A extensão rural e a perspectiva de gênero na agricultura familiar: a atuação do IPA junto à Associação Municipal Mulher Flor do Campo

Gerlúcio Moura Bezerra de Sousa, Filipe Augusto Xavier Lima, Letícia Paludo Vargas, Tito Antonio Ferraz Jota, Darlyton Fernandes Lopes da Silva

Resumo


Tendo como foco principal a relação entre extensão rural e a perspectiva de gênero na agricultura familiar, este artigo busca conhecer e descrever ações de assistência técnica e extensão rural voltadas para mulheres. Por meio de uma metodologia de base qualitativa, o trabalho tem como referência a atuação do escritório municipal do Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) junto às agricultoras da Associação Municipal Mulher Flor do Campo, localizada no município de Santa Cruz da Baixa Verde/PE. Com o levantamento das ações desenvolvidas pelo IPA, especificamente no período compreendido entre os anos de 2008 e 2014, foi possível elencar alguns resultados significativos alcançados, como a inclusão de suas famílias em programas governamentais, o incentivo às atividades não agrícolas e a qualificação técnica do grupo. Em consequência, essas ações possibilitaram, além de mudanças no contexto socioeconômico e produtivo das agricultoras, o resgate da autoestima e da cidadania dessas mulheres.


Palavras-chave


Ater, crédito rural, mulheres agricultoras.

Texto completo:

PDF

Referências


BANCO DO NORDESTE. Agroamigo: apresentação. Disponível em: . Acesso em: 31/11/2015.

BRASIL. 1ª Conferência Nacional sobre Assistência Técnica e Extensão Rural. Ater para a agricultura familiar e reforma agrária e o desenvolvimento sustentável do Brasil rural. Documento-base. Brasília: MDA/SAF/Dater, 2012.

BRASIL. Lei de Ater nº 12.188/2010. Institui a Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural para a Agricultura Familiar e Reforma Agrária – PNATER e o Programa Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural e na Reforma Agrária – PRONATER. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 2010. Disponível em: . Acesso em: 10/01/2015.

BRASIL. Ministério das Minas e Energia. Diagnóstico do município de Santa Cruz da Baixa Verde. Projeto cadastro de fontes de abastecimento por água subterrânea - estado de Pernambuco. Recife, 2005.

BRASIL. Ministério do Desenvolvimento Agrário. Secretaria da Agricultura Familiar. Diagnóstico rural participativo: guia prático DRP. Brasília, 2011.

BRASIL. Política Nacional de Assistência Técnica e Extensão Rural. Brasília: MDA/SAF/Dater-IICA, 2004.

BRUMER, A. Previdência social rural e gênero. Sociologias, Porto Alegre, ano 4, n. 7, p. 50-81, jan./jun. 2002.

BUARQUE, C. A dimensão de gênero no mundo rural brasileiro contemporâneo. In: MIRANDA, C.; COSTA, C. Desenvolvimento sustentável e perspectiva de gênero. Brasília: IICA, 2005. v. 2, p. 71-90. (Série Desenvolvimento Rural Sustentável).

CELLARD, A. A análise documental. In: POUPART, J. et al. A pesquisa qualitativa: enfoques epistemológicos e metodológicos. Petrópolis: Vozes, 2010. p. 295-316.

COSTA, C. Contornos do celibato no espaço rural: solteirões do sul do Brasil. Extensão Rural, Santa Maria, v. 21, n. 3, set./dez. 2013.

DUFFY, B. Análise de evidências documentais. In: BELL, J. Projeto de pesquisa: guia para pesquisadores iniciantes em educação, saúde e ciências sociais. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2008. p. 107-117.

FARIA, N. Economia feminista e agenda de luta das mulheres no meio rural. In: DI SABBATO, A. et al. (Org.). Estatísticas rurais e a economia feminista: um olhar sobre o trabalho das mulheres. Brasília: MDA, 2009. p. 11-30.

FURTADO, E. D.; SOUZA, J. R. F. Mediação social para equidade de gênero nos territórios rurais. In: MIRANDA, C.; COSTA, C. Desenvolvimento sustentável e perspectiva de gênero. Brasília: IICA, 2005. v. 2, p. 131-144. (Série Desenvolvimento Rural Sustentável).

GODOY, C. M. T. et al. Juventude rural, envelhecimento e o papel da aposentadoria no meio rural: a realidade do município de Santa Rosa/RS. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 48., 2010, Campo Grande/MS. Anais... Campo Grande/MS, 2010. p. 1-18.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Agropecuário 2006/Agricultura Familiar: primeiros resultados. 2006.

IBGE. INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Dados do Censo 2010 publicados no Diário Oficial da União do dia 04/11/2010. Dados: Pernambuco. 2010. Disponível em: . Acesso em: 20/11/2010.

LAXALDE, M. D. P. F.; BASCO, M. C. Capital social, economia solidária e desenvolvimento. In: MIRANDA, C.; COSTA, C. Desenvolvimento sustentável e perspectiva de gênero. Brasília: IICA, 2005. v. 2, p. 91-130. (Série Desenvolvimento Rural Sustentável).

LOMBARDI, M. R. A ocupação no setor agropecuário no período 1993-2006 e o trabalho das mulheres. In: DI SABBATO, A. et al. (Org.). Estatísticas rurais e a economia feminista: um olhar sobre o trabalho das mulheres. Brasília: MDA, 2009. p. 123-162.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 7. ed. São Paulo: Atlas, 2010.

MELO, H. P.; DI SABBATO, A. Gênero e trabalho rural 1993/2006. In: DI SABBATO, A. et al. (Org.). Estatísticas rurais e a economia feminista: um olhar sobre o trabalho das mulheres. Brasília: MDA, 2009. p. 31-120.

RODRÍGUEZ, M. P. Gênero e atores sociais no enfoque territorial do desenvolvimento rural. In: MIRANDA, C.; COSTA, C. Desenvolvimento sustentável e perspectiva de gênero. Brasília: IICA, 2005. v. 2, p. 33-54. (Série Desenvolvimento Rural Sustentável).

SANTOS, M. A. G.; LIMA, I. S.; LEÃO, R. S. C. A formação do extensionista rural: desafios no ensino técnico profissional em Pernambuco. Extensão Rural, Santa Maria, v.23, n.1, jan./mar. 2016.

SILIPRANDI, E. Um olhar ecofeminista sobre as lutas por sustentabilidade no meio rural. In: PETERSEN, P. (Org.). Agricultura familiar camponesa na construção do futuro. Rio de Janeiro: ASPTA, 2009. p. 139-151.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2318179616985

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores - Indexers

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD

NACIONAL: 9- AGROBASE 10- Portal livRe! 11- Sumários.org 12- Diadorim 13- Portal SEER 14- Portal de Periódicos CAPES 15- Rede Cariniana 16- Google Scholar 17 - Sabiia

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook

 

Revista Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/23181796

 

Licença Creative Commons
Revista Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.


Acessos a partir de 20/10/2014