Representações sociais de trabalhadores com baixa escolaridade, informais e desempregados sobre a escolarização

Autores

  • Ademir José Rosso Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná http://orcid.org/0000-0002-7143-0433
  • Bruna Emilyn da Silva Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná
  • Vânia de Oliveira Secretaria Municipal de Educação de Ponta Grossa e Faculdade SECAL, Paraná
  • Paulo Rogério Moro Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná
  • Franciely Ribeiro dos Santos Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984644432852

Palavras-chave:

Escolarização, Pais trabalhadores, Relação emprego-escolaridade.

Resumo

O artigo analisa as representações sociais (RS) de trabalhadores (N=145) com baixa escolaridade, informais e desempregados sobre a escolarização. A abordagem teórica das RS é a dimensional de Moscovici associada às discussões sobre escolarização parental. As informações foram coletadas em entrevistas semiestruturadas sobre escolarização pessoal e de seus filhos. Os softwares Alceste e Nvivo e a análise de conteúdo foram utilizados no tratamento das informações para descrever as atitudes, conhecimentos e imagens sobre a escolarização. A produção discursiva formou quatro classes: educação escolar e familiar; interações com a escola; contingências na escolarização; conquistas pessoais e familiares na escolarização. O contexto social e das experiências pessoais dos participantes da pesquisa e de seus filhos com a escola indicam a formação de três representações sociais. A escolarização como: utilidade subordinada às necessidades e projetos familiares ligadas ao trabalho; como complemento ao processo educacional doméstico voltado aos aspectos morais e dos cuidados parentais; e, como correção e disciplinamento para o convívio social.

Biografia do Autor

Ademir José Rosso, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

Licenciado em Ciências pela URI e Biologia pela UPF, Mestre e Doutor em Educação pela UFSC. Pós-Doutorado em Psicologia Social (Representações Sociais) pela UFSC.

Professor de Estágio Curricular Supervisionado da Licenciatura de Biologia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da UEPG.

Bruna Emilyn da Silva, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

Licenciada em Pedagogia pela Universidade Estadual de Ponta Grossa e Mestranda do Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Vânia de Oliveira, Secretaria Municipal de Educação de Ponta Grossa e Faculdade SECAL, Paraná

Licenciada em Pedagogia. Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Professora da Educação Básica de Rede Municipal de Ensino e da Faculdade Santa Amélia.

Paulo Rogério Moro, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

Licenciado em Geografia, Doutor em Geografia pela Universidade do Minho – Portugal. Professor de Estágio Curricular Supervisionado na Licenciatura de Geografia da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Franciely Ribeiro dos Santos, Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná

Licenciada em Geografia, Doutora em Educação  e Pós-doutoranda do Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais Aplicadas da Universidade Estadual de Ponta Grossa.

Referências

ABRIC, Jean-Claude. Abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. In: CAMPOS, Pedro Humberto Faria; LOUREIRO, Marcos Corrêa da Silva S. Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: UCG, 2003. p. 37-57.

AFONSO, Carlos Miguel Figueiredo. O impacto do status profissional na saúde do trabalhador: uma comparação entre Brasil e Portugal. Universidade de Brasília. Brasília, p. 161. 2017.

ANTIPOFF, Renata Bastos Ferreira; FRADE, Cristina de Castro; LIMA, Francisco de Paula Antunes. Representação e prática na ação eficaz de trabalhadores pouco escolarizados da construção civil. Trabalho & Educação, Belo horizonte, v. 25, n. 3, p. 109-126, set.-dez. 2016.

AQUINO, Juliana Maria et al. Trabalho infantil: persistência intergeracional e decomposição da incidência entre 1992 e 2004 no Brasil rural e urbano. Revista Economia de Contemporânea, Rio de Janeiro, v. 14, n. 1, p. 61-84, jan./abr. 2010.

ARANTES, Bruno Otávio; BORGES, Lívia de Oliveira. Catadores de materiais recicláveis: cadeia produtiva e precariedade. Arquivos Brasileiros de Psicologia, Rio de Janeiro, v. 65, n. 3, p. 319-337, 2013.

ARAÚJO, Ludmilla Costa Lindolfo de; SILVA, Emília Vitória da. Avaliação da adesão ao tratamento anti-hipertensivo em pacientes atendidos na Unidade de Saúde de Cocalzinho de Goiás. Tempus - Actas de Saúde Coletiva, Brasília, v. 4, n. 3, p. 83-93, 2010.

BALASSIANO, Moisés; SEABRA, Alexandre Alves de; LEMOS, Ana Heloisa. Escolaridade, Salários e Empregabilidade: Tem Razão a Teoria do Capital Humano? Revista de Administração Contemporânea, v. 9, n. 4, p. 31-52, out./dez. 2005.

BELTRAMELLI NETO, Silvio; ADÃO, Felipe da Silva Pinto. Para além do ir e vir: o conceito normativo brasileiro de trabalho escravo ante o direito comparado. Revista da Faculdade de Direito UFPR, Curitiba, v. 62, n. 1, p. 113 – 136, jan./abr. 2017.

BORGES, Livia de Oliveira; PINHEIRO, José Q. Estratégias de coleta de dados com trabalhadores de baixa escolaridade. Estudos de Psicologia, v. 7, Número Especial, p. 53-63, 2002.

BRASIL. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Síntese de Indicadores Sociais: Uma Análise das Condições de Vida da População Brasileira. Rio de Janeiro: IBGE, 2010.

BUENO, José Geraldo Silveira. Função social da escola e organização do trabalho pedagógico. Educar, Curitiba, v. 17, p. 101-110, 2001.

CALEJON, Laura Marisa Carnielo. Desempenho escolar e vulnerabilidade social. Exitus, v. 1, n. 1, p. p. 149-164, jul./dez. 2011.

CASTRO, Camila Menezes Sabino de et al. Aspectos sociodemográficos e de saúde associados ao trabalho remunerado em adultos (50-69 anos) na Região Metropolitana de Belo Horizonte, Minas Gerais, Brasil. Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 31, n. 8, p. 1775-1787, ago. 2015.

CHECHIA, Valéria Aparecida; ANDRADE, Antônio dos Santos. O desempenho escolar dos filhos na percepção de pais de alunos com sucesso e insucesso escolar. Estudos de Psicologia, v. 10, n. 3, p. 431-440, 2005.

DIOGO, Ana Matias. Famílias e escolaridade: representações parentais da escolarização, classe social e dinâmica familiar. Lisboa: Colibri, 1998

DINIZ, Michele dos Santos et al. A prática do trabalho infantil entre os beneficiários do programa bolsa-escola Belo Horizonte: um estudo sobre os determinantes sociodemográficos. Educação e Sociedade, Campinas, v. 33, n. 118, p. 149-169, jan./mar. 2012.

FERRARE, Joseph. A pesquisa educacional crítica pode ser “quantitativa”? In: APPLE, Michael Whitman; AU, Wayne.; GANDIN, Luís Armando. Educação crítica: análise internacional. Tradução de Vinícius Ferreira. Porto Alegre: Artmed, 2011. p. 512-529.

FERRARO, Alceu Ravanello. Diagnóstico da escolarização no Brasil. Revista Brasileira de Educação, n. 12, p. 22-47, set/out/nov./dez. 1999.

FLAMENT, Claude. Aspects périphériques des représentations sociales. In: ABRIC, Jean-Claude (Ed.). Pratiques sociales et représentations. Paris: Presses Universitaires de France, 1994. p. 85- 118

FLAMENT, Claude; GUIMELLI, Christian; ABRIC, Jean-Claude. Effets de masquage dans l'expression d'une représentation. Les Cahiers Internationaux de Psychologie Sociale, v. 69, p. 15-31, 2006.

GILLY, Michel. As representações sociais no campo da educação. In: JODELET, Denise. As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 321-341.

GILLY, Michel. As representações sociais no campo educativo. Educar, Curitiba, n. 19, p. 231-252, 2002.

GÓMEZ, Guillermo Stefano Rosa. Construção de identidade e trajetória social desviante: um estudo empírico com guardadores de carros em Pelotas, RS. Primeiros Estudos, São Paulo, v. 8, p. 89-104, 2017.

GUARESCHI, Pedrinho A. “Sem dinheiro não há salvação”: ancorando o bem e o mal entre os neopentecostais. In: GUARESCHI, Pedrinho A.;

JOVCHELOVITCH, Sandra. Textos em representações sociais. Petrópolis: Editora Vozes, 1999. p. 191-225.

JODELET, Denise. Experiência e representações sociais. In: SHIMIZU, A. M., A. M.; SHIMIZU, A. M. Experiência e representação social: questões teóricas e metodológicas. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2005. p. 23-56.

JODELET, Denise. Imbricações entre representações sociais e intervenção. In: MOREIRA, Antonia Silva Paredes; CAMARGO, Brígido Vizeu. Contribuições para a teoria e o método de estudos das representações sociais. João Pessoa: Editora Universitária UFPB, 2007. p. 45-74.

JODELET, Denise. Problemáticas psicossociais da abordagem da noção de sujeito. Cadernos de Pesquisa, p. 314-327, 2015.

LEÃO, Geraldo; NONATO, Symaira Poliana. Políticas públicas, juventude e desigualdades sociais: uma discussão sobre o ProJovem Urbano em Belo Horizonte. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 38, n. 04, p. 833-848, out./dez. 2012.

LIMA, Rita de Cássia Pereira et al. Qualidade e saudosismo: representações sociais de pais sobre a escola. Psicologia da Educação, São Paulo, v. 27, n. 2, p. 31-51, 2008.

LOPES NETA, Natércia de Andrade. Democracia X faz de conta: quando as condições socioeconômicas ameaçam a equipe. Educação, Cultura e Sociedade, Sinop, v. 4, n. 1, p. 86-98, jan./jun. 2014.

MARIANO, Silvana Aparecida; CARLOTO, Cássia Maria. Gênero e combate à pobreza no programa bolsa família. In: BONETTI, Alinne de Lima;

ABREU, Maria Aparecida A. (Orgs.). Faces da desigualdade de gênero e raça no Brasil. Brasília: Ipea, 2011, p. 61-78.

MARTINEZ, Albertina Mitjáns. Trabajo Infantil y Subjetividad: una perspectiva necesaria. Estudos de Psicologia, v. 6, n. 2, p. 235-244, 2001.

MARTINS, José de Souza. A valorização da escola e do trabalho no meio rural. Revista de Ciências Sociais, v. 3, n. 1, p. 19-34, 1972.

MASSON, Valéria Aparecida; MONTEIRO, Maria Innês. Vulnerabilidade a Doenças Sexualmente Transmissíveis/AIDS e uso de drogas psicoativas por caminhoneiros. Revista Brasileira de Enfermagem, Brasília, v. 63, n. 1, p. 79-83., jan.-fev. 2010.

MELO, Márcio de. Família na escola: um vínculo condizente. Revista Ciencia, Salud, Educación y economia, v. 11, p. 60-73, ene-abr 2017.

MONTEIRO, Carlos Augusto; CONDE, Wolney Lisboa; CASTRO, Inês Rugani Ribeiro de. A tendência cambiante da relação entre escolaridade e risco de obesidade no Brasil (1975-1997). Cadernos de Saúde Pública, Rio de Janeiro, v. 19, n. Sup. 1, p. S67-S75, 2003.

MOSCOVICI, Serge. Representações Sociais: investigações em psicologia social. Petrópolis: Vozes, 2003

MOSCOVICI, Serge. A psicanálise, sua imagem e seu público. Petrópolis: Vozes, 2012.

MOURA, Andréia Ferreira de; MASQUIO, Deborah Cristina Landi. A influência da escolaridade na percepção sobre alimentos considerados saudáveis. Revista de Educação Popular, Uberlândia, v. 13, n. 1, p. 82-94, jan./jun. 2014.

NAIFF, Luciene Alves Miguez; SÁ, Celso Pereira de; NAIFF, Denis Giovanni Monteiro. Preciso estudar para ser alguém: Memória e representações sociais da educação escolar. Paidéia, v. 18, n. 39, p. 125-138, 2008.

NEVES, Karina Hernandes. A educação como elemento (re)definidor da sociedade. Equidade, políticas e financiamento da educação pública. Pesquisa e debate em educação, Juiz de Fora, v. 16, n. 1, p. 93-110, 2016.

OLIVEIRA, Denise Cristina de. et al. Pedagogia, futuro e liberdade: a instituição escolar representada por professores, pais e alunos, Psicologia: Teoria e Prática, n. Edição Especial, 2004. 31-47.

OLIVEIRA, Roberval Passos de.; IRIART, Jorge Alberto Bernstein. Representações do trabalho entre trabalhadores informais da construção civil. Psicologia em Estudo, Maringá, v. 13, n. 3, p. 437-445, jul./set. 2008.

OLIVEIRA, Terezinha et al. Escola, conhecimento e formação de pessoas: considerações históricas. Políticas Educativas, Porto Alegre, v. 6, n. 2, p. 145-160, 2013.

OLIVEIRA, Vânia de. Representações Sociais da Família sobre o desenvolvimento moral de crianças e adolescentes na perspectiva da Educação. Universidade Estadual de Ponto Grossa. Ponta Grossa, p. 116. 2016.

OLIVEIRA, Vânia de.; SERPE, Bernadete Machado; ROSSO, Ademir José. Representações sociais parentais de instituições voltadas a crianças e adolescentes atendidos em contraturno. Práxis Educativa, Ponta Grossa, v. 13, n. 1, p. 1013-1027, set./dez. 2017.

PATTO, Maria Helena Souza. Família Pobre e a Escola Pública: anotações sobre um desencontro. Psicologia USP, São Paulo, v. 3, n. 1/2, p. 107-121, 1992.

QUARESMA, Luísa; LOPES, João Teixeira. Os TEIP pela perspectiva de pais e alunos. Sociologia, Revista da Faculdade de Letras da Universidade do Porto, Porto. v. XXI, p. 141-157, 2011.

RAMOS, Natália. Espaços, culturas, identidades e saúde em comunidades marítimas e piscatórias. In: PINA, Helena.; REMOALDO, Paula; RAMOS, Conceição. The Overarching Issues of the European Space/Rethinking Socioeconomic and Environmental Problems, Repositioning Territorial Development Policies. Porto: UNIVERSIDADE DO PORTO – Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 2016. p. 308-321.

RUMMERT, Sonia Maria.; ALVES, Natália. Jovens e adultos trabalhadores pouco escolarizados no Brasil e em Portugal: alvos da mesma lógica de conformidade. Revista Brasileira de Educação, v. 15, n. 45, p. 511-528, 2010.

SANTOS, Rúbia dos. O trabalho infantil: uma realidade que não pode ser analisada fora do contexto familiar. Katálise, Florianópolis, v. 5, n. 1, p. 67-77, jan./jun. 2002.

SERPE, Bernadete Machado. Educação, escola e instituições de

contraturno social na cidade de Ponta Grossa: entrecruzamento de valores e representações por diferentes vozes. Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, p. 271. 2015.

SILVA, Nelson do Valle; HASENBALG, Carlos Tendências da Desigualdade Educacional no Brasil. Dados, Rio de Janeiro, v. 43, n. 3, p. 423-445, 2000.

SOARES, Giselle. Fruticultura no Nordeste: outras faces da opulência. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 69, n. 2, p. 14-15, abr./jun. 2017.

SOUSA, Heloísa Nair Bicalho de. Trabalhadores pobres e cidadania. Caderno CRH, Salvador, n. 22, p. 71-96, jan./jun. 1995.

SOUZA, Vera Lucia Trevisan de. et al. Os sentidos da escola para os pais. Psicologia da Educação, São Paulo, v. 36, n. 1 Semestre, p. 55-66, 2013.

TENORIO, Aline e Silva; COBAYASHI, Fernanda. Obesidade infantil na percepção dos pais. Revista Paulista de Pediatria, v. 29, n. 4, p. 634-9, 2011.

FORTUNATO, Luiz Henrique: VICENZI, Keli. Conhecimento sobre prática de higiene na Manipulação de alimentos em residências de Caxias do Sul - RS. Uningá Review, V.17, n.1, p.42-47, jan/mar 2014.

TUPPY, Maria Isabel Nogueira; ARRUDA, Nanei Cestaro Dias de. Escolaridade, inserção profissional e imaginário social. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 30, n. 1, p. 187-200, jan./jun. 2005.

Downloads

Publicado

2019-09-11

Como Citar

Rosso, A. J., Silva, B. E. da, Oliveira, V. de, Moro, P. R., & Santos, F. R. dos. (2019). Representações sociais de trabalhadores com baixa escolaridade, informais e desempregados sobre a escolarização. Educação, 44, e69/ 1–30. https://doi.org/10.5902/1984644432852

Edição

Seção

Artigo Demanda Contínua