DESEMPENHO DOS ÍNDICES DE NESTEROV E FÓRMULA DE MONTE ALEGRE NO DISTRITO DE LICHINGA, NORTE DE MOÇAMBIQUE

Aires Afonso Mbanze, Antonio Carlos Batista, Alexandre França Tetto, Axel Misraim Romero, John Mudekwe

Resumo


Este trabalho foi desenvolvido com objetivo de avaliar o desempenho dos índices de Nesterov e Fórmula de Monte Alegre (FMA) no ambiente Lichinga (norte de Moçambique), de modo a sugerir o melhor índice a ser usado nesta região. Para a materialização desta pesquisa, foram usados dados meteorológicos diários (temperatura, precipitação e umidade relativa) e dados de registro de ocorrências dos incêndios florestais de um período de três anos (2010 a 2012). Os dados meteorológicos foram fornecidos pelo Instituto de Investigação Agronômica de Moçambique em Lichinga (IIAM-Lichinga) e o banco de dados de registro de ocorrências de incêndios foi providenciado pelo Centro de Controle e Monitoramento de Incêndios Florestais (CCMIF), da empresa Chikweti Forest of Niassa. Na sequência, foram calculados os índices de perigo de incêndios e o grau de perigo diário para os dois índices, tendo-se observado a predominância do grau de perigo muito alto em quase todos os anos, com um porcentual de 52,65% para o FMA e 37,96% para o índice Nesterov. Com valores de Skill Score (SS) de 0,11 e Porcentagem de Sucesso (PS) de 44,82%, o índice Nesterov mostrou melhor desempenho para o ambiente de Lichinga, ao contrário do FMA que apresentou um fraco desempenho com os valores de 0,07 de SS e 35,62% de PS.


Palavras-chave


incêndios florestais; índices de perigo de incêndios; grau de perigo.

Texto completo:

PDF

Referências


BORGES, T. S. et al. Desempenho de alguns índices de risco de incêndios em plantios de Eucalyptus no norte do Espírito Santo. Floresta e Ambiente, Rio de Janeiro, v. 18, n. 2, p. 153-159, 2011.

HEIKKILÄ, T. V.; GRÖNQVIST, R.; JURVÉLIUS, M. Wildland fire management: handbook for trainers. Helsinki: Ministry for Foreign Affairs of Finland, Development Policy Information Unit, 2010. 248 p.

KRAWCHUK, M. A. et al. Global pyrogeography: the current and future distribution of wildfire. PloS One, São Francisco, v. 4, n. 4, 2009.

MOÇAMBIQUE. Ministério da Administração Estatal. Perfil do distrito de Lichinga. Província de Niassa: MAE, 2005. 54 p.

NUNES, J. R. S. FMA+ - um novo índice de perigo de incêndios florestais para o estado do Paraná – Brasil. 2005. 169 f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) – Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2005.

NUNES, J. R. S. Efeitos das mudanças climáticas sobre os índices de perigo de incêndios florestais. Curitiba: UFPR, 2008. 57 p.

NUNES, J. R. S. et al. Desempenho da Fórmula de Monte Alegre (FMA) e da Fórmula de Monte Alegre Alterada (FMA+) no Distrito Florestal de Monte Alegre. Revista Floresta, Curitiba, v. 40, n. 2, p. 319-326, 2010.

RODRÍGUEZ, M. P. R. Desempeño de los índices de Nesterov, Fórmula de Monte Alegre y Fórmula de Monte Alegre Alterada en la empresa Forestal Macurije Pinar del Río, Cuba. 2012. 109 f. Tese (Pós-doutorado em Engenharia Florestal) – Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

RODRÍGUEZ, M. P. R. Manejo del fuego. Havana: Editorial Félix Varela, 2010. 230 p.

RODRIGUEZ, M. P. R.; SOARES, R. V. Análisis comparativo entre los incêndios forestales en Monte Alegre, Brasil y Pinar del Río, Cuba. Floresta, Curitiba, v. 34, n. 2, p. 101-107, 2004.

SAMPAIO, O. B. Análise da eficiência de quatro índices, na previsão de incêndios florestais para a região de Agudos – SP. 1999. 157 f. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal) – Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1999.

SOARES, R. V. Desempenho da “Fórmula de Monte Alegre” índice brasileiro de perigo de incêndios florestais. Revista Cerne, Lavras, v. 4, n. 1, p. 87-99, 1998.

SOARES, R. V. Estatísticas dos incêndios florestais no Brasil. In: SOARES, R. V.; BATISTA, A. C.; NUNES, J. R. S. Incêndios florestais no Brasil: o estado da arte. Curitiba: UFPR, 2009. p. 1-20.

SOARES, R. V.; BATISTA, A. C. Incêndios florestais: controle, efeito e usos do fogo. Curitiba: UFPR, 2007. 250 p.

SOARES, R. V.; BATISTA, A. C.; NUNES, J. R. S. Manual de prevenção e combate a incêndios florestais. 2. ed. Curitiba: UFPR, 2008. 55 p.

TETTO, A. F. Comportamento histórico dos incêndios florestais na Fazenda Monte Alegre no período de 1965 a 2009. 2012. 115 f. Tese (Doutorado em Engenharia Florestal) – Setor de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012.

TETTO, A. F.; BATISTA, A. C.; PIVOVAR, C. Manejo da biomassa pós-colheita como forma de prevenção aos incêndios florestais. In: SEMINÁRIO DE ATUALIZAÇÃO EM SISTEMAS DE COLHEITA E TRANSPORTE FLORESTAL, 15., 2008, Curitiba. Anais... Curitiba: FUPEF, 2008. p. 286.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509827753