FUNGOS MICORRÍZICOS ARBUSCULARES: COMPOSIÇÃO, COMPRIMENTO DE MICÉLIO EXTRARRADICULAR E GLOMALINA EM ÁREAS DE MATA ATLÂNTICA, RIO DE JANEIRO

Cristiane Figueira da Silva, Marcos Gervasio Pereira, Vera Lúcia dos Santos, Divino Levi Miguel, Eliane Maria Ribeiro da Silva

Resumo


A Mata Atlântica é considerada um ambiente de ampla biodiversidade, no entanto, por estar constantemente sendo submetida a uma intensa pressão antrópica, encontra-se bastante fragmentada e desconectada, circundada por extensas matrizes formadas de pastos, capoeiras, monoculturas e áreas urbanas. A fragmentação, bem como determinados sistemas de uso e manejo do solo, pode ocasionar alterações na composição e atividade de microrganismos do solo, como os fungos micorrízicos arbusculares (FMAs). Dessa forma, o trabalho teve como objetivo avaliar a composição da população dos FMAs em diferentes áreas de Mata Atlântica, determinar a influência do tipo de cobertura vegetal na abundância de esporos de FMAs, no comprimento de micélio extrarradicular (CMET) e nos teores de proteína do solo relacionada à glomalina no solo (PSRG). Os sistemas avaliados foram: agricultura anual (AgAn); agricultura perene (AgP), pasto, floresta secundária estádio inicial (FSEI); floresta secundária estádio médio (FSEM); floresta secundária estádio avançado (FSEA). Coletaram-se amostras de terra na profundidade de 0–5 cm, em duas épocas distintas (verão e inverno). Um total de 27 morfotipos de esporos de FMAs foi coletado, sendo que a espécie Glomus macrocarpum Tulasne & Tulasne foi presente em todas as áreas estudadas, em ambas as épocas de coleta e na maioria das vezes com uma elevada frequência de ocorrência. A abundância de esporos de FMAs foi influenciada pelo tipo de cobertura vegetal. Uma baixa esporulação dos FMAs foi observada na área de AgAn em ambas as coletas. As áreas agrícolas modificaram a composição das espécies de FMAs em relação aos sistemas florestais. Os teores de PSRG - facilmente extraível (PSRG-FE) reduziram-se quando da passagem de FSEM para agricultura. 


Palavras-chave


fragmentação; atividade agrícola; glicoproteína; micélio extrarradicular.

Texto completo:

PDF

Referências


ANGELINI, G. A. R. et al. Colonização micorrízica, densidade de esporos e diversidade de fungos micorrízicos arbusculares em solo de Cerrado sob plantio direto e convencional. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 33, p. 115-130, 2012.

ALLEN, E. B. et al. Patterns and regulation of mycorrhizal plant and fungal diversity. Plant and Soil, The Hague, v. 170, p. 47-62, 1995.

BALOTA, E. L. et al. Inoculação de bactérias diazotróficas e fungos micorrízicos arbusculares na cultura da mandioca. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 32, p. 627-639, 1997.

BENEDETTI, T. et al. Diversidade de fungos micorrízicos arbusculares na cultura do milho após uso de espécies de plantas de cobertura de solo. Revista de Ciências Agroveterinárias, Lages, v. 4, n. 1, p. 44-51, 2005.

BERBARA, R. L. L.; SOUZA, F. A. de; FONSECA, H. M. A. C. Fungos Micorrízicos arbusculares: muito além da nutrição. In: Fernandes, M. S. (Ed.). Nutrição mineral de plantas, Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2006. p. 53-88.

BRADFORD, M. M. A rapid and sensitive method for the quantitation of microgram quantities of protein utilizing the principle of protein-dye binding. Analytical Biochemistry, New York, v. 72, n. 1-2, p. 248-254, may. 1976.

CAMPOS, H. Estatística experimental não-paramétrica. Piracicaba: ESALQ, 1979. 343 p.

CAPRONI, A. L. et al. Fungos micorrízicos arbusculares em estéril revegetado com Acacia mangium, após mineração de bauxita. Revista Árvore, Viçosa, v. 29, p. 373-381, 2005.

CAPRONI, A. L. et al. Ocorrência de Fungos Micorrízicos Arbusculares em resíduo da mineração de bauxita revegetado com espécies arbóreas, Acta botanica brasiliensis, Feira de Santana, v. 21, p. 99-106, 2007.

CAPRONI, A. L. Fungos micorrízicos arbusculares em áreas reflorestadas remanescentes da mineração de bauxita em Porto Trombetas/PA. 186 f. 2001. Tese (Doutorado em Fitotecnia) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2001.

CURAQUEO, G. et al. Effects of different tillage system on arbuscular mycorrhizal fungal propagules and physical properties in a Mediterranean agroecosystem in central Chile. Soil & Tillage Research, Amsterdan, v. 113, p. 11-18, 2011.

DAI, et al. Arbuscular mycorrhizal fungal diversity, external mycelium length, and glomalin-related soil protein content in response to long-term fertilizer management Journal of Soils and Sediments, v. 13, p. 1-11, 2013.

FARIA, C. Desmatamento da Mata Atlântica. Disponível em: Acesso em: 6 fev. 2012.

FERREIRA, D. A.; CARNEIRO, M. A. C.; SAGGIN JUNIOR, O. J. Fungos micorrízicos arbusculares em um latossolo vermelho sob manejos e usos no Cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v. 36, p. 51-61, 2012.

FERREIRA, D. F. Sistema de análises de variância para dados balanceados. Lavras: UFLA, 2000. (SISVAR 4. 1. – pacote computacional).

FOCCHI, S. S. et al. Fungos micorrízicos arbusculares em cultivos de citros sob manejo convencional e orgânico. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 39, n. 5, p. 469-476, 2004.

FOKOM et al. Glomalin related soil protein, carbon, nitrogen and soil aggregate stability as affected by land use variation in the humid Forest zone of south Cameroon. Soil & Tillage Research, Amsterdan, v. 120, p. 69-75, 2012.

FRIESE, C. F.; ALLEN, M. F. The spread of VA mycorrhizal fungal hyphae in the soil: Inoculum types and external hyphal architecture. Mycologia, v. 83, p. 409-418, 1991.

FUNDAÇÃO SOS MATA ATLÂNTICA; INSTITUTO NACIONAL DE PESQUISAS ESPACIAIS (Brasil). Atlas dos remanescentes florestais da Mata Atlântica: período 1995-2000. São Paulo: [s. n.], 2002. 47 p.

GERDERMANN, J. N.; NICOLSON, T. H. Spores of mycorrhizal Endogone species extracted from soil by wet sieving and decanting. Transactions of the British Mycological Society, Cambridge, v. 46, n. 2, p. 235-244, 1963.

HENTZ et al. Fungos micorrízicos arbusculares e ectomicorrízicos em áreas de eucalipto e de campo nativo em solo arenoso. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 3, p. 293-301, 2006.

INVAM. International Culture Collection of Vesicular Arbuscular Mycorrhizal Fungi. 2001. Disponível em: . Acesso em: 12 ago. 2010.

JANSA, J. et al. Diversity and structure of AMF communities as affected by tillage in a temperate soil. Mycorrhiza, Berlin, v. 12, p. 225-234, 2002.

LEE, J.; EOM, A. Effect of Organic Farming on Spore Diversity of Arbuscular Mycorrhizal Fungi and Glomalin in Soil. Mycobiology, Korea, v. 37, n. 4, p. 272-276, 2009.

LIANG, W. J. Effect of tillage systems on glomalin-related soil protein in na Aquatic Brown Soil. Research Journal of Biotechnology, United States, v. 5, n. 3, p. 10-13, 2010.

LOSS, A. et al. Atributos químicos do solo e ocorrência de fungos micorrízicos sob áreas de pastagem e sistema agroflorestal, Brasil. Acta Agronómica, Palmira, v. 58, n. 2, p. 91-95, 2009.

LUTGEN, E. R. et al. Seasonality of arbuscular mycorrhizal hyphae and glomalin in a western Montana grassland. Plant and Soil, The Hague, v. 257, p. 71-83, 2003.

MACHINESKI, et al. Resposta da mamoneira a fungos micorrízicos arbusculares e a níveis de fósforo. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 32, p. 1855-1862, 2011.

MELLONI, R. Fungos micorrízicos arbusculares em solos da reserva biológica municipal Serra dos Toledos, Itajubá/MG. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 4, p. 799-809, out./dez., 2011.

MELLONI, R. Quantificação de micélio extrarradicular de fungos micorrízicos arbusculares em plantas cítricas. 1996. 83 f. Dissertação (Mestrado em solos e nutrição de plantas) - Universidade de São Paulo, Piracicaba, 1996.

MENEZES, C. E. G. Integridade de paisagem, manejo e atributos do solo no médio Vale do Paraíba do Sul Pinheiral-RJ. 2008. 160 f. Tese (Doutorado em Agronomia-Ciência do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2008.

MIRANDA, E. M. et al. Comunidades de fungos micorrízicos arbusculares associados ao amendoim forrageiro em pastagens consorciadas no Estado do Acre, Brasil. Acta Amazônica, Manaus, v. 40, n. 1, p. 13-22, 2010.

NEWMAN, E. I. A method for estimating the total length of root in a sample. Journal of Applied Ecology, v. 3, p. 139-145, 1966.

NÓBREGA, J. C. A, et al. Fosfato e micorriza na estabilidade de agregados em amostras de latossolos cultivados e não-cultivados. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 36, n. 11, p. 1425-1435, nov. 2001.

PATREZE, C. M; TSAI, S. M. Diversidade de fungos micorrízicos e da miccrobiota do solo: Importância na agricultura. 2009. Disponível em: . Acesso em: 15 maio 2009.

PENG, S.; GUO, T.; LIU, G. The effects of arbuscular mycorrhizal hyphal networks on soil aggregations of purple soil in southwest China. Soil Biology and Biochemistry, Oxford, v. 57, p. 411-417, 2013.

PICONE, C. Diversity and abundance of arbuscularmycorrhizal fungus spores in tropical forest and pasture. Biotropica, Washington, v. 32, p. 734-750, 2000.

PURIN, S. Fungos micorrízicos arbusculares: atividade, diversidade e aspectos funcionais em sistemas de produção de maçã. 2005. Dissertação (Mestrado em Ciências do Solo) – Universidade do Estado de Santa Catarina, Santa Catarina, 2005.

PURIN, S.; KLAUBERG, O.; STURMER, S. L. Mycorrhizae activity and diversity in conventional and organic apple orchards from Brazil. Soil Biology and Biochemistry, Oxford, v. 38, p. 1831-1839, 2006.

RILLIG, M. C. Arbuscular mycorrhizae, glomalin, and soil aggregation. Canadian Journal of Soil Science, Otawa, v. 84, p. 355-363, 2004.

PURIN, S. et al. Glomalin, an arbuscular-mycorrhizal fungal soil protein, responds to land-use change. Plant and Soil, The Hague, v. 253, p. 293-299, 2003.

PURIN, S. et al. Large contribution of arbuscular mycorrhizal fungi to soil carbon pools in tropical forest soils. Plant and Soil, The Hague, v. 23, p. 167-177, 2001.

ROLF J. F. NTSYS-pc: numerical taxonomy and multivariate analysis system. Version 1.7 Exeter Software, Setauket, NY: [s. n.], 1992.

SANDERS, I. R.; FITTER, A. H. The ecology and functioning of vesicular arbuscular mycorrhizas in coexisting grassland species: seasonal patterns of mycorrhizal occurrence and morphology. New Phytologist, United Kingdom, v. 120, p. 517-524, 1992.

SCHENCK, N. C.; PEREZ, Y. A manual for identification of vesicular-arbuscular mycorrhizal fungi. 2. ed. Gainesville: University of Florida, 1988. 241 p.

SIEVERDING, E. Vesicular-arbuscular mycorrhiza management in tropical agrosystems. Eschborn: ZTZ, 1991. 371 p.

SILVA, C. F. et al. Fungos Micorrízicos Arbusculares em áreas no entorno do Parque Estadual da Serra do Mar Em Ubatuba (SP). Revista Caatinga, Mossoró, v. 19, p. 1-10, 2006.

SILVA, L. X. et al. Fungos micorrízicos arbusculares em áreas de plantio de leucena e sábia no estado de Pernambuco. Revista Árvore, Viçosa, v. 31, p. 427-435, 2007.

SILVA, R. F. et al. Comunidade de fungos micorrízicos arbusculares em solo cultivado com eucalipto, pinus e campo nativo em solo arenoso, São Francisco de Assis, RS. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 18, n. 3, p. 353-361, jul./set. 2008.

SILVEIRA, A. P. D. Ecologia de fungos micorrízicos arbusculares. In: MELO, I. S.; AZEVEDO, J. L. Ecologia Microbiana. Jaguariúna: Embrapa-CNPMA, 1998. p. 61-86.

SNEDECOR, G. W.; COCHRAN, G. W. Statistical Methods. 8. ed. Lowa: State University Press, 1989. 491 p.

SOUZA, E. D. et al. Atributos físicos de um Neossolo Quartzarênico e um Latossolo Vermelho sob diferentes sistemas de manejo. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 40, p. 1135-1139, 2005.

WILSON, G. W. T. et al. Soil aggregation and carbon sequestration are tightly correlated with the abundance of arbuscular mycorrhizal fungi: results fromlong-termfield experiments. Ecology Letters, California, v. 12, p. 452-461, 2009.

WRIGHT, S. F.; UPADHYAYA, A. A survey of soils for aggregate stability and glomalin, a glycoprotein produced by hyphae of arbuscular mycorrhizal fungi. Plant and Soil, The Hague, v. 198, p. 97-107, 1998.

WRIGHT, S. F. et al. Glomalin in aggregate size classes from three different farming systems. Soil and Tillage Research, Amsterdan, v. 94, p. 546-549, 2007.

WRIGHT, S. F. et al. Timecourse study and partial characterization of a protein on hyphae of arbuscular mycorrhizal fungi during active colonization of roots. Plant and Soil, The Hague, v. 181, p. 193-203, 1996.

WU, F. et al. Effects of longterm fertilization on AM fungal community structure and Glomalin-related soil protein in the Loess Plateau of China. Plant and Soil, The Hague, v. 342, p. 233–247, 2011.

WUEST, S. et al. Organic matter addition, N, and residue burning effects on infiltration biological and physical properties of na intensively tilled silt-loam soil. Soil and Tillage Research, Amsterdam, v. 84, p. 154-167, 2005.

ZATORRE, N. P. Influência da mudança no uso do solo em ecossistemas na Amazônia sul ocidental. 2009. 85 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia-Ciência do Solo) - Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Seropédica, 2009.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509822743

Licença Creative Commons