Eficiência de um retardante de fogo de longa duração utilizado em incêndios florestais

Cláudio Machado Filho, Maria Cristina Martins, Guido Assunção Ribeiro, Gumercindo Souza Lima, Marco Túlio Cardoso, Carlos Moreira Miquelino Eleto Torres, Flavia Barreto Pinto

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/198050985743

O objetivo do trabalho foi avaliar a eficiência de um retardante de fogo de longa duração em relação ao volume aplicado e ao tempo de aplicação. O experimento foi realizado nas dependências do Laboratório de Incêndios Florestais e de Conservação da Natureza/UFV, com aplicação da solução retardante a 600 e 900 ml/m2 e avaliada sua eficiência ao longo de quatro semanas, empregando-se cinco repetições. Parcelas de 3,0 x 1,0 m foram montadas em uma rampa com 27º de inclinação média, com o maior comprimento no sentido do aclive, utilizando como material combustível 1,20 kg/m2 de Melinis minutiflora Beauv., distribuído uniformemente sobre a parcela. A eficiência do produto foi avaliada comparando-se as quantidades aplicadas e o tempo de aplicação utilizando-se altura das chamas, velocidade, intensidade e tempo de queima, na porção com e sem o produto. Foi determinada a umidade relativa do ar e do material combustível no momento da queima. Os resultados mostraram que o tempo de aplicação não influenciou na ação do produto e que o tempo para a linha de fogo percorrer a parte da parcela com o produto foi, em média, 7 vezes mais lento que na parte sem o produto e a intensidade cerca de 8 vezes menor, apesar de o fogo percorrer toda a área. O mesmo aconteceu com a altura das chamas que foi três vezes mais baixa que na área sem o produto.

Palavras-chave


retardante de fogo; altura das chamas; intensidade e tempo de queima

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/198050985743

Licença Creative Commons