Efeito do sistema de plantio e da exposição solar sobre a alocação da biomassa no desenvolvimento inicial do eucalipto

Helio Tonini, Marina Moura Morales, Vanderley Porfirio da Silva, Jorge Lulu, Austeclinio Lopes de Farias Neto

Resumo


Este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de comparar a alocação da biomassa arbórea, a conicidade do tronco e a relação altura e diâmetro ao longo do fuste de árvores de eucalipto implantadas em sistema silvipastoril, em diferente exposição solar, e em monocultivo. Os dados foram coletados em 13 árvores amostras aos 27 meses de idade, selecionadas em função do intervalo de confiança da média dos diâmetros a altura do peito (DAP) e da posição das árvores na faixa de plantio, com face de exposição sul, norte e central. Concluiu-se que na comparação com o monocultivo, as árvores plantadas em sistema silvipastoril apresentaram menor altura total, maior conicidade e maior biomassa na copa. No sistema silvipastoril, não houve efeito da posição da árvore na faixa de plantio sobre a produção total de biomassa na parte aérea, porém, árvores com face de exposição norte foram mais baixas, cônicas e produziram maior biomassa de galhos e folhas nas partes inferiores da copa.


Palavras-chave


Sistemas agroflorestais; Conicidade do tronco; Produtividade

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, A. M. C. Quantificação da produção de biomassa e do teor de carbono fixado por clones de eucalipto, no Pólo Gesseiro do Araripe-PE. 2007. 62 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2007.

ALZATE, S. M. B.; TOMAZELO FILHO, M.; PIEDADE, S. M. E. Variação longitudinal da densidade básica da madeira de clones de Eucalyptus grandis Hill ex Maiden, E.saligna Sm e E.grandis x urophylla. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 68, p. 87-95, 2005.

BERNARDO, A. L. et al. Effect of spacing on growth and biomass distribution in Eucalyptus camaldulensis, E. pellita, and E. urophylla plantations in southeastern Brazil. Forest Ecology and Management, Amsterdam, v. 104, p. 1-13, may 1998.

BRAGA, F. A. et al. Características ambientais determinantes da capacidade produtiva de sitios cultivados com eucalipto. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, MG, v. 23, p. 291-298, 1999.

CARVALHO, A. M.; NAHUZ, M. A. R. Valorização da madeira do híbrido Eucalyptus grandis x urophylla através da produção conjunta de madeira serrada em pequenas dimensões de madeira, celulose e lenha. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 59, p. 61-76, 2001.

CEZANA, D. P. et al. Efeitos de diferentes classes de altura e intensidades de desrama artificial sobre o crescimento de um híbrido de eucalipto. Floresta, Curitiba, v. 42, n. 1, p. 137-144, 2012.

FERREIRA, D. H. A. A. et al. Crescimento de clones de Eucalyptus urophylla x E.grandis em diferentes espaçamentos. Floresta, Curitiba, v. 44, n. 3, p. 431-440, 2014.

GONÇALVES, D. R. C. Avaliação do efeito da exposição solar sobre o crescimento de plantios comerciais de Eucalyptus sp. na região sudoeste do estado de São Paulo. 2015. 90 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiróz”, Universidade de São Paulo, Piracicaba, 2015.

INTEGRAÇÃO lavoura, pecuária, floresta: tecnologia social que gera trabalho e renda, produz mais alimentos e preserva o meio ambiente. Brasília: Fundação Banco do Brasil; Fundação Casa do

Cerrado, [2013]. Disponível em: http://www.fbb.org.br/reporter-social/midiateca/cartilha-ilpf.htm. Acesso em: 15 abr. 2015.

KOZLOWSKI, T. T.; KRAMER, P. J.; PALLARDY, S. G. The physiological ecology of woody plants. San Diego: Academic Press, 1991. 657 p.

LELES, P. S. S. et al. Crescimento, produção e alocação de matéria seca de Eucalyptus camaldulensis e Eucalyptus pellita sob diferentes espaçamentos na região de cerrado, MG. Scientia Forestalis, Piracicaba, n. 59, p. 77-87, 2001.

MACEDO, R. L. G. et al. Eucalipto em sistemas agroflorestais. Lavras: Editora da UFLA, 2018. 352 p.

MARTINS, E. G.; SHIMIZU, J. Y.; FERREIRA, C. A. Desempenho de procedências de grevílea em Quedas do Iguaçu, PR. Boletim de Pesquisa Florestal, Colombo, n. 40, p. 45-56, 2000.

NEVES, T. A. et al. Qualidade da madeira de clones de Eucalyptus em diferentes idades para a produção de bioenergia. Revista de Ciências Agrárias, Recife, v. 56, n. 2, p. 139-148, 2013.

OLIVEIRA, C. H. R. et al. Área foliar e biomassa de plantas intactas e de brotações de plantas jovens de clone de eucalipto em sistemas agrossilvipastoris. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 32, n. 1, p. 59-68, 2008.

OLIVEIRA, T. K. et al. Desempenho silvicultural e produtivo de eucalipto sob diferentes arranjos espaciais em sistema agrossilvipastoril. Pesquisa Florestal Brasileira, Colombo, n. 60, p. 1-9, 2009.

OLIVEIRA NETO, S. N. et al. Produção e distribuição da biomassa em Eucalyptus camaldulensis Dehn. em resposta à adubação e ao espaçamento. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 27, n. 1, p. 15-23, 2003.

PATIÑO-VALERA, F.; KAGEYAMA, P. Y. Interação genótipo x espaçamento em progêneies de Eucalyptus saligna Smith. IPEF, Piracicaba, n. 39, p. 5-16, 1988.

PEREIRA, A. R.; ANGELOCCI, L. R.; SENTELHAS, P. C. Agrometeorologia: fundamentos e aplicações práticas. Guaíba: Agropecuária, 2002. 478 p.

PEZZOPANE, J. E. M. Caracterização microclimática, ecofisiológica e fitossociológica em uma floresta estacional semidecidual secundária, em Viçosa, MG. 2001. 240 f. Tese (Doutorado em Ciências Florestais) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, 2001.

PROTASIO, T. P. et al. Clones comerciais de Eucalyptus de diferentes idades para o uso bioenergético da madeira. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 42, n. 101, p. 113-127, 2014.

REINER, D. A.; SILVEIRA, E. R.; SZABO, M. S. O uso do eucalipto em diferentes espaçamentos como alternativa de renda e suprimento da pequena propriedade na região do sudeste do Paraná. Synergismus Scyentífica, Pato Branco, n. 6, v. 1, 2011.

RIGHI, C. A. et al. Effect of shade on biomass accumulation and partitioning for Eucalyptus camaldulensis sprouts. Journal of Sustainable Forestry, [S.l.], v. 35, n. 1, p. 75-87, 2016.

SANTANA, R. C. et al. Estimativa de biomassa de plantios de eucaliptos no Brasil. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 32, n. 4, p. 697-706, 2008.

SANTOS, S. R.; SANSÍGOLO, C. A. Influência da densidade básica da madeira de clones de Eucalyptus grandis x Eucalyptus urophylla na qualidade da polpa branqueada. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 17, n. 1, p. 53-63, 2007.

SANTOS, L. C. et al. Propriedades da madeira e estimativas de massa, carbono e energia de clones de Eucalyptus plantados em diferentes locais. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 36, n. 5, p. 971-980, 2012.

SCHNEIDER, P. R.; SCHNEIDER, P. S. P. S. Introdução ao manejo florestal. Santa Maria: FACOS; UFSM, 2008. 566 p.

SCHUMACHER, M. V.; CALDEIRA, M. V. W. Estimativa de biomassa e conteúdo de nutrientes de um povoamento de Eucalyptus globulus (Labillardière) Sub-espécie maidenii. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 11, n. 1, p. 45 53, 2001.

SOUZA, A. P. et al. Classificação climática e balanço hídrico climatológico no estado de Mato Grosso. Nativa, Cuiabá, v. 1, n. 1, p. 34-43, 2013.

TONINI, H. et al. Biomassa e área foliar de clones de Eucalipto em ILPF: implicações para a desrama. Nativa, Sinop, v. 4, n. 5, p. 271-276, 2016.

WEST, P. W. Growing plantation forests. Berlin: Springer, 2006. 304 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509817808