AGREGAÇÃO DE UM CAMBISSOLO HÚMICO EM POVOAMENTOS DE Pinus taeda L. COM DIFERENTES ROTAÇÕES

Simone Filipini Abrão, Suzana Ferreira da Rosa, Dalvan José Reinert, José Miguel Reichert, Ângelo Augusto Ebling

Resumo


O estudo tem como objetivo verificar se a introdução da espécie Pinus taeda L. em solo sob campo natural altera a agregação de um Cambissolo Húmico, em diferentes rotações. O estudo foi conduzido na região dos Campos de Cima da Serra, no município de Cambará do Sul - RS, Brasil. A fim de alcançar o objetivo acima descrito, foram selecionadas duas áreas de estudo, uma em primeira (RT1) e a outra em segunda rotação (RT2), com 13 anos de idade. Para cada povoamento, foi avaliada conjuntamente uma área de campo natural adjacente (testemunha). Em cada área, foram abertas cinco trincheiras e coletadas amostras de solo nas camadas 0,0-0,05, 0,05-0,20 e 0,20-0,40 m para a determinação da porcentagem de agregados estáveis em cada classe (AGRi) e do diâmetro médio geométrico de agregados estáveis em água (DMG). Não houve alteração da estabilidade de agregados na camada superficial (0,0-0,05 m). No entanto, nas camadas mais subsuperficiais (0,05-0,20 e 0,20-0,40 m), apenas a RT1 manteve a estabilidade de agregados maiores. Devido ao manejo adotado na RT2, como a queima e o corte raso, verificou-se a redução da estabilidade dos macroagregados e aumento dos agregados menores, ao passo que no campo natural a estabilidade em profundidade foi mantida.


Palavras-chave


estabilidade de agregados; florestamento; qualidade do solo.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE PRODUTORES DE FLORESTAS PLANTADAS. Anuário estatístico da ABRAF 2013: ano base 2012. Brasília: ABRAF, 2012. 150 p.

ABRÃO, S. F. et al. Alterações químicas de um Cambissolo Húmico causadas pelo florestamento com Pinus taeda L. em área de campo natural. Floresta, Curitiba, v. 45, n. 3, p. 455-464, 2015.

BOCHNER, J. K. et al. Matéria orgânica e agregação de um planossolo sob diferentes coberturas florestais. Cerne, Lavras, v. 14, n. 1, p. 46-53, 2008.

BUCZKO, U.; BENS, O.; HÜTTL, R. F. Water infiltration and hydrophobicity in forest soils of a pine-beech transformation chronosequence. Journal of Hydrology, Amsterdam, v. 331, n. 3-4, p. 383-395, 2006.

CHEN, H. Y. H.; SHRESTHA, B. M. Stand age, fire and clearcutting affect soil organic carbon and aggregation of mineral soils in boreal forests. Soil Biology & Biochemistry, Santa Barbara, v. 50, p. 149-157, 2012.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Manual de Métodos de Análise de Solo. 2. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2011. 230 p.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. 3. ed. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2013. 353 p.

FACHINI, L. Frações e estoques de carbono orgânico em solo do planalto catarinense cultivado com pinus. 2012. 49 f. Dissertação (Mestrado em Manejo do Solo) - Universidade do Estado de Santa Catarina, Lages, 2012.

GUBIANI, P. I.; REINERT, D. J.; REICHERT, J. M. Método alternativo para a determinação da densidade de partículas do solo - exatidão, precisão e tempo de processamento. Ciência Rural, Santa Maria, v. 36, n. 2, p. 664-668, 2006.

KATO, E. et al. Propriedades físicas e teor de carbono orgânico de um latossolo vermelho-amarelo do cerrado, sob diferentes coberturas vegetais. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 26, n. 5, p. 732-738, 2010.

KEMPER, W. D.; CHEPIL, W. S. Size distribuition of aggregates. In: BLACK, C. A. Physical and mineralogical methods. Madison: ASA & SSSA, 1965. p. 495-509.

MARTÍN, A.; DÍAZ-RAVIÑA, M.; CARBALLAS, T. Short- and medium-term evolution of soil properties in Atlantic forest ecosystems affected by wildfires. Land Degradation & Development, Brighton, v. 23, n. 5, p. 427-439, 2012.

MARTINS, S. G. et al. Avaliação de atributos físicos de um latossolo vermelho distroférrico sob diferentes povoamentos florestais. Cerne, Lavras, v. 8, n. 1, p. 32-42, 2002.

MORALES, C. A. S. et al. Qualidade do solo e produtividade de Pinus taeda no planalto catarinense. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 20, n. 4, p. 629-640, 2010.

OADES, J. M. The role of biology in formation, stabilization and degradation of soil structure. Geoderma, Amsterdam, v. 56, n. 1-4, p. 377-400, 1993.

REICHERT, J. M. et al. Reference bulk density and critical degree-of-compactness for no-till crop production in subtropical highly weathered soils. Soil & Tillage Research, Amsterdam, v. 102, n. 2, p. 242-254, 2009.

REICHERT, J. M.; REINERT, D. J.; BRAIDA, J. A. Qualidade dos solos e sustentabilidade de sistemas agrícolas. Ciência & Ambiente, Santa Maria, v. 26, p. 26-48, 2003.

RESENDE, M. et al. Pedologia: base para distinção de ambientes. 6. ed. Viçosa: UFLA, 2014. 378 p.

SHRESTHA, B. M. et al. Soil aggregate- and particle- associated organic carbon under different land uses in Nepal. Soil Science Society of American Journal, Madison, v. 71, n. 4, p. 1194-1203, 2007.

TEDESCO, M. J. et al. Análise de solo, plantas e outros materiais. 2. ed. Porto Alegre: Departamento de Solos: UFRGS, 1995. 174 p.

TISDALL, J. M.; OADES, J. M. Organic matter and qater-stable aggregates in soils. European Journal of Soil Science, Oxford, v. 33, n. 2, p. 141-161, 1982.

VICENTE, T. F. S. et al. Relações de atributos do solo e estabilidade de agregados em canaviais com e sem vinhaça. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 16, n. 11, p. 1215-1222, 2012.

WENDLING, B. et al. Carbono orgânico e estabilidade de agregados de um Latossolo Vermelho sob diferentes manejos. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 40, n. 5, p. 487-494, 2005.

WENDLING, B. et al. Densidade, agregação e porosidade do solo em áreas de conversão do cerrado em floresta de pinus, pastagem e plantio direto. Bioscience Journal, Uberlândia, v. 28, supl 1, p. 256-265, 2012.

WIESMEIER, M. et al. Depletion of soil organic carbon and nitrogen under Pinus taeda plantations in Southern Brazilian grasslands (Campos). European Journal of Soil Science, Oxford, v. 60, n. 3, p. 311-487, 2009.

WOHLENBERG, E. V. et al. Dinâmica da agregação de um solo franco-arenoso em cinco sistemas de culturas em rotação e em sucessão. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 28, n. 5, p. 891-900, 2004.

YODER, R. E. A direct method of aggregate analysis of soil and a study of the physical nature erosion losses. Journal American Society of Agriculture, Madison, v. 28, n. 5, p. 337-351, 1936.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509827727

Licença Creative Commons