo Interdisciplinario de Tecnologia Rural Apropriada /Mundi Prensa. 2000. 346p.

MONLLOR, N. Explorant la jove pagesia: camins, pràctiques i actituds en el marc d’un nou paradigma agrosocial. 2011. 440f. Tese (Doutorado) - Universitat de Girona.

NICOLA, M. P.; CHARÃO- MARQUES, F. Transições em direção ao uso sustentável e conservação dos campos sulinos gaúchos: o lugar da pecuária familiar. Extensão Rural, Santa Maria v. 23, n. 1, p. 58-77, jan./mar. 2016. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2017.

OLIVEIRA, L. C.; PAULA, H. M. M. Ecologismo dos pobres: possibilidades de leituras contra-hegemônicas frente ao modelo hegemônico do agronegócio. In: OLIVEIRA, M. M.; FOLGADO, C. A. R. Agrotóxicos: violações socioambientais e direitos humanos no Brasil. Anápolis: Editora Universidade Estadual de Goiás, 2016. p. 83-97.

PASQUALOTTO, N. Avaliação de sustentabilidade em agroecossistemas hortícolas, com base de produção na Agroecologia e na agricultura familiar, na microrregião de Pato Branco – PR. 2013. 125f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Regional, Universidade Tecnológica Federal do Paraná.

PERERA, A. F.; GOMES, J. C. C. O uso de metodologias participativas na democratização do conhecimento: avaliação de rede de referência na Região Sul do RS. Extensão Rural, Santa Maria, v. 16, n. 18, p. 123–146, jul./dez. 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2016.

RECH, C. M. Entre mediações e (re) configurações: a trajetória do Fórum de Agricultura Familiar. Interseções, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 274-293, 2015.

Doi: 10.12957/irei.2015.18046

REICHERT, L. J.; GOMES, J. C. C. Pesquisa participativa em rede de referência.

Revista Brasileira de Agroecologia, v. 1, n. 1, 2006.

RIBEIRO, F. P.; CALLOU. A. B. F. Capital social de pescadores e a criação da reserva extrativista de Rio Formoso - Pernambuco. Extensão Rural, Santa Maria, v. 22, n. 4, p. 24-42, out./dez. 2015. Disponível em: . Acesso em: 16 set. 2017.

SANTOS, M. J.; CARNIELLO, M. F.; MURADE, J. F. G. Relações entre cultura popular, capital social e desenvolvimento sustentável no município de São Luiz do Paraitinga –SP–Brasil. REDES - Revista Desenvolvimento Regional, Santa Cruz do Sul, v. 18, n. 1, p. 8-20, 2013.

SEVILLA GUZMÁN, E.; GONZÁLEZ DE MOLINA, M. (eds.). Ecología, campesinado e historia. Madrid: La Piqueta, 1993.

SOPEÑA, M. S. Papel do estado brasileiro na perspectiva do desenvolvimento produtivo: correspondências e interfaces com a literatura internacional sobre extensão rural. Extensão Rural, Santa Maria, v. 22, n. 3, p. 110-127, jul./set. 2015. Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2017.

SOUZA, R. T. M. Gestão ambiental de agroecossistemas familiares mediante o método MESMIS de avaliação de sustentabilidade. 2013. 216f. Dissertação (Mestrado) - Programa de Pós-Graduação em Engenharia Ambiental, Universidade Federal de Santa Catarina.

SOUZA, R. T. M.; MARTINS, S. R.; VERONA, L. A. F. A metodologia MESMIS como instrumento de gestão ambiental em agroecossistemas no contexto da Rede CONSAGRO. Agricultura Familiar (UFPA), v. 11, p. 39-56, 2017.

SOUZA, R. T. M.; MARTINS, S. R.; VERONA, L. A. F. Gestão ambiental de agroecossistemas familiares mediante utilização do método MESMIS. In: XI CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO. 2012, Luziania, GO. Anais... Luziania: Sociedade Brasileira de Sistemas de Produção, 2012. 21p.

SOUZA, S. B.; OLIVEIRA, M. L. R.; COELHO, F. M. G. A atuação dos clubes 4S em Minas Gerais e a ideia de juventude rural na Emater/MG. Holos, Ano 32, v. 1, p. 142-152, 2016.

SPEELMAN, E. N.; LOPEZ-RIADURA, S.; COLOMER, N. A. et al. Ten years of sustainability evaluation using the MESMIS framework: Lessons learned from its application in 28 Latin American case studies. International Journal of Sustainable Development and World Ecology, v. 14, n. 4, p. 345-361, 2007. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1080/13504500709469735. Acesso em: 16 maio 2014.

TEIXEIRA, M. B., COURA NETO, A. B.; PASTORE, U. et al. Vegetação. As regiões fitoecológicas, sua natureza e seus recursos econômicos. Estudo fitogeográfico. In: Levantamento de recursos naturais. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Rio de Janeiro: IBGE, v. 33, p. 541-632, 1986.

THEODORO, V. C. A.; CASTRO, F. P.; ABURAYA, F. H. Indicadores ecológicos de sustentabilidade de unidades de produção agrícola do assentamento Facão – Cáceres, MT, Brasil. Revista Brasileira de Agroecologia, v. 6, n. 3, p. 21-33, 2011.

VERONA, L. A. F. Avaliação de sustentabilidade em agroecossistemas de base familiar e em transição agroecológica na região sul do Rio Grande do Sul. 2008. 192f. Tese (Doutorado) - Programa de Pós-Graduação em Agronomia, Universidade Federal de Pelotas.

VERONA, L. A. F.; CASALINHO, H. D.; MASERA, O. et al. Uso de indicadores compostos na análise de sustentabilidade de agroecossistemas de base familiar na região Sul do Rio Grande do Sul. Cadernos de Agroecologia, v. 2, n. 2, p. 491-494, 2007. Disponível em: http://www.aba-agroecologia.org.br/revistas/index.php/cad/article/view/2822/2429. Acesso em: 16 set. 2016.

VIEIRA, V.; QUOOS, J. H.; VERDUM.; R. Compartimentos morfo-pedogênicos: potencialidades e limites na sustentação dos sistemas de cultivo e criação no município de Canguçu, RS–Brasil. Para Onde!? v. 5, n. 1, 2011.

WEISS, E. B. Intergenerational equity: a legal framework for global environmental change. In: WEISS, E. B. (ed.) Environmental change and international law: new challenges and dimensions. Tokyo: United Nations University Press, 1992. Disponível em: http://archive.unu.edu/unupress/unupbooks/uu25ee/uu25ee00.htm. Acesso em: 16 set. 2017.

WHYTE, W. F.; GREENWOOD, D. J.; LAZES, P. Participatory action research: through practice to science in social research, In: WILLIAM F. W. (ed.) Participatory action research. Newbury Park: Sage Publications. 1991. Disponível em: http://dx.doi.org/10.4135/9781412985383.n2. Acesso em: 16 out. 2015.




DOI: https://doi.org/10.5902/2318179624157

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons
Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

*** DESDE 2014 O PERIÓDICO É PUBLICADO TRIMESTRALMENTE***

.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Geral: 10.5902/23181796 (os especificos estão nos RESUMOS - clique sobre o titulo do trabalho, no sumário) 


Periódico Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

INDEXADORES -  INDEXERS

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD - 9- MIAR 

NACIONAL: 10- AGROBASE 11- Portal livRe! 12- Sumários.org 13- Diadorim 14- Portal SEER 15- Portal de Periódicos CAPES 16- Rede Cariniana 17- Google Scholar 18- Sabiia

 ...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

CONTATO:
E-mail: atendimento.extensao.rural@gmail.com- Campus Universitário - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural/Centro de Ciências Rurais/Universidade Federal de Santa Maria - Prédio 44 (CCR II) - 1º Piso - CEP: 97105-900 - Santa Maria - RS - BRASIL. 

 

"Os trabalho publicados na revista Extensão Rural são de responsabilidade dos seus autores e não representam necessariamente a opinião dos editores. Reprodução dos trabalhos é permitida, desde que a fonte seja citada."

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.