Compreensões sobre a prática pedagógica do professor: o lúdico na hora do conto

Adriana Del Rosario Pineda Robayo, Vera Lucia Felicetti

Resumo


Na atualidade, a reflexão pedagógica sobre educação, parece apontar, de diferentes lugares, para o estudo do que ocorre no microcosmo da sala de aula e mais especificamente com as práticas docentes. O objetivo deste artigo é compreender a importância da inclusão de processos de apoio pedagógico por meio de estratégias lúdicas desenvolvidas na hora do conto sobre a prática pedagógica de professores. A metodologia é qualitativa e a partir da perspectiva da Análise Textual Discursiva, se questiona sobre a reflexibilidade de quatro professores de uma escola pública de Porto Alegre no Brasil. Estes participaram de um processo de apoio em sala de aula estruturado como parte do Projeto Biblioteca Viva: espaço de apoio ao ensino e aprendizagem. Os resultados mostram que o apoio educacional, por meio de interações lúdicas se  consolidada como espaço altamente valorizado pelos professores, na medida em que facilita, de uma forma prática e experimental, o resignificar, o reaprender, o lembrar-se e observar suas práticas de ensino, tanto em uma dimensão pessoal e de autoconhecimento como também de uma forma interativa, relacional e potencializadora para a aprendizagem de seus alunos.

Palavras-chave


Prática pedagógica; Lúdico; Hora do conto

Texto completo:

PDF (Español (España))

Referências


ANTOLÍ, Victor. A didática como espaço e área do conhecimento: fundamentação teórica e pesquisa didática. Didática e interdisciplinaridade. São Paulo: Papirus, 2008.

CALLEGARY, Marilete Cardoso; DA SILVA, Frantiele Santos. Formar professores para brincar: uma leitura do projeto Brincasol. V SEMANA DA PEDAGOGIA, 2012, Bahia. Anais da Semana de Pedogogia. Vol 1, No 1. Jequié, 2012.

CARDOSO, Marilete. Baú de memórias: representações de ludicidade de professores de educação infantil. Dissertação de mestrado (Educação). 170f. Bahia, Universidade Federal da Bahia, 2008.

COLLINS, Rives; COOPER, Pamela J. The power of story: teaching through storytelling. 2. ed. Illinois: Waveland Press, 2005.

DAILEY, Sheila. Tales as tools: the power of story in the classroom. National Storytelling Association. Tennessee: National Storytelling Press, 1994.

FORTUNA, T. Formando professores na universidade para brincar. In: SANTOS, S. M. P.(Org.) A ludicidade como uma ciência. Petrópolis: Vozes, 2001.

HUIZINGA, Johan. Homo Ludens: O jogo como elemento na cultura. São Paulo: Perspectiva, 2002.

HERRERA, Mariela. Relación cuerpo juego disciplina y educación. Revista Zona Proxima. Revista del Instituto de estudios en Educación de la Universidad del Norte. No. 17. Barranquilla: Ediciones Uninorte, 2012.

IFLA/UNESCO. Diretrizes da IFLA/UNESCO para bibliotecas escolares. (2006). Tradução em Língua Portuguesa (Portugal) por Maria José Vitorino Vila Franca de Xira. Disponível em: . Acesso em: 09 de jun. 2017.

KISHIMOTO, Tikuzo. Jogos Infantis: o jogo, a criança e a educação. (1993). 11ª Ed. Petrópolis, Vozes.

LUCKESI, Cipriano. Ludicidade e atividades lúdicas: uma abordagem a partir da experiência interna. (2000). Disponível em: . Acesso em: 21 de novembro de 2016.

MARTINEZ, Miguel. Ciencia y arte en la metodología cualitativa. Ciudad de Mexico: Editora Trillas Mexico, 2006.

MARTÍNEZ, Alba. El desarrollo profesional docente y la mejora de la escuela. En: Velaz & Vaillant Coordinadoras. Aprendizaje y desarrollo profesional docente. Madrid: Fundación Santillana, 2009.

MEDINA, Antonio. Didactica: Formacion Basica para profesionales de la educación. Madrid: Editorial Universitas, 2009.

MORAES, Roque; GALIAZZI Carmen. Análise textual Discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006.

NÓVOA, Antonio. Profesores: ¿el futuro aún tardará mucho tiempo? En: Velaz & Vaillant Coordinadoras Aprendizaje y desarrollo profesional docente. Madrid: Fundación Santillana, 2007.

PIMENTA, Selma. Docencia no ensino superior. São Paulo: Cortez Editora, 2014.

ROSSONI, Janaina Cé. A contação de histórias como possibilidade educativa: análise de dissertações e teses produzidas no contexto brasileiro. (2013). Dissertação de mestrado (Educação). 160f. Canoas, Centro Universitário La Salle.

TENTI, Emilio. Reflexiones sobre la construcción social del oficio docente. En: Velaz & Vaillant Coordinadoras. Aprendizaje y desarrollo profesional docente. Madrid: Fundación Santillana, 2009.

WITTGENSTEIN, Ludwing. Tractatus Logico-Philosophicus. Madrid: Alianza, 1973.

ZAMBRANO, Armando. Descripción y análisis de los discursos de las Ciencias de la Educación en Francia. Final doctoral thesis UD3285HED8001. Honolulu: Atlantic International University, 2006.




DOI: https://doi.org/10.5902/1984644428323

CONTATO:

E-mail: revistaeducacaoufsm@gmail.com

Universidade Federal de Santa Maria (UFSM)
Centro de Educação - Lapedoc - Prédio 16
Av. Roraima, 1000 - Cidade Universitária
97105-900 - Santa Maria - RS, Brasil.
Telefone: +55 55 3220 8795

Link: https://periodicos.ufsm.br/reveducacao


ISSN Eletrônico: 1984-6444

DOI: http://dx.doi.org/10.5902/19846444

Qualis/Capes: Educação A1

Periodicidade: Publicação contínua

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

 

A Revista Educação (UFSM) agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

This work is licensed under a Creative Commons Attribution 4.0 International (CC BY 4.0).

Contador de visitas
click counter
Contador de visitas

Acessos a partir de 30/11/2016

____________________________________________________

    

SalvarSalvarSalvarSalvarSalvarSalvar