“PEJOTIZAÇÃO”: PRECARIZAÇÃO DAS RELAÇÕES DE TRABALHO, DAS RELAÇÕES SOCIAIS E DAS RELAÇÕES HUMANAS

Attila Magno e Silva Barbosa, Juliani Veronezi Orbem

Resumo


A relação de emprego confere ao trabalhador a proteção do Direito do Trabalho e um conjunto de direitos sociais trabalhistas que lhe possibilita a sua subsistência diária como, também, a subvenção extratrabalho. No entanto, a “pejotização”, prática fraudulenta, que utiliza de um contrato de prestação de serviços para camuflar a relação de emprego, exclui o trabalhador desse âmbito de proteção conferido pelo Direito do Trabalho, acarretando precarização das relações de trabalho, das relações sociais e das relações humanas. Assim, o presente artigo, visa discutir o fenômeno da “pejotização” e quais as consequências sociais e jurídicas deletérias causadas por este instituto. No referente à metodologia, optou-se pelo método de abordagem indutivo e como método de procedimento o monográfico, utilizando-se como técnica de coleta de dados a pesquisa bibliográfica e jurisprudencial.


Palavras-chave


consequências sociais e jurídicas deletérias; “pejotização”; precarização; relação de emprego

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Lei nº 11.196, de 21 de novembro de 2005. Institui o regime especial de tributação para a plataforma de exportação de serviços de tecnologia da informação - REPES, o regime Especial de aquisição de bens de capital para empresas exportadoras - RECAP e o programa de inclusão digital; dispõe sobre incentivos fiscais para a inovação tecnológica; e dá outras providências. . In: Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília, DF, 21 nov. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2004-2006/2005/lei/l11196.htm. Acesso em: 15 jan. 2015.

BRASIL. Tribunal Regional do Trabalho (5ª Região/BH). Acórdão de decisão que negou

provimento a preliminar de nulidade de sentença por ausência de completa prestação jurisdicional e, no mérito, concedeu provimento parcial ao recurso do reclamado quanto à prescrição do FGTS, e também provimento parcial ao recurso do reclamante enquadrando-o na categoria de bancário. Recurso ordinário nº 0049200-11.2004.5.05.0021. Jeferson Malta de Andrade e Banco HSBC. Relator: Desembargadora Maria Adna Aguiar. 19 de novembro de 2009. Disponível em: http://www.trt5.jus.br/jurisprudencia/modelo/AcordaoConsultaBlob.asp?v_id=173584. Acesso em: 12 mar. 2015.

CARELLI, Rodrigo de Lacerda. Formas atípicas de trabalho. 2. ed. São Paulo: LTr, 2010.

CASTEL, Robert. As metamorfoses da questão social. 10. ed. Petrópolis/RJ: Vozes, 2012.

NASCIMENTO, Amauri Mascaro. Curso de direito do trabalho. 26. ed. São Paulo: Saraiva, 2011.

LEITE, Marcia de Paula. O trabalho e suas reconfigurações: conceitos e realidade. In: O trabalho reconfigurado: ensaios sobre o Brasil e México. Organização de Marcia de Paula Leite e Angela Maria Carneiro Araújo. São Paulo: Annablume; Fapesp, 2009.

PAUGAM, Serge. O enfraquecimento e a ruptura dos vínculos sociais: uma dimensão essencial do processo de desqualificação social. In: SAWAIA, B (org.) As artimanhas da exclusão: análise psicossocial e ética da desigualdade social. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

PEREIRA, Leone. Pejotização: o trabalhador como pessoa jurídica. São Paulo: Saraiva, 2013.

RAMOS FILHO, Wilson. Direito capitalista do trabalho: história, mitos e perspectivas no Brasil. São Paulo: LTr, 2012.

REIMANN, Marcos Francisco. Cidadania e contratos atípicos de trabalho: as políticas sociais e o ordenamento do trabalho. Porto Alegre: Fabris, 2002.

ROBORTELLA, Luiz Carlos Amorim. O novo conceito de proteção no direito do trabalho. Temas do Direito do Trabalho e Seguridade Social: homenagem ao professor Cássio Mesquita Barros. São Paulo: LTr, 2013.

SUPIOT, Alain. Critique du droit du travail. 2. édition. France: Quadrige/Puf, 2011.

THÉBAUD-MONY, Annie e DRUCK, Graça. Terceirização: a erosão dos direitos dos trabalhadores na França e no Brasil. In: A perda da razão social do trabalho: terceirização e precarização. São Paulo: Boitempo, 2007.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1981369420184

Apontamentos

  • Não há apontamentos.




Direitos autorais 2015 Revista Eletrônica do Curso de Direito da UFSM

Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.

REVISTA ELETRÔNICA DO CURSO DE DIREITO DA UFSM - Qualis A1

RECDUFSM  /  ISSN 1981-3694   /  Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/19813694  http://periodicos.ufsm.br/revistadireito

Revista Qualis A1 área de Direito /  Classificações de Periódicos Quadriênio 2013-2016 (CAPES)