Acesso a medidas de detecção precoce do câncer de mama por mulheres em tratamento oncológico

Andreza Lima Cardoso, Nara Marilene Oliveira Girardon-Perlini, Angélica Dalmolin, Marcella Simões Timm, Bruna Stamm, Manuela da Silva Couto

Resumo


Objetivo: identificar medidas de detecção precoce e condutas pré-diagnósticas realizadas por mulheres em tratamento para câncer de mama em instituição pública e privada de saúde. Método: estudo quantitativo, exploratório e descritivo realizado com 110 mulheres em tratamento oncológico no município de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil. Os dados foram coletados de julho a outubro de 2014 e analisados através da estatística descritiva. O estudo foi aprovado por Comitê de Ética em Pesquisa, parecer nº 718.978. Resultados: as participantes realizavam regularmente exame clínico das mamas (80,9%), auto-exame das mamas (77,3%) e mamografia (60%). O primeiro sinal clínico foi percebido pelo auto-exame (69,1%). No percurso para o diagnóstico 73,6% não encontraram dificuldades. O tempo médio decorrido entre a detecção do primeiro sinal e o início do tratamento foi de cinco meses. Conclusão: O autoexame das mamas foi o método de detecção precoce mais utilizado, sendo o exame clínico e a mamografia a conduta realizada anualmente.

Palavras-chave


Neoplasia da mama; Diagnóstico precoce; Conhecimento; Mulheres; Enfermagem oncológica.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2179769226214