Survey of medium- and large-sized wild mammals in an Atlantic Forest fragment in the south of Minas Gerais state, Brazil

Talita Nazareth de Roma, Daniela Rocha Teixeira Riondet-Costa, Katia Regina de Carvalho Balieiro

Abstract


O conhecimento sobre mamíferos de médio e grande porte da Mata Atlântica ainda é insuficiente, principalmente porque muitos locais ainda não foram estudados e inventariados, o que dificulta iniciativas de conservação. Este estudo teve como objetivo realizar um levantamento dos mamíferos de médio e grande porte que habitam e / ou utilizam como rotas de migração a principal área de reserva florestal (12,2 ha) do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do sul de Minas Gerais, Campus Inconfidentes - IFSULDEMINAS para coletar dados sobre ocorrência, riqueza e diversidade e, assim, preencher uma lacuna no conhecimento científico sobre espécies de mamíferos locais e regionais. A pesquisa foi realizada de julho de 2012 a dezembro de 2014, com o método de captura de câmera sendo realizado entre fevereiro e dezembro de 2014. Foram obtidos registros de 15 táxons de mamíferos selvagens pertencentes a 11 famílias e cinco ordens, e a complementaridade dos diferentes métodos de amostragem foi altamente importante para esse resultado. Este estudo permitiu concluir que, embora reduzido, o fragmento pesquisado contribui para a conservação dessas espécies, aumentando a disponibilidade de alimentos e abrigos e integrando outras áreas com vegetação natural que são elementos essenciais para a paisagem regional.


Keywords


Mammalian fauna; Biodiversity; Sampling methods

References


ALMEIDA, DS. Introdução. In: Recuperação ambiental da Mata Atlântica. 3ªed. Ilhéus: Editus, 2016.200p.

ALVARES CA, STAPE JL, SENTELHAS PC, GONÇALVES JLM, SPAROVEK G. Köppen's climate classification map for Brazil. Meteorologische Zeitschrift. 2013;22:711-728.

ALVES TR, FONSECA RCB, ENGEL VL. Mamíferos de médio e grande porte e sua relação com o mosaico de habitats na cuesta de Botucatu, Estado de São Paulo, Brasil. Iheringia. 2012;102, (2):150-158.

ALVES, TR. Diversidade de mamíferos de médio e grande porte e sua relação com o mosaico vegetacional na fazenda experimental Edgárdia, UNESP, Botucatu/SP [Dissertation]. Botucatu:Universidade Estadual Paulista, Faculdade de Ciências Agronômicas/2009. 2009. 113p.

BECKER M, DALPONT JC. Rastros de mamíferos silvestres brasileiros: um guia de campo. 2ª ed. Brasília: Universidade de Brasília; 1999. 180p.

BORGES PAL, TOMÁS WM. Guia de rastros e outros vestígios de mamíferos do Pantanal. Embrapa Pantanal. 2004. 148p.

BOVO AAA, MAGIOLI M, PERCEQUILLO AR, KRUSZYNSKI C, ALBERICI V, MELLO MAR, et al. Human-modified landscape acts as refuge for mammals in Atlantic Forest. Biota Neotropica.2018;18(2).

BRASIL; Ministério do Meio Ambiente. O corredor central da Mata Atlântica: uma nova escala de conservação da biodiversidade. Ministério do Meio Ambiente, Conservação Internacional e Fundação SOS Mata Atlântica. Brasília (Brasil): Ministério do Meio Ambiente; 2006.

CAMPOS TJ, SANTOS EF, SETZ EZF. Padrão de atividades e o enriquecimento ambiental nos Quatis Nasua nasua em cativeiro. In: XVI Congresso interno de iniciação científica Unicamp;2006; São Paulo, Brasil. 2006.

CHIARELLO AG. Densidade e tamanho populacional de mamíferos em remanescentes de Mata Atlântica brasileira. Conserv. Biol. 2000;14(6):1649-1657.

CONSELHO DE POLÍTICA AMBIENTAL; COPAM. Deliberação Normativa COPAM nº 147, de 30 de abril de 2010. Aprova a Lista de Espécies Ameaçadas de Extinção da Fauna do Estado de Minas Gerais. Diário do Executivo do Estado de Minas Gerais. Belo Horizonte (Brasil): COPAN;2010.

COSTA LP, LEITE YRL, MENDES SL, DITCHFIEL DAD. Conservação de mamíferos no Brasil. Megadiversidade. 2005;1(1):103-112.

CRUZ MAOM, CAMPELLO MLCB. Mastofauna: Primeira lista e um estudo sobre o Callinthrix jacchus Erxleben, 1777 (Callitrichidae: Primates) na Reserva Ecológica de Dois Irmãos. In: Machado IC, Lopes AV, Porto KC, editors. Reserva Ecológica de Dois Irmãos: Estudos de um remanescente de Mata Atlântica em área urbana Recife: Pernambuco (Brasil);1998:253-269.

DALPONTE, J. Lycalopex vetulus (Carnivora: Canidae). Mammalian Species. 2009;847:1-7.

EMMONS LH, FEER F. Neotropical Rainforest Mammals: A Field Guide. The University of Chicago Press, 2ª ed. Chicago;1997. 307p.

FALK-PETERSEN J, BØHN T, SANDLUND OT. Sobre os numerosos conceitos em biologia de invasão. Biol. Invasões.2006;8(6):1409-1424.

FERRAZ KMPMB, PETERSON AT, SCACHETTI-PEREIRA R, VETTORAZZI CA, VERDADE LM. Distribuição de capivaras em um agroecossistema, sudeste do Brasil, com base na modelagem de nicho ecológico. J. Mammal. 2009;90 (1):189-194.

FONSECA GAB, HERRMANN G, LEITE YLR, MITTERMEIER RA, RYLANDS AB, PATTON JL. Lista anotada dos Mamíferos do Brasil. Conservation International & Fundação Biodiversitas. Occasional Papers In: Conservation Biology; 1996:38p.

GALINDO-LEAL C, CÂMARA IG. Status do hotspot Mata Atlântica: uma síntese. In: Galindo-Leal, C.; Câmara, I. G. Mata Atlântica: biodiversidade, ameaças e perspectivas. Belo Horizonte: Fundação SOS Mata Atlântica, Conservação Internacional; 2005: 3-11.

GOMPPER ME. Free-Ranging Dogs and Wildlife Conservation, Oxford University Pres; 2013. 336p.

GRAIPEL ME, CHEREM JJ, MONTEIRO-FILHO ELA, CARMIGNOTTO AP. Mamíferos da Mata Atlântica In: Revisões em zoologia: Mata Atlântica. 1ª ed. Curitiba: UFPR; 2017. 490p.

ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção. Brasília (Brasil), 2016.76p.

ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Volume I – 1ªed. Brasília: ICMBio/MMA; 2018a. 495p.

ICMBio - Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade. Livro Vermelho da Fauna Brasileira Ameaçada de Extinção: Volume II - Mamíferos. Brasília: ICMBio/MMA; 2018b. 622p.

IUCN - União Internacional para a conservação da natureza e dos recursos naturais. Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN; 2016. [Internet]. Available from: https://www.iucnredlist.org/.Último acesso em: 25/06/2018).

JORGE MLSP, GALETTI MC, RIBEIRO MC, FERRAZ KMPMB. Mammal defaunation as surrogate of trophic cascades in a biodiversity hotspot. Biological Conservation. 2013;163:49-57.

LESSA ICM. O impacto de cães domésticos em uma Unidade de Conservação do Cerrado. [thesis]. Universidade de Brasília/UnB; 2017.142p.

MACHADO AB, DRUMMONT GM, PAGUIA AP. Livro vermelho da fauna brasileira ameaçada de extinção. Ministério do Meio Ambiente, Brasília; 2008;2:1420p.

MACK RN, SIMBERLOFF D, LONSDALE EM, EVANS H, CLOUT M, BAZZAZ F. “Biotic invasions: causes, epidemiology, global consequences and control” Issues in Ecology. 2000; 10(3):689-710.

MAGIOLI M, RIBEIRO MC, FERRAZ KMPMB, RODRIGUES MG. Limiares na relação entre diversidade funcional e tamanho de manchas em mamíferos na Mata Atlântica brasileira. Conservação Animal. 2015;18(6):499-511.

MAGURRAN AE. Ecological diversity and its measurement. Oxford: Princeton University Press.1988:179p.

MARINHO-FILHO J, RODRIGUES FHG, JUAREZ KM. The Cerrado Mammals: Diversity, Ecology, and Natural history. In: Oliveira, PS, Marquis, RJ, org. The Cerrados of Brazil: ecology and natural history of a Neotropical Savanna. Ed.Columbia University Press, New York, 2002:266-284.

MELO G, SPONCHIADO J, CACERES NC. Use of camera-traps in natural trails and shelters for the mammalian survey in the Atlantic Forest. Iheringia. 2012;102(1):88-94.

MONTEIRO-FILHO ELA, ABE AS. Catchability of the Whiteeared oposssum, Didelphis albiventris, in a disturbed area of southeastern Brazil. Arquivos de Ciências Veterinária e de Zoologia da Universidade Paranaense. 1999;1(2):31-35.

MYERS NRA, MITTERMEIER CG, MITTERMEIER GAB, DA FONSECA GA, KENT J. Biodiverty hotspots for conservation priorities. Nature, 2000;(403):853-858.

OLIVEIRA TG, CASSARO K. Guia de campo dos felinos do Brasil. Instituto Pró-Carnívoro. Pró-Vida Brasil. 2006. 80p.

OLIVEIRA VB. O uso de armadilhas de pegadas na amostragem da mastofauna em duas Unidades de Conservação nos biomas Cerrado e Mata Atlântica. [dissertation].Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais; 2007. 98 p.

PAGLIA AP, FONSECA GAB, RYLANDS AB, HERRMANN G, AGUIAR LMS, CHIARELLO AG, et al. Lista anotada dos mamíferos do Brasil. 2ª. ed. Occasional Papers in Conservation Biology; 2012;6:1-76.

PARDINI R, DITT EH, CULLEN JRL, BASSI C, RUDRAN R. Levantamento rápido de mamíferos terrestres de médio e grande porte. In: Cullen Junior, L, Rudran, R, Padua-Valladares, C, org. Métodos de estudos em biologia da conservação e manejo da vida silvestre. 2003:169-179.

PATTON JL, PARDIÑAS UFJ, D'ELÍA G. Mammals of South America, Rodents. University of Chicago Press, Chicago. 2015. 1336p.

PEREIRA HFA, ESTON MR. Biologia e manejo de capivaras (Hydrochoerus hydrochaeris) no Parque Estadual Alberto Lofgren, São Paulo, Brasil. Revista do Instituto Florestal, 2007;19(1):55-64.

PERES CA, GARDNER TA, BARLOW J, ZUANON J, MICHALSKI F, LEES, CA. et al. Conservação da biodiversidade em paisagens de florestas Amazônicas modificadas pelo homem. Biological Conservation. 2010;143(10): 2314-2327.

PREUSS JF, PFEIFER GB, TORAL JF, BRESSAN SJ. Levantamento rápido de mamíferos terrestres em um remanescente de Mata Atlântica do Sul do Brasil. Unoesc & Ciência. 2016;7(1):89-96.

PRIMACK RB, RODRIGUES E. Biologia da conservação. Ed. Planta: Londrina, 2001. 327p.

REIS NR, PERACCHI A L, FREGONESI MN, ROSSANEIS BK. Guia ilustrado mamíferos do Paraná- Brasil. Ed. USEB: Pelotas, 2009. 220p.

REIS NR, PERACCHI AL, PEDRO WA, LIMA IP. Mamíferos do Brasil. Londrina, 2011. 439p.

REIS NR, PERACCHI AL, SANTOS GASDD. Ecologia de mamíferos. Londrina: Technical Books; 2008. 167p.

RIBEIRO MC, METZGER JP, MARTENSEN AC, PONZONI FJ, HIROTA MM. The Brazilian Atlantic Forest: How much is left, and how is the remaining forest distributed? Implications for conservation. Biological Conservation. 2009;142(6):1141-1153.

ROCHA EC, DALPONTE JC. Composição e caracterização da fauna de mamíferos de médio e grande porte em uma pequena reserva de Cerrado em Mato Grosso, Brasil. Revista Árvore. 2006;30(4):669-677.

ROSSANEIS BK. Mamíferos de médio e grande porte em pequenos remanescentes florestais da Mata Atlântica com influências antropogênicas no norte do Paraná. Semina. 2014; 35(1):15-24.

ROSSI RV, BIANCONI GV, PEDRO W A. Ordem Didelphimorphia. In: Reis NR, Perachi AL, Pedro WA, Lima IP. Mamíferos do Brasil. Londrina: UEL; 2006:27-66.

SANTOS CF, BUENO B, CASELLA J. Comparação entre métodos de amostragem e eficiência de iscas na atração de mamíferos de médio e grande porte no Cerrado. Neotropical Biology and Conservation. 2013; 8(3):156-164.

SILVA LD. Mamíferos de médio e grande porte em fragmentos florestais na Serra do Carrapato, Lavras/MG. [dissertation]. Lavras: Universidade Federal de Lavras; 2008. 72 p.

SILVA SM. Mata Atlântica: uma Apresentação. In: Revisões em zoologia: Mata Atlântica. 1ª ed. Curitiba: UFPR; 2017. 490p.

SOS MATA ATÂNTICA. Atlas dos remanescentes florestais da Mata Atlântica, período 2015-2016. São Paulo, Brasil. Fundação SOS Mata Atlântica. Instituto Nacional das Pesquisas Espaciais; 2017.

SPONCHIADO J. Estrutura das comunidades de pequenos mamíferos de duas unidades de conservação (Taim e Espinilho) do bioma Pampa, sul do Brasil [dissertation]. Santa Maria: Universidade Federal de Santa Maria /UFSM, RS; 2011. 75p.

TOMAS WM, MIRANDA GH. Uso de armadilhas fotográficas em levantamentos populacionais. In: In: Cullen Junior, L, Rudran, R, Padua-Valladares, C, orgs. Métodos de estudos em Biologia da Conservação e Manejo da Vida Silvestre. Curitiba: UFPR Fundação O Boticário de Proteção à Natureza; 2003:243-267.

VOSS RS, EMMONS LH. Mammalian diversity in Neotropical lowland rainforests: a preliminary assessment. Bulletin of the American Museum of Natural History; 1996;230:115p.

WOLFART MR, FRÉ M, LUCAS EM, MIRANDA GB. Mamíferos terrestres em um remanescente de Mata Atlântica, Paraná, Brasil. Revista Biotemas, 2013;26(4):111-119.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179460X39705

Copyright (c) 2020 Ciência e Natura

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.

 

DEAR AUTHORS,

PLEASE, CHECK CAREFULLY BEFORE YOUR SUBMISSION:

1. IF ALL AUTHORS "METADATA" (ORCID, LINK TO LATTES, SHORT BIOGRAPHY, AFFILIATION) WERE ADDED,

2. THE CORRECT IDIOM YOUR SECTION,

3 IF THE HIGHLIGHTS WERE ADDED,

4. IF THE GRAPHIC ABSTRACTS WAS ADDED,

5. IF THE REVIEWERS INDICATION WAS DONE,

6. IF THE REFERENCES FORMAT ARE CORRECT(ABNT)

7. IF THE RESOLUTION YOUR FIGURES (600 DPI) ARE SUITABLE

8.  IF THE STATEMENT BY THE ETHICS COMMITTEE (IF IT INVOLVES HUMANS) WAS ADDED;

9. IF THE DECLARATION OF ORIGINALITY WAS ADDED.

10. IF THE TEXT IS ORIGINAL. IF THE IDEA HAS ALREADY BEEN REGISTERED IN SUMMARY FORM, OR PUBLISHED IN CONGRESS ANNUALS, PLEASE INFORM THE EDITOR.