Sobre mediações, olhares e concepções visuais

Paulo Henrique Camargo Batista, Luciana Martha Silveira

Resumo


Buscamos elaborar uma reflexão sobre ‘o olhar’ que precede a concepção visual da imagem em sua linguagem. A partir de um recorte comparativo entre a pintura e a fotografia, o artigo objetiva investigar possibilidades para entender o caminho de construção da visualidade e como ela se estabelece neste processo, abordando também parte dos contextos subjetivos, técnicos e histórico-culturais envolvidos em sua materialização. No breve exercício de pensar e problematizar este universo ligado à concepção de imagens, o artigo procura avaliar se, contemporaneamente, as câmeras fotográficas podem se mostrar como agentes indutores de um ato fotográfico autômato, que podem interferir no processo ou gerar resultados estéticos menos particulares nas concepções visuais desenvolvidas pelos artistas.

Palavras-chave


Olhar; Visualidade; Concepção visual; Pintura; Fotografia

Texto completo:

PDF

Referências


FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta. Ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: Editora Relume Dumará, 2002.

HALL, Stuart. Cultura e representação. Organização e revisão: Arthur Ituassu. Tradução: Daniel Miranda e William Oliveira. Rio de janeiro: Editora PUC Rio, Apicuru, 2016.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734829730

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio