Sustentabilidade e os diferenciais Cooperativos: Um estudo em um Sistema Cooperativo de Crédito

Camila Luconi Viana, Guilherme Luís Roehe Vaccaro, Cláudio Senna Venzke

Resumo


Muitas organizações ainda têm dificuldade em aplicar os conceitos de sustentabilidade no coração do seu negócio para criar valor compartilhado. As cooperativas têm um grande potencial de diferenciação dentro do tema, mas não tem se destacado em desempenho sustentável. Diante disto, o objetivo deste trabalho é propor um framework de gestão de sustentabilidade que considere as especificidades de uma cooperativa de crédito e aplicá-lo para diagnosticar o desempenho em sustentabilidade das cooperativas de crédito de um sistema cooperativo de crédito brasileiro. O estudo de nível exploratório adotou uma abordagem qualitativa e quantitativa. Primeiramente, foi feita uma análise documental de diretrizes de sustentabilidade e referencial em cooperativismo e realizadas entrevistas com líderes de cooperativas do Sistema. Originou-se o framework que foi convertido em uma survey aplicada às 95 cooperativas de crédito do Sistema estudado. Como resultados, foram propostos novos subconstructos especificamente ligados ao cooperativismo como: “gestão democrática”, “desenvolvimento local”, “capacitação de associados” e “articulação regional/intercooperação”. Nos resultados quantitativos o desempenho médio das 34 cooperativas de crédito mostrou que elas têm ações esporádicas de sustentabilidade e que é necessária a adoção de indicadores e processos de gerenciamento formais. Assim, viu-se que há uma forte aderência das cooperativas de crédito aos princípios das instituições financeiras sustentáveis, mas é necessário que o portfólio de crédito estimule o financiamento de atividades com impacto socioambiental positivo para que as cooperativas se destaquem como negócios inclusivos e responsáveis. Além disso, se os valores da identidade cooperativista não forem praticados e se não houver uma estratégia de gestão da sustentabilidade que inclua definição de indicadores e mensuração também de pilares sociais e ambientais, não haverá uma materialização deste potencial de diferenciação em sustentabilidade.

Palavras-chave


Cooperativismo; sustentabilidade; cooperativa de crédito

Texto completo:

PDF

Referências


ABU-SAIFAN, Samer. Social entrepreneurship: definition and boundaries. Technology Innovation Management Review, v. 2, n. 2, 2012.

AGUINIS, Herman; GLAVAS, Ante. What we know and don’t know about corporate social responsibility a review and research agenda. Journal of Management, v. 38, n. 4, p. 932-968, 2012.

ALIANÇA COOPERATIVA INTERNACIONAL – ACI. Disponível em: . Acesso em: 01 dez. 2015.

ALTER, Kim. Social enterprise typology. Virtue Ventures LLC, v. 12, p. 1-124, 2007.

BELHOUARI, Adil et al. La responsabilidad social de las empresas:¿ un nuevo valor para las cooperativas?. CIRIEC-España, revista de economía pública, social y cooperativa, n. 53, p. 191-208, 2005.

BÚRIGO, Fábio. Luiz. Finanças e solidariedade: uma análise do cooperativismo de crédito rural solidário no Brasil. Tese de Doutorado. Programa de Pós-Graduação em Sociologia Política, Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2006.

CARROLL, Archie B. Corporate social responsibility: The centerpiece of competing and complementary frameworks. Organizational Dynamics, 2015

CARROLL, Archie B; SHABANA, Kareem M. The business case for corporate social responsibility: A review of concepts, research and practice. International Journal of Management Reviews, v. 12, n. 1, p. 85-105, 2010.

ČEPINSKIS, Jonas; ŽIRGUTIS, Vytautas; ŽIRGUTIENĖ, Sandra. Financial Cooperatives as Drivers for Sustainable Development in the Knowledge Economy. Environmental Research, Engineering and Management, v. 66, n. 4, p. 38-50, 2014.

CERIN, Pontus; SCHOLTENS, Bert. Linking responsible investments to societal influence: motives, assessments and risks. Sustainable Development, v. 19, n. 2, p. 71-76, 2011.

CORPORATE REPORTING DIALOGUE (2013). Disponível em: . Acesso em: 15 set. 2015.

COTÓN, Manuel Castro; CASTRO, Noelia Romero. Cooperativas de crédito y banca ética¿ un camino por explorar?. CIRIEC-España, Revista de Economía Pública, Social y Cooperativa, v. 72, p. 262-300, 2011.

CUNA. People Not Profit: The Story of the Credit Union Movement. 2005.

DALE, Ann et al. Co-operatives and Sustainability: An investigation into the relationship. International Co-operative Alliance. 2013. Disponível em: . Acesso em: 5 abr. 2015.

DE LA CUESTA GONZÁLEZ, Marta. Responsabilidad social del sector bancario: su contribución a un desarrollo más sotenible. Papeles de economía española, n. 108, p. 173-189, 2006.

ECCLES, Robert G.; SERAFEIM, George. The performance frontier. Harvard business review, v. 91, n. 5, p. 50-60, 2013.

EUROPEAN COMMISSION. Green Paper: Promoting a European framework for corporate social responsibility. Office for Official Publications of the European Communities, 2001.

FEBRABAN - Federação Brasileira de Bancos. Bancos e Desenvolvimento Sustentável. 2011. Disponível em:

FRANKE, Walmor. Direito das sociedades cooperativas: direito cooperativo. Saraiva, 1973.

FRANZ, Cristiane M. A contribuição do cooperativismo de crédito para a eficiência econômica e eficácia social. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharel em Ciências Jurídicas e Sociais) - Curso de Direito, PUCRS, Porto Alegre, 2006.

GABV-Global Alliance for Banking on Values. Disponível em: . Acesso em: 22 abr. 2015.

GELDER, J. W. The do’s and don’ts of sustainable banking, a BankTrack manual. 2006.

GIIRS - GLOBAL IMPACT INVESTING RATING SYSTEM. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2015.

GLOBAL REPORTING INITIATIVE (GRI). Sustainability Reporting Guidelines & Financial Services Sector Supplement. Amsterdam, The Netherlands: The Global Reporting Initiative, (2011). Disponível em: . Acesso em: 26 mar. 2015.

GONZÁLEZ, L. y JIMÉNEZ, M. Libro Verde sobre la Responsabilidad Social Corporativa en el sector financiero: Una aproximación a la sostenibilidad desde las entidades financieras, Confederación Española de Cajas de Ahorros, Madrid, 2008.

HAIR, J.; BABIN, B.; MONEY, A. & SAMOUEL, P. Fundamentos de métodos de pesquisa em administração. Porto Alegre: Bookman, 2003.

INGHAM, Marc; GRAFÉ‐BUCKENS, Anne; TIHON, Alain. Bank‐Based Microfinance: From Peripheral to Integrated Responsibility Toward Sustainability. Strategic Change, v. 22, n. 1‐2, p. 107-119, 2013.

INGHAM, Marc; GRAFÉ‐BUCKENS, Anne; TIHON, Alain. Bank‐Based Microfinance: From Peripheral to Integrated Responsibility Toward Sustainability. Strategic Change, v. 22, n. 1‐2, p. 107-119, 2013.

JEUCKEN, Marcel. Sustainable finance and banking: the financial sector and the future of the planet. Cambridge, MA: Presencing Institute, 2010.

KAEUFER, Katrin. Banking as a Vehicle for Socio-economic Development and Change: Case Studies of Socially Responsible and Green Banks. Cambridge, MA: Presencing Institute, 2010.

KRING, Thorn. Associational Life of Social Banks. Palestra durante o Institute for Social Banking Summer. Disponível em: . Acesso em: 25 abr. 2015.

LIMA, Maria do Socorro Macedo Coelho et al. A Importância do cooperativismo de crédito no desenvolvimento regional. Revista Opara, v. 3, n. 1, 2013.

LINDGREEN, Adam; SWAEN, Valérie; JOHNSTON, Wesley J. Corporate social responsibility: An empirical investigation of US organizations. Journal of Business Ethics, v. 85, n. 2, p. 303-323, 2009.

MEINEN, Enio; PORT, Márcio. O cooperativismo de crédito ontem, hoje e amanhã. Brasília: Confebras, 2014.

MONTIEL, Ivan. Corporate social responsibility and corporate sustainability separate pasts, common futures. Organization & Environment, v. 21, n. 3, p. 245-269, 2008.

OH, Chang Hoon; PARK, Jae-Heum; GHAURI, Pervez N. Doing right, investing right: Socially responsible investing and shareholder activism in the financial sector. Business Horizons, v. 56, n. 6, p. 703-714, 2013

OIT - Organização Internacional do Trabalho. Cooperativas: mudanças, oportunidade e desafios. Brasília: OIT, 2001. Disponível em: . Acesso em: 30 mar. 2015.

OLIT, Beatriz Fernández; CUESTA GONZÁLEZ DE LA, Marta. Evaluación de impactos ambientales y sociales del negócio de banca comercial en Europa durante el periodo 2006-2010. Estudios de economía aplicada, v. 32, n. 2, p. 5-26, 2014.

PAGNUSSATT, Alcenor. Guia do cooperativismo de crédito: organização, governança e políticas corporativas. Porto Alegre, RS: Sagra Luzzatto, 2004.

PINHO, Diva Benevides. O cooperativismo no Brasil: da vertente pioneira à vertente solidária. Saraiva, 2004.

SANTOS, Pedro M. Sasia. La Banca Ética en Europa: el enfoque del crédito como criterio de configuración de un espacio de alternativa. CIRIEC-España, Revista de Economía Pública, Social y Cooperativa, n. 75, p. 276-299, 2012.

SCHMID-SCHÖNBEIN, Oliver; BRAUNSCHWEIG, Arthur. e OETTERLI, Gaby. SPI-Finance 2002. Social Performance Indicators for the Financial Industry. The Project Group SPI-Finance 2002 y E2 Management Consulting Inc., Zurich, 2002. Disponível em: . Acesso em: 28 mar. 2015.

SCHNEIDER, José Odelso. Jornal Cooperativista do Sicoob Amazônia. Edição 71, 2010. Disponível em: . Acesso em: 05 mar. 2015.

SCHNEIDER, José Odelso. Democracia, participação e autonomia cooperativa. Unisinos, 1999.

SCHOLTENS, Bert. Corporate social responsibility in the international banking industry. Journal of Business Ethics, v. 86, n. 2, p. 159-175, 2009.

SCHOLTENS, Bert; ZHOU, Yangqin. Stakeholder relations and financial performance. Sustainable Development, v. 16, n. 3, p. 213-232, 2008.

TCACIUC, Claudia; HACINA, Ludmila; ALEXANDRIN, Gutu. Study on Corporate Social Responsibility of Cooperative Enterprises in the Republic of Moldova. Economy Transdisciplinarity Cognition, v. 15, n. 1, p. 218A, 2012.

WEBER, Olaf. FENCHEL, Marcus; SCHOLZ, Roland W. Empirical analysis of the integration of environmental risks into the credit risk management process of European banks. Business Strategy and the Environment, v. 17, n. 3, p. 149-159, 2008.

WEBER, Olaf. Mission and Profitability of Social Banks. Available at SSRN 1957637, 2011.

WEBER, Olaf. Sustainability benchmarking of European banks and financial service organizations. Corporate Social Responsibility and Environmental Management, v. 12, n. 2, p. 73-87, 2005.

WHITEHOUSE, Lisa. Corporate social responsibility: Views from the frontline. Journal of Business Ethics, v. 63, n. 3, p. 279-296, 2006.

WOCCU – WORLD COUNCIL OF CREDIT UNIONS. International Credit Union System. Disponível em: . Acesso em: 08 abr. 2015.

YUNUS, Muhammad. Criando um Negócio Social: como iniciativas economicamente viáveis podem solucionar os grandes problemas da sociedade. Elsevier, 2010.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2359043230627

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional. 

     

   

   

 

ISSN Eletrônico: 2359-0432

ISSN Impresso: 2446-7103