Produtividade de Pinus caribaea VAR. hondurensis e suas relações com atributos químicos dos solos em região de Cerrado brasileiro

Vinicius Evangelista Silva, Paulo Ricardo Teodoro da Silva, Rafael Montanari, Sara Dias da Silva Lisboa, Edmar Roberto Bellati Batello, Jailson Vieira Aguilar, Lucas Aparecido Manzani Lisboa, Marlon Marino Albertini

Resumo


A silvicultura com espécies exóticas desempenha importante papel socioeconômico no Brasil, fornecendo matéria-prima para a produção de madeira, lenha, carvão e celulose, dentre outros. Nesse sentido, torna-se necessária o aprofundamento do conhecimento sobre as variáveis ambientais que controlam a produtividade do Pinus, em especial, as edáficas. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a variabilidade espacial dos atributos químicos de solo e planta em um plantio comercial de Pinus caribaea var. hondurensis. O experimento foi instalado no campus da Faculdade de Engenharia de Ilha Solteira (Unesp), localizado em Selvíria, Estado de Mato Grosso do Sul, Brasil, em um LATOSSOLO VERMELHO Distroférrico, textura muito argilosa. Foram analisados os seguintes atributos químicos do solo: fósforo (P), matéria orgânica (MO), potencial hidrogeniônico (pH), potássio (K), cálcio (Ca), magnésio (Mg), acidez potencial (H+Al), alumínio (Al), soma de bases (SB), capacidade de troca catiônica (CTC), saturação por bases (V%) e, cálcio (CaT), magnésio (MgT) e alumínio (m) na CTC. Pode-se estimar os atributos químicos da camada de 0,10-0,20 m através dos atributos da camada superficial (93%), não sendo, portanto, necessária à coleta dos atributos subsuperficias, representando oportunidades de economia em analises e de coleta de solos para futuros trabalhos. Todos os atributos de solo e planta apresentaram dependência espacial simples na área do estudo, exceto, altura, diâmetro a altura do peito e acidez potencial na camada de 0,10-0,20 m, evidenciando que o manejo de Pinus pode ser realizado de acordo com site especifico nas condições do estudo. O potássio foi o atributo de solo que apresentou cokrigagem com a produtividade de Pinus, bem como os melhores indicadores para a estimativa da produtividade.


Palavras-chave


Qualidade química do solo; Krigagem; Silvicultura

Texto completo:

PDF

Referências


ATTIWILL, P. M.; ADAMS, M. A. Nutrition of Eucalyptus. Austrália: CSIRO, 1996. 448 p.

AUER, C. G.; JUNIOR, A. G.; SANTOS, A. F. Cultivo do Pinus. Sistemas de Produção nº 5, novembro de 2005, versão eletrônica. Disponível em: http://sistemasdeproducao.cnptia.embrapa.br/FontesHTML/Pinus/CultivodoPinus. Acesso em 25/09/2017.

BOGNOLA, I. A. et al. Influência de propriedades físico-hídricas do solo no crescimento de Pinus taeda. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 30, n. 61, p. 37- 49, Jan. 2010.

CAMPOS, J. C. C.; LEITE, H. G. Mensuração florestal: perguntas e respostas. 4 ed. Viçosa: Editora UFV, 2013. 605 p.

CORRÊA, A. R. et al. Aspects of the Silvopastoral System Correlated with Properties of a Typic Quartzipsamment (Entisol) in Mato Grosso do Sul, Brazil. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 39, n. 2, p. 438-447, Mar. 2015.

DEMATTÊ, J. L. I. Levantamento detalhado dos solos do "Campus Experimental de Ilha Solteira". Piracicaba: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz, 1980. 44p.

EPSTEIN, E.; BLOOM, A.; Nutrição Mineral de Plantas: Princípios e Perspectivas. Londrina: Editora Planta, 2006. 403 p.

FREITAS, G. S. Tecnologia no Setor Agrícola Brasileiro: um Olhar sob a Ótica da Teoria Evolucionária. Revista Eletrônica de Administração e Turismo, Pelotas, v. 2, n. 1, p. 140-154, Jan. 2013.

GROSSI SAD, J. H. Fundamentos sobre variabilidade dos depósitos minerais. Rio de Janeiro: DNPM/CPRM - GEOSOL, 1986. 141 p.

GS+. GS+ Geostatistical for environmental science. Versão 7.0, Plainwell: Gamma Design Software, 2004.

HAKAMADA, R. E. et al. Uniformidade entre Árvores durante uma Rotação e sua Relação com a Produtividade em Eucalyptus Clonais. Cerne, Lavras, v. 21, n. 3, p. 465-472, Ago. 2015.

INAMASU R. Y.; NAIME J. M.; RESENDE A. V.; BASSOI L. H.;

BERNARDI A. C. C. Agricultura de precisão: Um novo olhar. São Carlos: Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, 2011. 334 p.

LACLAU, J. P. et al. Dynamics of soil exploration by fine roots down to a depth of 10 m throughout the entire rotation in Eucalyptus grandis plantations. Frontiers in Plant Science, Switzerland, v. 4, n. 243, p. 1-12, Jul. 2013.

MALAVOLTA, E.; VITTI, G. C.; OLIVEIRA, S. A. Avaliação do Estado Nutricional das Plantas: princípios e aplicações. 2.ed. Piracicaba: Associação Brasileira para Pesquisa da Potassa e do Fosfato, 1997. 319 p.

MARCHÃO, R. L. et al. Qualidade de um Latossolo Vermelho sob sistemas de integração lavoura pecuária no Cerrado. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 42, n. 6, p. 873-882, Jun. 2007.

MARSCHNER, H. Mineral Nutrition of Higher Plants. San Diego: Academic Press, 1995. 888 p.

MELLO, J. M. et al. Estudo da dependência espacial de características dendrométricas para Eucalyptus grandis. Cerne, Lavras, v. 11, n. 2, p. 113-126, Mai. 2005.

MENGEL, K.; KIRKBY, E. A. Principles of Plant Nutrition. Berna: International Potash Institute, 1978. 593 p.

MOLIN, J. P. Definição de unidades de manejo a partir de mapas de produtividade. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 22, p. 83-92. 2002.

NOVAIS, R. F. et al. Fertilidade do Solo. Viçosa: SBCS, 2007. 1017 p.

PALMER, D. J. et al. Comparison of spatial prediction techniques for developing Pinus radiata productivity surfaces across New Zealand. Forest Ecology and Management, [s.1], v. 258, n. 9, p. 2046-2055, Oct. 2009.

PIGNATARO NETTO, I. T.; KAT, E.; GOEDERT, W. J. Atributos físicos e químicos de um Latossolo Vermelho-Amarelo sob pastagens com diferentes históricos de uso. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 33, n. 5, p. 1441-1448, Jun. 2009.

PIMENTEL-GOMES, F.; GARCIA, C. H. Estatística aplicada a experimentos agronômicos e florestais: Exposição com exemplos e orientações para uso de aplicativos. Piracicaba: Fealq, 2002. 309 p.

RAIJ, B. V. et al. Recomendações de adubação e calagem para o Estado de São Paulo. 2.ed. Campinas: Instituto Agronômico, Boletim técnico-100, 1996. 285 p.

RESENDE, M. D. V.; HIGA, A. R. Estimação de valores genéticos no melhoramento de Eucalyptus: seleção em um caráter com base em informações do indivíduo e de seus parentes. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 28/29, p.11-36, Jan. 1994.

RIBEIRO, C. A.; GUIMARÃES, P. T. G.; VENEGAS, V. H. A. Recomendações para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais - 5ª aproximação. Viçosa: CFSEMG, 1999. 359 p.

RIGATTO, P. A.; DEDECEK, R. A.; MONTEIRO DE MATOS, J. L. Influência dos atributos do solo sobre a qualidade da madeira de Pinus taeda para produção de celulose Kraft. Revista Árvore, Viçosa, v. 28, n. 2, p. 267-273, Mar. 2004.

RODRIGUES, C. M. Efeito da aplicação de resíduo da indústria de papel e celulose nos atributos químicos, físicos e biológicos do solo, na nutrição e biomassa do Pinus taeda L. 2004. 121 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2004.

SANTOS, H. G. dos. et al. Sistema brasileiro de classificação de solos. 2. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2006. 306 p.

SHAPIRO, S. S.; WILK, M. B. An analysis of variance test for normality: complete samples. Biometrika, [s.1], v.52, n.3, p. 591-611, Dec. 1965.

SILVA, E. N. S. et al. Variabilidade de Atributos Físicos e Químicos do Solo e Produção de Feijoeiro Cultivado em Sistema de Cultivo Mínimo com Irrigação. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 39, n. 2, p. 598-607, Jan. 2015.

SILVA, J. M. et al. Divergência genética entre progênies de Pinus caribaea var. caribaea com base em caracteres quantitativos. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, v. 32, n. 69, p. 69-77, Jan. 2012.

SIQUEIRA, G. M. et al. Continuidade Espacial de Características Dendrométricas de Pinus (Pinus pinaster Aiton) e de Atributos do Solo. Revista Brasileira de Engenharia de Biossistemas, Campinas, v. 3, n. 1, p. 41-51, Jan. 2009.

SOARES, C. P. B.; PAULA NETO, F. P.; SOUZA, A. L. Dendrometria e Inventário Florestal. 2. ed. Viçosa: Editora UFV, 2011. 272 p.

BARBOSA, C. E. M. et al. Inter-relação da produtividade de madeira do pinus com atributos físico-químicos de um Latossolo do cerrado brasileiro. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 1, p. 25-35, Nov. 2012.

POGGIANI, F. et al. Quantificação da deposição de folhedo em talhões experimentais de Pinus taeda, Eucalyptus viminalis e Mimosa scabrella plantados em uma área degradada pela mineração do xisto betuminoso. Revista IPEF, Piracicaba, v. 37, n. 1, p. 21-29, Dez. 1987.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509829367

Licença Creative Commons