Proposta de um índice de qualidade de águas para microbacias hidrográficas sob manejo silvicultural

Benvindo Sirtoli Gardiman Junior, Giovanni de Oliveira Garcia, Roberto Avelino Cecílio, Rodolfo Araújo Loos

Resumo


Neste trabalho objetivou-se elaborar um Índice de Qualidade das Águas (IQA) para o setor florestal. Para isso, monitoraram-se as características físicas e químicas da água: Ca, Cu, Fe, K, Mg, Na, P, S, Zn, CI, CO, Clor, Nitr, Sulf, Fosf, Amô, Glif, Alca, CE, Cor, DQO, DC, DC, OD, SS, SD, Sulfl, Temp, Turb e pH, em quatro microbacias hidrográficas (MBs) sob atividades do manejo florestal no município de Aracruz - ES, de janeiro a junho de 2012. As técnicas de estatística multivariadas, Análise de Componentes Principais (ACP) e Análise Fatorial (AF), indicaram que as variáveis mais representativas da variação da qualidade das águas para compor um IQA são: CE, Cor, Clor, Nitr, Mg, Alca, Na, Na, CI, CO, Fe, pH e SS, responsáveis por uma variância total de 61,77% dos dados após a rotação dos fatores pelo método Varimax normatizado. As variáveis relacionadas aos sais dissolvidos na água assumiram maiores pesos, em consequência da proximidade do mar. O IQA proposto demonstrou ser eficiente para avaliar a qualidade das águas das MBs monitoradas, ao invés de examinar as variáveis independentemente.

Palavras-chave


Estatística multivariada; Análise de componentes principais; Variáveis de qualidade da água

Texto completo:

PDF (English)

Referências


ALMEIDA, M. A. B.; SCHWARZBOLD, A. Avaliação sazonal da qualidade das águas do Arroio da Cria Montenegro, RS com aplicação de um Índice de Qualidade de Água (IQA). Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre, v. 8, n. 1, p. 81-97, jan./mar. 2003.

ALVARES, C. A. et al. Köppen’s climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift, Stuttgart, v. 22, n. 6, p. 711-728, 2013.

ANDRADE, E. M. de et al. Fatores determinantes da qualidade das águas superficiais na bacia do Alto Acaraú, Ceará, Brasil. Ciência Rural, Santa Maria, v. 37, n. 6, nov./dez. 2007a.

ANDRADE, E. M. de et al. Índice de qualidade de água, uma proposta para o vale do rio Trussu, Ceará. Revista de Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 36, n. 2, p. 135-142, maio/ago. 2005.

ANDRADE, E. M. de et al. Investigação da Estrutura Multivariada da Evapotranspiração na Região Centro Sul do Ceará pela Análise de Componentes Principais. Revista Brasileira de Recursos Hídricos. Porto Alegre, v. 8, n. 1, p. 39-44, jan./mar. 2003.

ANDRADE, E. M. de et al. Seleção dos indicadores da qualidade das águas superficiais pelo emprego da análise multivariada. Revista Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v. 27, n. 3, p. 683-690, set./dez. 2007b.

AMERICAN PUBLIC HEALTH ASSOCIATION. Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. 20th. [S. l.]: APHA, 2005.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 9898: Preservação e técnicas de amostragem de efluentes líquidos e corpos receptores. Rio de Janeiro, 1987. 22 p.

BARROS, R. V. G. et al. Determinação do Índice de Qualidade da Água (IQA) na sub-bacia do córrego André em Mirassol d’Oeste, Mato Grosso. Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 8, n. 3, p. 138-153, jul./set. 2011.

BORDALO, A. A. et al. Water quality and uses of the Bangpakong river (eastern Thailand). Water Research, Amsterdam, v. 35, n. 15, p. 3635- 3642, 2001.

BONNET, B. R. P. et al. Relações entre qualidade da água e uso do solo em Goiás: uma análise à escala da Bacia Hidrográfica. Revista Árvore, Viçosa, MG, v. 32, n. 2, p. 311-322, 2008.

CARVALHO, A. P. et al. Determinação espacial e temporal do IQA do açude Soledade em Soledade–Paraíba. Engenharia Ambiental, Espírito Santo do Pinhal, v. 8, n. 2, p. 138-147, abr./jun. 2011.

CARVALHO, A. P. et al. Relação da atividade agropecuária com parâmetros físico-químicos da água. Química Nova, São Paulo, v. 23, n. 5, 2000.

COMPANHIA AMBIENTAL DO ESTADO DE SÃO PAULO. Apresenta o índice de qualidade de águas - IQA. São Paulo: CETESB, 2011. Disponível em: http://www.cetesb.sp.gov.br/agua/%C3%81guas-Superficiais/42-%C3%8Dndice-de-Qualidade-das-%C3%81guas-(iqa). Acesso: 31 ago. 2011.

COSTELLOE, J. F. et al. Spatial and temporal variability of water salinity in an ephemeral, arid-zone river, central Austrália. Hydrology Process, Reino Unido, n. 19, p. 3147-3166, 2005.

GERGEL, S. E. et al. Landscape indicators of human impacts to riverine systems. Aquatic Science, Canadian, v. 64, p. 118-128, 2002.

GIRÃO, E. G. et al. Seleção dos indicadores da qualidade de água no Rio Jaibaras pelo emprego da análise da componente principal. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 38, n. 1, p. 17-24, 2007.

GRÜTZMACHER, D. D. et al. Monitoramento de agrotóxicos em dois mananciais hídricos no sul do Brasil. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 12, n. 6, p. 632-637, 2008.

GUIMARÃES, R. Z. et al. Avaliação dos impactos da atividade de silvicultura sobre a qualidade dos recursos hídricos superficiais. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 38, n. 87, p. 377-390, set. 2010.

HAASE, J. POSSOLLI, S. Estudo da utilização da técnica de Análise Fatorial na elaboração de um índice de qualidade de água: comparação entre dois regimes hidrológicos diferentes. Acta Limmologica Brasillensia, Rio Claro, v. 6, n. 1, p. 245-255, 1993.

LOPES, F. B. et al. Proposta de um índice de sustentabilidade do Perímetro Irrigado Baixo Acaraú, Ceará, Brasil. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 40, n. 2, p. 185-193, abr./jun. 2009.

LUCAS, A. T. et al. Qualidade da água em uma microbacia hidrográfica do Rio Piracicaba, SP. Revista Brasileira de Engenharia Agrícola e Ambiental, Campina Grande, v. 14, n. 9, p. 937-943, 2010.

MEIRELES, A. C. M. et al. Sazonalidade da qualidade das águas do açude Edson Queiroz, Bacia do Acaraú, no Semiárido cearense. Revista Ciência Agronômica, Fortaleza, v. 38, p. 25-31, 2007.

MENEZES, M. D. et al. Dinâmica hidrológica de duas nascentes, associada ao uso do solo, características pedológicas e atributos físicos-hídricos na sub-bacia hidrográfica do Ribeirão Lavrinha-Serra da Mantiqueira (MG). Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 37, n. 82, p. 175-184, 2009.

MOURA, L. H. A. et al. A qualidade de água como indicador de uso e ocupação do solo: bacia do Gama – Distrito Federal. Química Nova, São Paulo, v. 33, n. 1, p. 97-103, 2010.

NUNES, D. G. et al. Índice de Qualidade da Água em trechos do rio Turvo Sujo, Viçosa – MG. Engenharia na Agricultura, Viçosa, MG, v. 19, n. 5, p. 459-468, set./out. 2011.

SILVA, G. S. da et al. Um novo índice de qualidade das águas para proteção da vida aquática aplicado ao rio Atibáia, região de Campinas/Paulínia – SP. Química Nova, São Paulo, v. 29, n. 4, p. 689-694, 2006.

SRINIVASAN, V. S. et al. Erosão hídrica do solo no semi-árido brasileiro: a experiência na bacia experimental de Sumé. Revista Brasileira de Recursos Hídricos, Porto Alegre, v. 8, n. 2, p. 57-73, abr./jun. 2003.

TOLEDO, L. G.; NICOLELLA, G. Índice de qualidade de água em microbacia sob uso agrícola e urbano. Scientia Agrícola, São Paulo, v. 59, n. 1, p. 181-186, jan./mar. 2002.

VON SPERLING, M. Princípios do tratamento biológico de águas residuárias: Introdução à qualidade das águas e ao tratamento de esgotos. 3. ed. Belo Horizonte: UFMG, 2005. v. 1, 452 p.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509817548

Licença Creative Commons