Educação popular e infância: princípios, concepções e práticas educativas

Vilma Ribeiro de Almeida, Romilson Martins Siqueira

Resumo


O presente texto discute a relação entre Educação Popular e Infância a partir de sua compreensão como práxis social, vivenciada por grupos populares e determinada pela realidade numa perspectiva histórica. Tratou-se de apreendê-las como construtos sociais e históricos que se dão nos planos objetivos e subjetivos. Neste sentido, buscou problematizar temas como direitos, cidadania e participação a partir da experiência do Movimento de Adolescentes e Crianças (MAC). Entre o proclamado e o efetivado, este estudo percorreu fontes legais (Estatutos, Declarações), documentos oficiais do Movimento, bem como escutou os sujeitos (crianças e adultos) envolvidos na experiência. Objetivou, portanto, analisar as concepções, princípios e práticas da educação popular, vivenciadas por crianças e adultos a partir do projeto sócio-político-educativo do MAC e investigar como tais valores contribuem para o reconhecimento da criança como sujeito de direitos no contexto da Educação Popular. A análise explicita que o exercício de construção de uma educação crítica, sobretudo de uma educação popular, deve ser permanentemente revisitado. A despeito de o MAC pautar-se nos princípios de uma Educação Popular, tanto esta experiência quanto outras que assim se denominam, precisam reconsiderar o estatuto da infância como condição para o reconhecimento da criança como sujeito com voz e participação. Isto implica revisitar o lugar do adulto na relação com a criança a partir de uma perspectiva dialógica, colaborativa e política numa ruptura com práticas de uma participação decorativa em direção a uma participação protagônica.


Palavras-chave


Educação Popular; Infância e Criança; Movimento de Crianças e Adolescentes (MAC)

Texto completo:

PDF HTML

Referências


ALBUQUERQUE, Klaus Paz de. Eu também sou gente: Movimento de Adolescentes e Crianças e Educação Popular. 2009. 144 f. Dissertação (Mestrado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2009.

ARROYO, Miguel Gonzalez. Outros sujeitos, outras pedagogias. Petrópolis: Vozes, 2012.

ARROYO, Miguel Gonzalez. Educação Popular, saúde, equidade e justiça social. In: Cad. Cedes, Campinas, v. 29, n. 79, p. 401-416, set./dez. 2009.

BEISIEGEL, Celso de Rui. Política e educação popular: a teoria e a prática de Paulo Freire no Brasil. São Paulo: Ática, 1989.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues; ASSUMPÇÃO, Raiane. Cultura rebelde: escritos sobre Educação Popular ontem e agora. São Paulo: Editora e Livraria Instituto Paulo Freire, 2009.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Congresso Nacional, 1988.

BRASIL. Câmara dos deputados. Estatuto da criança e do adolescente: Lei 8.069, 13/07/1990, Lei 8.242, 12/10/2001 e Convenção sobre os Direitos da Criança. Brasília: Câmara dos Deputados, Coordenação de Publicações, 1990.

BROUGÈRE, Gilles. Brinquedo e cultura. 4. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

CARRILLO, Afonso Torres. A Educação popular como prática política e pedagógica emancipatória. In: STRECK, Danilo Romeu; ESTEBAN, Maria Teresa (Org.). Educação popular: lugar de construção social coletiva. Petrópolis: Vozes, 2013.

COUTINHO, Ângela Maria Scalabrin. O estudo das relações Sociais dos bebês na creche: uma abordagem interdisciplinar. Revista eletrônica zero-a-seis, Florianópolis, v. 1, n. 19, jan./jul. 2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/issue/view/1108. Acesso em: 14 jan. 2016.

COUTINHO, Ângela Maria Scalabrin. Ação Social e participação no contexto da creche. Educativa, Goiânia, v. 16, n. 2, p. 217-228, jul./dez. 2013.

CUSSIÁNOVICH, Alejandro; MÁRQUEZ, Ana. Hacia una participación de lós niños, niñas y adolescentes. Documento de discusión elaborado para Save the Children Suécia, 2002.

CHARLOT, Bernard. A mistificação pedagógica: realidades sociais e processos ideológicos na teoria da educação. Tradução Maria José do Amaral Ferreira. ed. rev. e ampliada. São Paulo: Cortez, 2013.

ESPINAR, Angel A. El exercício del poder compartido: Estudio para la elaboracion de indicadores e instrumentos para analizar el componente de participacion de niños y niñas en proyectos sociales. Lima: Escuela para el desarollo e Save the Children Suecia, 2003.

FERNANDES, Natália. Infância, direitos e participação: representação, práticas e poderes. Braga: Afrontamento, 2009.

FREIRE, Paulo; NOGUEIRA, Adriano. Que fazer: teoria e prática em educação popular. Petrópolis: Vozes, 1993.

GAITÁN, Lourdes; LIEBEL, Manfred. Ciudadanía y derechos de participación de lós niños. Madrid: Síntesis, 2012.

KOHAN, Walter Omar. Infância e Filosofia. In: SARMENTO, Manuel Jacinto. GOUVEA, Maria Cristina Soares de (Org.). Estudos da infância: educação e práticas sociais. Petrópolis: Vozes, 2008.

KRAMER. Sônia. A infância e sua singularidade. In: BRASIL. Ministério da Educação. Ensino fundamental de nove anos: orientações para a inclusão da criança de seis de anos de idade. Brasília: FNDE, 2006.

KRAMER Sônia. Infância e educação: O necessário caminho de trabalhar contra a barbárie. In: KRAMER, Sônia; LEITE, Maria Isabel; NUNES, Maria Fernanda; GUIMARÃES, Daniela (Org.). Infância e educação infantil. Campinas: Papirus, 1999.

LIBÂNEO, Luiz Carlos. Pedagogia e Pedagogos: inquietações e buscas. In: Educar em Revista, Curitiba: UFPR, n.17, p. 153 – 176, 2001.

LUKÁCS, Georg. A consciência de classe. In: VELHO, Otávio Guilherme Cardoso Alves (Org.). Estrutura de classe e estratificação social. 9. ed. Rio: Zahar, 1981.

MARX, Karl. Primeiro manuscrito. In: Manuscrito econômicos e filosóficos. Tradução Alex Martins. São Paulo: Martin Claret, 2006. (Coleção a Obra-Prima de cada autor).

MOVIMENTO DE ADOLESCENTES E CRIANÇAS - MAC. Projeto político pedagógico do MAC. Recife: Gráfica Editora Dom Bosco, 2007.

MOVIMENTO DE ADOLESCENTES E CRIANÇAS – MAC. Educação popular e metodologia do trabalho com adolescentes e crianças. Ceilândia, DF: MAC, 2015.

PEREIRA, Dulcinéia de Fátima Ferreira; PEREIRA, Eduardo Tadeu. Revisitando a História da Educação Popular no Brasil: em busca da um outro mundo possível. In: Revista HISTEDBR On-line, Campinas, n. 40, p. 72-89, dez. 2010 – ISSN: 1676-2584.

ROCHA, Eloísa Acires Candal. Infância e educação: delimitações de um campo de pesquisa. In: SARMENTO, Manuel Jacinto. CERISARA, Ana Beatriz. Crianças e miúdos: perspectivas sociopedagógicas da infância e educação. Portugal: ASA Editores, 2004.

ROSEMBERG, Fúlvia. Crianças e adolescentes na sociedade brasileira e a constituição de 1988. In: OLIVEN, Ruben George; RIDENTI, Marcelo;

BRANDÃO, Gildo Marçal. (Org.). A constituição de 1988 na vida brasileira. São Paulo: Hucitec, 2008.

SANTOS, Marco Antonio Cabral dos. Criança e criminalidade no início do século XX. In: DEL PRIORE, Mary. História das crianças no Brasil. 7. ed. 1. reimpr. São Paulo: Contexto, 2013.

SARMENTO, Manuel Jacinto; PINTO, Manoel. As crianças e a infância: definindo conceitos, delimitando o campo. In: SARMENTO, Manuel Jacinto; PINTO, Manoel. (Org.). As crianças: contextos e identidades. Braga: Universidade do Ninho, 1997.

SARMENTO, Manoel Jacinto. Gerações e alteridade: interrogações a partir da sociologia da infância. In: Educação & Sociedade. Dossiê: Sociologia da Infância – pesquisa com crianças. Revista CEDES, Campinas, v. 26, n. 91, p. 361-378, maio/ago. 2005.

SILVA, Adriana Aparecida Rodrigues da. A participação das crianças na roda de conversa: possibilidades e limites da ação educativa e pedagógica na educação infantil. 2015. 237 f. Dissertação (Mestrado em Educação), Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Goiânia, 2015.

SIQUEIRA, Romilson Martins. Do silêncio ao protagonismo: por uma leitura crítica das concepções de infância e criança. 2011. 222 f. Tese (Doutorado em Educação), Faculdade de Educação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2011.

SOARES, Natália Fernandes; SARMENTO, Manuel Jacinto; TOMAS, Catarina. Investigação da infância e criança como investigadoras: metodologias participativas dos mundos sociais das crianças. Nuances. Presidente Prudente: v. 12, n.13, p. 49-63, jan./dez. 2005a.

SOARES, Natália Fernandes. Os Direitos das crianças nas encruzilhadas da proteção e da participação. Revista eletrônica zero-a-seis, Florianópolis, v. 7, n. 12, p. 8-18, jan. 2005b. ISSN 1980-4512. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/seroseis/article/view/2100. Acesso em: 10 jan. 2016.

SOARES, Natália Fernandes; TOMÁS, Catarina. O Cosmopolitismo infantil: uma causa (sociológica) justa. Revista eletrônica zero-a-seis, Florianópolis, v.11.n.20.jul. /dez.2009. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/zeroseis/issue/view/1207. Acesso em: 14 jan. 2016.

TOMÁS, Catarina. Participação não tem idade: participação das crianças e cidadania da infância. Contextos & Educação. Instituto de Estudos da Criança da Universidade do Minho Portugal: Editora Unijuí, ano 22 n. 78, jul./dez. de 2007, p. 45-68.

TOURAINE, Alain. Um novo paradigma para compreender o mundo de hoje. Tradução Gentil Tilton. Petrópolis: Vozes, 2006.

UNICEF BRASIL. Convenção sobre os direitos da criança, 1989. Disponível em: www.unicef.pt/docs/pdf_publicacoes/convencao_direitos_crianca2004.pdf. Acesso em: 07 jan. 2016.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644439376

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar