Arte e afrobrasilidade como expoentes de luta e resistência

Sirlene Ribeiro Alves, Marcelino Euzébio Rodrigues

Resumo


O texto dialoga com a produção cultural das artes visuais de artistas afro- brasileiros em quatro expoentes significativos para arte brasileira: o Barroco, período onde negros e seus descendentes criaram singularidades e especificidades no campo das artes; a Academia Imperial de Belas Artes, que mesmo sendo um ambiente eurocentrado integrou alguns artistas negros significativos e transgressores da ordem hegemônica; a Modernidade brasileira, momento de transformação na representação da população negra e a Contemporaneidade, onde as questões raciais assumem novos contornos políticos e afirmam posicionamentos militantes. Ancorados nos estudos de CONDURU (2007, 2013), BAZIN (1993), DOSSIN (2000) pretendemos evidenciar o trabalho de artistas negros, produzidos não só por oposição ao branco, mas, também, pela negociação, pelo conflito e pelo diálogo com as forças da hegemonia branca. Essas potencias artísticas são em primeira instancia, as primeiras lutas por representatividade no campo das artes visuais no Brasil.


Palavras-chave


Afrobrasilidade; Artes visuais; História negra

Texto completo:

PDF

Referências


ALVES, Sirlene Ribeiro. O currículo de arte na educação de jovens e adultos á luz das leis 10.639/03 e 11.645/08. Revista Digital do LAV - Santa Maria - ano VI, n.10, p. 141-151 -mar. 2013.

ANDRADE, Mário de. Fotógrafo e Turista Aprendiz. São Paulo: Instituto de Estudos Brasileiros, 1993.

ARAUJO, Emanoel. Negro de Corpo e alma. In: AGUILAR, Nelson. Mostra do Redescobrimento: Negro de Corpo e Alma. Fundação Bienal de São Paulo. São Paulo: Fundação Bienal de São Paulo, 2000.

BAZIN, Germain. A arquitetura barroca no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Record, 1983.

DA SILVA, Maria José Lopes. As Artes e a diversidade étnico-cultural na escola básica. In: Superando o Racismo na escola. MUNANGA, Kabengele (Org.) Brasília: MEC/BID/UNESCO, 2005.

DA SILVA, Nelson Fernando Inocêncio. Os fios que nos unem: Tecendo conhecimentos sobre a Lei 10639/03. Anais do I Colóquio Interestadual "Histórias e culturas africanas e afro-brasileiras na escola". São Paulo: Governo do estado de São Paulo, 2011. Disponível em: http://www.simposio.cpscetec.com.br/ISBN-978-85-99697-13-9-2011.pdf. Acesso em: 2/01/2017.

COCCHIARALE, Fernando. Quem tem medo de Arte Contemporânea. Recife: Massangana, 2007.

CONDURU, Roberto. Arte Afro-Brasileira. Belo Horizonte: C/Arte, 2007.

_____. Cruzando o Atlântico e outros hiatos: ligações artísticas entre Brasil, África e além. Artafrica. Disponível em: http://www.artafrica.info/html/artigotrimestre/artigo.php?id=38. Acesso em: 14 abr. 2013.

D´AVILA, Patrícia Miranda. Primitivo, Naïf, ingênuo: um estudo da recepção e notas para uma interpretação da pintura de Heitor dos Prazeres. Dissertação de Mestrado, USP, 2009. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/pesquisa/DetalheObraForm.do?select_action=&co_obra=200651. Acesso em: 15 jul. 2014.

DOSSIN, Francielly Rocha. Apontamentos acerca da presença do artista afro-descendente na história da arte brasileira. 17° Encontro Nacional da Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas Panorama da Pesquisa em Artes Visuais. Disponível em: http://www.anpap.org.br/anais/2008/artigos/024.pdf. Acesso em: 14 ago. 2013.

FONSECA, M. A arte de construir o invisível: o negro na historiografia educacional brasileira. In Revista Brasileira da História da Educação. São Paulo: Sociedade Brasileira de História da Educação, n. 13 jan-abr, 2007.

____. Concepções e práticas em relação à educação dos negros no processo de abolição do trabalho escravo no Brasil (1867-1889). Dissertação de Mestrado. Belo Horizonte: UFMG, 2000.

GOMES, Nilma Lino. Educação, identidade negra e formação de professores/as: um olhar sobre o corpo negro e o cabelo crespo. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.29, n.1, p. 167-182, jan./jun. 2003.

LIMA, Heloisa Pires. A presença negra nas telas: visita às exposições do circuito da Academia Imperial de Belas Artes na década de 1880. 19&20, Rio de Janeiro, v. III, n. 1, jan. 2008. Disponível em: http://www.dezenovevinte.net/obras/obras_negros.htm. Acesso em: 30 out. 2014.

MALDONADO-TORRES, Nelson. Sobre La colonialidad Del ser: contribuiciones al desarrolo de um concepto. In: CASTRO-GOMEZ, Santiago; GROSFOGUEL, Ramón (orgs.). El giro decolonial. Reflexiones para uma diversidad epistêmica más Allá Dell capitalismo global. Bogotá: Iesco-Pensar, 2007. P.127-167.

MIGNOLO, Walter. Aiesthesis decolonial. Revista CALLE14 . Volume 4, número 4. JaneiroJunho de 2010. Disponível em: https://artlabourarchives.files.wordpress.com/2012/08/mignolo-aiesthesisdecolonial.pdf. Acesso em 1/06/2017.

MUNANGA, Kabenguele. Rediscutindo a mestiçagem no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 2008.

OLIVEIRA, Luiz Fernandes de. História da África e dos africanos na escola: desafios políticos, epistemológicos e identitários para a formação dos professores de história. Rio de janeiro: Imperial Novo Milênio, 2012.

QUIJANO, Aníbal. Colonialidade do poder e classificação social. In: SANTOS, Boaventura de Sousa e MENEZES, Maria Paula (Orgs.). Epistemologias do Sul. Coimbra: Edições Almedina, 2009, p.73-117.

SILVA, Dilma de Melo. Identidade afro-brasileira: abordagem do ensino da arte. Comunicação & Educação - Revista do curso Gestão da Comunicação. v. 3, n. 10. p. 44-49.

TRINDADE, Azoilda Loreto. A Formação da Imagem da Mulher Negra na Mídia. Tese de Doutorado. Centro de Filosofia e Escola de Comunicação. Rio de Janeiro: UFRJ, 2005.

VALLADARES, Clarival do Prado. O negro brasileiro nas artes plásticas. Cadernos Brasileiros, ano X. Rio de Janeiro, maio-julho, 1968. In: Catálogo Mostra do Redescobrimento – Brasil 500. São Paulo: Associação Brasil 500 anos Artes Visuais, p

-110.




DOI: https://doi.org/10.5902/1983734826911

 
 
 
DOI: Digital Object Identifier 10.5902/19837348

Qualis B1

Este trabalho está licenciado sob uma Licença Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 (CC BY 4.0).

Acessos a partir de 17/09/2015

CopySpider - Software Anti-plagio