SUBSTRATOS ALTERNATIVOS NA PRODUÇÃO DE MUDAS DE Mimosa setosa Benth

Júlio Cézar Tannure Faria, Marcos Vinicius Winckler Caldeira, William Macedo Delarmelina, Rafael Luiz Frinhani Rocha

Resumo


O presente estudo teve por objetivo avaliar a produção de mudas de Mimosa setosa a partir do uso de diferentes combinações de substratos, sendo eles: esterco bovino, cama de frango, esterco de codorna e substrato comercial. O experimento foi conduzido no Viveiro Florestal do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal do Espírito Santo, sendo montado em um delineamento inteiramente casualizado (DIC). Quando as mudas atingiram cinco meses após a semeadura foram mensurados: altura (H), diâmetro do coleto (D), relação altura/diâmetro (RHD), massa seca da parte aérea (MSPA), massa seca do sistema radicular (MSR), massa seca total (MST) e relação entre massa seca da parte aérea e massa seca do sistema radicular (RMSPAR), além do índice de qualidade de Dickson (IQD). Constatou-se que para a produção de mudas de Mimosa setosa recomenda-se a formulação constituída de 25% de substrato comercial + 35% de cama de frango + 40 de terra de subsolo, sendo essa a que proporcionou as melhores médias nas características morfológicas altura, diâmetro do coleto, relação altura/diâmetro, massa seca da parte aérea, massa seca do sistema radicular e massa seca total.

Palavras-chave


<i>Mimosa setosa</i>; resíduos orgânicos; características morfológicas; produção de mudas florestais

Texto completo:

PDF

Referências


AGUIAR, F. F. A. et al. Crescimento de mudas de pau-brasil (Caesalpinia echinata Lam.), submetidas a cinco níveis de sombreamento. Revista Ceres, Viçosa, v. 58, n. 6, p. 729-734, 2011.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instrução Normativa SDA No 17. Métodos Analíticos Oficiais para Análise de Substratos para Plantas e Condicionadores de Solo. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 maio 2007. Seção 1, p. 7.

BRISSETE, J. C. Summary of discussion of about seedling quality. In: SOUTHERN NURSERY CONFERENCES, 1984, Alexandria. Proceedings... New Orleans: USDA, Forest Service/Southern Forest Experiment Station, 1984. p. 127-128.

CALDEIRA, M. V. W. et al. Composto orgânico na produção de mudas de aroeira-vermelha. Scientia Agraria, Curitiba, v. 9, n. 1, p. 27-33, 2008.

CALDEIRA, M. V. W. et al. Crescimento de mudas de Eucalyptus saligna Smith em função de diferentes doses de vermicomposto. Revista Floresta, Curitiba, v. 28, n. 1/2, p. 19-30, 2000.

CALDEIRA, M. V. W. et al. Diferentes proporções de biossólido na composição de substratos para a produção de mudas de timbó (Ateleia glazioveana Baill). Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 40, n. 93, p. 15-22, 2012.

CARNEIRO, J. G. A. Produção e controle de qualidade de mudas florestais. Curitiba: Universidade Federal do Paraná, 1995. p. 41-65. DANIEL, O. et al. Aplicação de fósforo em mudas de Acacia mangium. Revista Árvore, Viçosa, v. 21, n. 2, p. 163-168, 1997.

DELARMELINA, W. M. et al. Uso de lodo de esgoto e resíduos orgânicos no crescimento de mudas de Sesbania virgata (Cav.) Pers. Revista Agroambiente, Boa Vista, v. 7, n. 2, p. 184-192, 2013.

DELL, N.; WILSON, S. A. Effect of zinc supply on growth of three species of Eucalyptus seedlings and wheat. Plant and Soil, New York, v. 88, p. 377-384, 1985.

DICKSON, A.; LEAF, A. L.; HOSNER, J. F. Quality appraisal of while spruce and white pine seedling stock in nurseries. Forestry Chronicle, Mattawa, v. 36, p. 11-13, 1960.

EMBRAPA. Manual de métodos de análises de solo. 2. ed. Rio de Janeiro: Ministério da Agricultura e do Abastecimento, 1997. 212 p.

DUTRA, V. F.; MORIM, M. P. Mimosa in Lista de Espécies da Flora do Brasil. Rio de Janeiro: Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2014. Disponível em: . Acesso em: 1 mar. 2014.

FONSECA, E. P. et al. Padrão de qualidade de mudas de Trema micrantha (L.) Blume, produzidas sob diferentes períodos de sombreamento. Revista Árvore, Viçosa, v. 26, n. 4, p. 515-523, 2002.

FRANCO, A. A. et al. Revegetação de áreas de mineração em Porto Trombetas - PA com leguminosas arbóreas noduladas e micorrizadas. In: SIMPÓSIO SUL-AMERICANO, 2.; SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS, 1., 1994, Foz do Iguaçu, PR. Anais... Curitiba: FUPEF, 1994. p. 145-153.

GONÇALVES, J. L. M. et al. Produção de mudas de espécies nativas: substrato, nutrição, sombreamento e fertilização. In: SIMPÓSIO SUL-AMERICANO, 2.; SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS; BENEDETTI, V. (Ed.). Nutrição e fertilização florestal. Piracicaba: IPEF, 2000. p. 309-350.

GRACIANO, J. D. et al. Efeito da cobertura do solo com cama de frango semi decomposta sobre dois clones de mandioquinha-salsa. Acta Scientiarum Agronomy, Maringá, v. 28, n. 3, p. 367-376, 2006.

HUNT, G. A. Effect of styroblock design and cooper treatment on morphology of conifer seedlings. In: TARGET SEEDLING SYMPOSIUM, MEETING OF THE WESTERN FOREST NURSERY ASSOCIATIONS, GENERAL TECHNICAL REPORT RM-200, 1990. Roseburg: Proceedings... Fort Collins: United States Departament of Agriculture, Forest Service, 1990. p. 218-222.

KIRKBY, E. A.; RÖMHELD, V. Micronutrientes na fisiologia de plantas: funções absorção e mobilidade.

Encarte técnico: Informações Agronômicas, Georgia, n. 118, p. 1-24, 2007.

KNAPIK, J. G. et al. Crescimento inicial de Mimosa scabrella Benth., Schinus terebinthifolius

Raddi e Allophylus edulis (St. Hil.) Radl. sob diferentes regimes de adubação. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, PR, v. 51, p. 33-44, 2005.

KRATZ. D. Substratos renováveis para produção de mudas de Eucalyptus benthamii Maiden et Cambage e Mimosa scabrella Benth. 2011. 55 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2011.

KRATZ. D.; WENDLING, I. Produção de mudas de Eucalyptus dunnii em substratos renováveis. Floresta, Curitiba, v. 43, n. 1, p. 125-136, jan./mar. 2013.

LANE, D. R.; BASSIRIRAD, H. Differential responses of tallgrass prairie species to nitrogen loading and varying ratios of NO3 - to NH4+ . Functional Plant Biology, Victoria, v. 29, p. 1227-1235, 2002.

LIMA, R. L. S. et al. Substrato para produção de Mamoeiro composto por Misturas de Cinco Fontes de Matéria Orgânica. Ciências Agrotécnicas, Lavras, v. 30, n. 3, p. 474-479, 2006.

MELO, L. C. A.; SILVA, C. A.; DIAS, B. O. Caracterização da matriz orgânica de resíduos de origens diversificadas. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Campinas, v. 32, p. 101-110, 2008.

MIRANDA, S. C. et al. Avaliação de substratos alternativos para produção de mudas de alface em bandejas. Comunicado Técnico EMBRAPA, Seropédica, n. 24, p.1-6, dez. 1998.

MOREIRA, F. M. S.; MOREIRA, F. W. Característica de germinação de 64 espécies de leguminosas florestais nativas da Amazônia, em condições de viveiro. Acta Amazônica, Manaus, v. 26, p. 3-16, 1996.

NEVES, J. M. G.; SILVA, H. P.; DUARTE, R. F. Uso de substratos alternativos para produção de mudas de moringas. Revista Verde de Agroecologia e Desenvolvimento Sustentável, Mossoró, v. 5, n. 1, p. 173-177, 2010.

NAU, S. R.; SEVEGNANI, L. Vegetação recolonizadora em mina de argila e propostas para recuperação ambiental. In: SIMPÓSIO NACIONAL SOBRE RECUPERAÇÃO DE ÁREAS DEGRADADAS, 3., 1997, Ouro Preto, MG. Anais... Ouro Preto: SOBRADE-SIF, 1997. p. 54-66.

PEEL, M. C.; FINLAYSON, B. L.; McMAHON, T. A. Updated world map of the Köppen- eiger climate classification. Hydrology and Earth System Sciences, Göttingen, v. 11, n. 4, p. 1633-1644, 2007.

PEZZOPANE, J. E. M. et al. Espacialização da temperatura do ar no Espírito Santo. Revista Brasileira de Agrometeorologia, Santa Maria, v. 12, n. 1, p. 151-158, 2004.

PEREIRA, P. C. et al. Mudas de tamarindeiro produzidas em diferentes níveis de matéria orgânica adicionada ao substrato. Revista Verde, Mossoró, v. 5, n. 3, p. 152-159, 2010.

SAIDELLES, F. L. F. et al. Casca de arroz carbonizada como substrato para produção de mudas de tamboril-da-mata e garapeira. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 30, supl., p. 173-1186, 2009.

SANTOS, J. Z .L. et al. Crescimento, acúmulo de fósforo e frações fosfatadas em mudas de sete espécies arbóreas nativas. Revista Árvore, Viçosa, v. 32, n. 5, p. 799-807, 2008.

STURION, J. A.; ANTUNES, J. B. M. Produção de mudas de espécies florestais. In: GALVÃO, A.P.M. (Ed.). Reflorestamento de propriedades rurais para fins produtivos e ambientais. Colombo: Embrapa Florestas, 2000. p. 125-150.

TAVARES, S. R. L. Áreas degradadas: conceitos e caracterização do problema. In: GALVÃO, A.P.M. (Ed.). Curso de recuperação de áreas degradadas: a visão da Ciência do Solo no contexto do diagnóstico, manejo, indicadores de monitoramento e estratégias de recuperação. Rio de Janeiro: Embrapa Solos, 2008. 228p.

TEDESCO, N.; CALDEIRA, M. V. W.; SCHUMACHER, M. V. Influência do vermicomposto na produção de mudas de caroba (Jacaranda micrantha Chamisso). Revista Árvore, Viçosa, v. 23, n. 1, p. 1-8, 1999.

TRAZZI, P. A. et al. Qualidade de mudas de Murraya paniculata produzidas em diferentes substratos. Floresta, Curitiba, v. 42, n. 3, p. 621-630, 2012.

TRAZZI, P. A. Substratos renováveis na produção de mudas de Tectona grandis Linn F. 2011. 84 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal do Espírito Santo, Jerônimo Monteiro, 2011.

VIANA, A. P. et al. Teores de Na, K, Mg e Ca em porta-enxertos de videira em solução salina. Revista Scientia Agrícola, Piracicaba, v. 58, n. 1, p. 187-191, 2001.

WENDLING, I.; GATTO, A. Substratos, adubação e irrigação na produção de mudas. Viçosa: Aprenda Fácil, 2002. p. 165.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509824996

Licença Creative Commons