PREFERÊNCIA DE CORTE DE Acromyrmex crassispinus (FOREL, 1909) E Acromyrmex ambiguus (EMERY, 1887) (HYMENOPTERA: FORMICIDAE) POR DIFERENTES ESPÉCIES DE EUCALIPTOS EM LABORATÓRIO

João Luis Osório Rosado, Alci Enimar Loeck, Deise Farias Freitas, Michel Gonçalves de Gonçalves, William Dröse, Uemerson Silva da Cunha, Elder Finkenauer

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/1980509816589

A busca por novos métodos de manejo e controle de formigas-cortadeiras vem sendo enfoque de inúmeros estudos pelo país, impulsionada por aspectos econômicos e ambientais. O estabelecimento de espécies resistentes ou menos preferidas ao corte pode contribuir substancialmente neste sentido. Logo, o objetivo deste estudo foi avaliar a preferência de corte entre as espécies Corymbia citriodora, Eucalyptus benthamii, Eucalyptus camaldulensis, Eucalyptus dunnii, Eucalyptus globulus e Eucalyptus urograndis por Acromyrmex ambiguus e Acromyrmex crassispinus em laboratório. Para isso, folhas foram ofertadas, simultaneamente, para seis colônias de cada espécie em bioensaios com chance de escolha. No entanto, nos testes sem chance de escolha, apenas as espécies menos preferidas pelo teste anterior foram utilizadas. Para Acromyrmex crassispinus, as espécies Eucalyptus camaldulensis e Eucalyptus urograndis foram mais cortadas, enquanto que as espécies Corymbia citriodora, Eucalyptus dunnii e Eucalyptus globulus foram menos preferidas ao corte. Acromyrmex ambiguus apresentou padrão similar de preferência, adicionando-se Eucalyptus benthamii entre as mais preferidas e excluindo-se Eucalyptus dunnii das menos preferidas.


Palavras-chave


formigas-cortadeiras; silvicultura; resistência; antixenose.

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAF. Associação Brasileira de Produtores de Florestas Plantadas. Anuário Estatístico da ABRAF: ano base 2009. Brasília, 2010. 136p.Disponível em: Acesso em: 5 dezembro de 2010.

ANTUNES, E. C.; DELLA LÚCIA, T.M. C. Consumo foliar em Eucalyptusurophyllapor AcromyrmexlaticepsnigrosetosusForel (Hymenoptera– Formicidae). Ciência&Agrotecnologia,Lavras,v. 23 , n.1, p.208-211, jan./mar. 1999.

ARAÚJO, M.S.;DELLA LÚCIA, T. M. C.; SOUZA, D. J.Estratégias alternativas de controle de formigas cortadeiras. Bahia Agrícola,Salvador, v.6, n.1, p.71-74, nov. 2003.

CANTARELLI, E.B.et al.Efeito de diferentes doses do formicida Citromax no controle de Acromyrmexlundi (Hymenoptera: Formicidae). Ciencia Florestal, Santa Maria, v.5, n.3, p. 249-253, ago. 2005.

DELLA LUCIA, T.M.C.et al.Avaliação da não-preferência da formiga cortadeira AcromyrmexsubterraneussubterraneusForel ao corte de Eucalyptus. RevistaÁrvore,Viçosa, v. 19, n. 1, p. 92-99, jan./abr. 1995.

DELLA LUCIA, T.M. C.et al.Criação de formigas cortadeiras em laboratório. In: DELLA LUCIA, T.M.C. (ed.). As formigas cortadeiras.Viçosa,1993. p.151-162.

FONSECA, R.; DIEHL, E. Ocorrência de formigas cortadeiras do gênero Acromyrmex em florestas de eucalipto implantadas em ecossistema de restinga no Rio Grande do Sul. Acta BiologicaLeopoldensia, São Leopoldo, v. 27, n. 3, p. 157-162, set./dez. 2005.

KRÜGER, L. R. Ocorrência de formigas cortadeiras em áreas florestadas com Eucalyptusspp. nas regiões Sul e Campanha do estado do Rio Grande do Sul, e estudo do controle com iscas das espécies predominantes. 2008. 102 f. Dissertação (Mestrado em Ciências) – Universidade Federal de Pelotas, Pelotas.

LOECK, A.E.; GRUTZMACHER, D. D.; COIMBRA, S. M.Ocorrência de formigas cortadeiras do gênero Acromyrmex nas principais regiões agropecuárias do Rio Grande do Sul. Revista Brasileira deAgrociência,Pelotas, v. 9, n. 2, p.129-133, abr./jun. 2003.

LOECK, A. E.;ROSENTHAL, M. D.; GUSMÃO,L. G. Mini-formigueiro: método de criação de formigas cortadeiras na ausência da rainha. Anais da Sociedade Entomológica, Londrina, v. 23, n. 2,p. 359-362, jun. 1994.

MARINHO, C. G. S.et al.Interference of β-eudesmol in nestmate recognition in Atta sexdensrubropilosa (Hymenoptera: Formicidae). Bulletin of Entomological Research, v. 98, p. 467-473. 2008.

MARSARO JÚNIOR, A.L. et al.Preferência de corte de Eucalyptusspp. por AcromyrmexlaticepsnigrosetosusForel, 1908 (Hymenoptera: Formicidae) em condições de laboratório. Ciência Florestal, Santa Maria, v.17, n. 2, p. 171-174, abr./jun. 2007.

MARSARO JÚNIOR, A.L.et al.Behavioral changes in workers of the leafcutting ant Atta sexdensrubropilosa induced by chemical components of Eucalyptus maculata leaves. Journal of Chemical Ecology, Tampa, v. 30, n. 9, p. 1771-1780, set. 2004.

MATRANGOLO, C.A.R. et al.Crescimento de eucalipto sob efeito de desfolhamento artificial.Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.45, n.9, p. 952-957, set. 2010.

PENFOLD, A. R.; WILLIS, J.K.The Eucalypts.London: Leonard Hill Books, 1961. 551p.

PERES FILHO, O.; DORVAL, A.; BERTI FILHO, E.Preferência de saúva limão, Atta sexdensrubropilosaForel, 1908 (Hymenoptera: Formicidae) a diferentes espécies florestais, em condições de laboratório. Ciência Florestal,Santa Maria, v. 12, n. 2, p. 1-7, dez. 2002.

SANTANA, D.L.Q. Resistência de Eucalyptusspp. a formigas cortadeiras Atta sexdensrubropilosaForel, 1908 e Atta laevigata (F. Smith, 1858) (Hymenoptera:Formicidae). 1988. 95f.Dissertação(Mestrado em Ciências) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa.

SANTANA, D.L. Q.; COUTO, L. Resistência intra-especíica de eucaliptos a formigas cortadeiras. Boletimde PesquisaFlorestal, Colombo, n. 20, p. 13-21, jun. 1990.

VILELA, E.F. Status of leaf-cutting and control in forest plantations in Brazil. In: LOFGREN, C.S.; VANDERMEER, R. K. (eds.). Fire ants and leafcutting ants: biology and management. London: Westview Press, 1986. p.399-408.

WALLER, D.A. The foraging ecology of Atta texanain Texas. In: LOFGREN, C. S.; VANDERMEER, R.K. (eds.). Fire ants and leafcutting ants: biology and management. London:Westview Press, 1986. p. 146-158.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509816589

Licença Creative Commons