O lugar do relato autobiográfico no sistema formativo Cartografias de si

Sumaya Mattar

Resumo


O texto apresenta as bases do trabalho com as narrativas de vida no âmbito do sistema Cartografias de si, uma perspectiva metodológica de trabalho com educadores composta por uma série de proposições, meios, processos e procedimentos, cujo eixo é o denominado ato cartográfico. Trata-se de uma perspectiva metodológica que postula a integração entre as esferas da criação artística e pedagógica e privilegia o papel da experiência nos processos de aprendizagem de adultos. Entre os vários dispositivos utilizados no âmbito do sistema, o texto focaliza aquele que inaugura e aciona o processo formativo com os educadores: o relato autobiográfico.


Palavras-chave


Formação de professores; Arte/Educação; Cartografias; Narrativas de vida; Autobiografias

Texto completo:

PDF

Referências


BOSI, E. O Tempo Vivo da Memória: ensaios de psicologia social. São Paulo: Ateliê Editorial, 2003.

DAMATTA, R. Individualidade e liminaridade: considerações sobre os ritos de passagem e a modernidade. Mana, Rio de Janeiro, v. 6, n. 1, apr. 2000.

DELEUZE, G. Foucault. São Paulo: Brasiliense, 2013.

FERRAROTTI, F. Sobre a autonomia do método autobiográfico. In: FINGER, M.; NÓVOA, A. (org.). O método (auto)biográfico e a formação. Cadernos de Formação 1. Lisboa: Ministério da Saúde, 1988. p.19-34.

FOUCAULT, M. Ética, sexualidade, política: Ditos & escritos V. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2004.

_____. Repensar a política: Ditos & escritos VI. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

MATTAR, S. Aprender a ouvir o som das águas: o projeto poético-pedagógico do professor de arte. Dissertação (Mestrado em Artes Visuais) - Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, FEUSP, 2002.

_____. Descobrir as texturas da essência da terra: formação inicial e práxis criadora do professor de arte. 2007. 299p. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo - FEUSP, São Paulo, 2007.

_____. Sobre arte e educação: entre a oficina artesanal e a sala de aula. Campinas: Papirus, 2010.

MATTAR, S. Memória e reflexão: a biografia como metodologia de investigação e instrumento de (auto) formação de professores de arte. Disponível em: http://www.anpap.org.br/anais/2009/pdf/ceav/sumaya_mattar_moraes.pdf.

MATTAR, S. Práticas de registro e processo de ensino-aprendizagem da arte. In: Cadernos de Registro Macu. São Paulo: Teatro Escola Macunaíma, 2017a, p. 6- 15. Disponível em: http://www.macunaima.com.br/cadernos/caderno_10/caderno_10_dossie01.pdf.

_____. O ato cartográfico na docência da arte: instaurando estados criativos de experimentação. ENCONTRO NACIONAL DA ANPAP, 26, Anais… Anpap: Campinas, 2017b. Disponível em: http://www.anpap.org.br.

_____. Cartografias de si como processo (auto) formativo de educadores: apontamentos de viagem. In: ALVES, C.J.G.; SOUZA, M.I.P.O.; OLIVEIRA, R.A. (Org.). Cartografias da formação e da ação docente nas artes: reflexões acerca da experiência. Londrina: PARFOR/UEL, 2017c.

MATTAR, S.; ROIPHE, A. Arte e educação: ressonâncias e repercussões. São Paulo: ECA/USP, 2016. Disponível em: http://artenaescola.org.br/uploads/livros/ebook/Arte_e_educacao_ressonancias_e_repe rcussoes.pdf.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734833913

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio