Possíveis Relações entre a Variabilidade Interanual do Gelo Marinho Antártico e a Precipitação na América do Sul

Authors

  • Camila Carpenedo Departamento de Ciências Atmosféricas - IAG/USP
  • Tércio Ambrizzi Departamento de Ciências Atmosféricas - IAG/USP
  • Luis Aímola Instituto Tecnológico Vale - Desenvolvimento Sustentável

DOI:

https://doi.org/10.5902/2179460X11554

Abstract

Investigamos as diferenças na circulação atmosférica do Hemisfério Sul em extremos interanuais de retração e expansão de gelo marinho antártico e as possíveis relações com a precipitação na América do Sul. Os resultados mostram que, com a retração de gelo marinho no mar de Weddell e Bellingshausen-Amundsen (mar de Ross), houve uma redução (aumento) de precipitação no Nordeste do Brasil. Na região Sul, houve um aumento associado aos mares de Bellingshausen-Amundsen. Estas relações não foram tão evidentes através das células de circulação meridional, mas através de padrões de teleconexão barotrópico equivalente de latitudes extratropicais.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2013-12-10

How to Cite

Carpenedo, C., Ambrizzi, T., & Aímola, L. (2013). Possíveis Relações entre a Variabilidade Interanual do Gelo Marinho Antártico e a Precipitação na América do Sul. Ciência E Natura, 87–89. https://doi.org/10.5902/2179460X11554

Most read articles by the same author(s)