OUTLOOK REGIONAL DEVELOPMENT WITH THE OPERATION OF IRON IN RESERVES CAETITÉ COUNTY, BAHIA

Bethania Maria Santos Pontes, Suely Machado Barbosa da Silva, Márcio Luiz Siqueira Campos Barros, Felisbela Maria Costa Oliveira, Mikaelly Ellen Macedo Carvalho Rocha

Abstract


Brazil is globally regarded as a potential producer of iron ore. Deposits known and explored the states of Minas Gerais, Pará and Mato Grosso do Sul hold approximately 99% of the reserves. In recent years the increasing demand for mineral deposits led to new researchers in the municipality of Caetité, south-central region of Bahia. The project implementation for the operation and logistics for the marketing of the product will generate taxes and moving the local and regional economy, bringing the state to the third largest producer of iron ore in the country. The hinterland to the coast, changes in landscape aspects, environmental and socioeconomic become part of the scenery Bahia, due to the insertion of the district ferriferous.

Keywords


Mineração, ferro, Bahia, Caetité

References


ADIMB¹. Agência para o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Mineral Brasileira. Atraso nas obras da Oeste-Leste frusta planos da BAMIN. Valor Econômico. Brasília, 2012, p. 2.

ADIMB². Agência para o Desenvolvimento Tecnológico da Indústria Mineral Brasileira. Investimentos: Bahia recebe US$ 6,7 bilhões até 2015. Brasil Mineral. Brasília, 2012, p. 6.

BAHIA. Avaliação da Produção Mineral na Bahia 2002-2006. Governo do Estado da Bahia. Secretaria da Indústria, Comércio e Mineração. Salvador, 2008. 93 p.

BAHIA¹. Caderno Especial de Mineração na Bahia. Projeto Especial Marketing: Jornal À Tarde. Salvador, 2011. 11 p.

BAHIA². Núcleo Regional da Bahia. Política Industrial da Bahia: Estratégias e Proposições. Documento Síntese/ Instituto Euvaldo Lodi. Projeto Aliança. Sistema FIEB. Salvador, 2011. 26 p.

BAMIN, Bahia Mineração S.A. Press Releases. Release Institucional. ENRC adquire ações da Zamin e se torna a única quotista da Bahia Mineração. Salvador, 2010, 2 p.

BAMIN¹. Bahia Mineração S.A. Press Releases. Release Institucional. Bahia será o terceiro maior produtor de minério de ferro do país com o projeto da Bamin. Salvador, 2011. 4 p.

BAMIN², Bahia Mineração S.A. Press Releases. Release Institucional. Projeto Pedra de Ferro da BAMIN adota tecnologia de ponta no processo de produção da mina. Salvador, 2011. 2 p.

BAMIN³. Bahia Mineração S.A. Relatório Técnico de Garantia Ambiental – RTGA. Salvador, 2011. 174 p.

BITAR, O.Y. Avaliação da recuperação de áreas degradadas para mineração Região Metropolitana de São Paulo, 1997. In FARIAS, C.E.G. Mineração e meio ambiente no Brasil. Brasília: Centro de Gestão e Estudos Estratégicos Ciência, Tecnologia e Inovação (CGEE). Brasília, 2002. 40 p.

CAVALCANTI, J.C. Entrevista do jornal “A Tarde”. Salvador, 2011. Online. Último acesso em 16/06/2012. Disponível em

CGEE, Centro de Gestão e Estudos Estratégicos. Mineração e Meio Ambiente no Brasil. Relatório para CGEE e PNUD. Outubro de 2002. 40 p.

CGEE, Centro de Gestão e Estudos Estratégicos. Estudo Prospectivo do Setor Siderúrgico. Brasília, 2008. 32 p.

CETEM, Centro de Tecnologia Mineral. A importância da mineração no Brasil. Rio de Janeiro, 2010. 26 p.

DESENBAHIA, Agência de Fomento do Estado da Bahia. Bahia será terceiro produtor nacional de minério de ferro com projeto em Caetité. Palestra de Clóvis Torres. Salvador, 2010. Online. Último acesso 19/06/2012. Disponível em

DIÁRIODOAÇO. Aprovado pelo IBAMA megaporto de R$ 35 bilhões no sul da Bahia. É Notícia. Ipatinga, MG. Online. Último acesso 20/11/2012. Disponível em

DNPM - Departamento Nacional de Produção Mineral.

Sumário Mineral. Brasília, 2006. 326 p.

Universo da Mineração Brasileira. Brasília, 2007. 83 p.

A importância econômica da mineração no Brasil. Brasília, 2011. 24 p.

Informe Mineral. Brasília, 2012/1. 16 p.

Informe Mineral. Brasília, 2013/1. 18p.

Informe Mineral. Brasília, 2014/1. 23p.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Documentação Territorial do Brasil, 2010. 4 p.

ISTOÉ. Revista IstoÉ Online. Ferrovia da Discórdia. Caderno de Negócios. Ed. 654. Mat. de Rosenildo Gomes Ferreira. São Paulo, 2011. Online. Último acesso em 24/06/2012. Disponível em

IBRAM. Instituto Brasileiro de Mineração. Indústria da Mineração, Ano V, nº 37. Brasília, 2010. 16 p.

MME - Ministério de Minas e Energia. Minério de Ferro. Relatório Técnico 18. Perfil da Mineração de Ferro. Desenvolvimento de Estudos para Elaboração do Plano Duodecenal (2010 -2030) de Geologia, Mineração e Transformação Mineral. Projeto de Assistência Técnica ao Setor de Energia. 2009. 63 p.

SEI - Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia. Anuário Estatístico da Bahia, v. 26. Salvador, 2012. 692p.

SEPLAN, Secretaria de Planejamento da Bahia. Ferrovia de Integração Oeste-Leste, 2010. Online. Último acesso em 19/06/2012. Disponível em ou

SEPLAN¹, Secretaria de Planejamento da Bahia. Relatório de Atividades. Bahia que faz: Densificação da Base Econômica e Geração de Emprego e Renda. Governo da Bahia, 2006. 34 p.

SEPLAN², Secretaria de Planejamento da Bahia. Revista Bahia Invest, Salvador, v. 4, n. 7. Governo da Bahia, 2006. 32 p.

SILVA, N.L.O. Caetité: um estudo do desenvolvimento local. Dissertação. Universidade Salvador – UNIFACS. Salvador, 2007. 326 p.

USGS – United States Geological Survey. Iron Ore. Mineral Commodity Summaries. 2014. p. 84-85.

VALEC – Engenharia, Construções e Ferrovias. Ferrovias VALEC. Ministério dos Transportes. 2013. 1p.

World Bank. Global Economic Prospects. Washington 2014. 144 p.




DOI: https://doi.org/10.5902/2179460X17275

Copyright (c)



Creative Commons License

This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.