Redes de atenção à saúde: percepção de usuários de uma unidade de saúde da família

Adrielle Chermont da Silva, Maria Denise Schimiht, Taís Falcão Gomes, Teresinha Heck Weiller, Gabriela Fávero Alberti, Bruna Sodré Simon

Resumo


Objetivo: conhecer a percepção dos usuários de uma Unidade de Saúde da Família, sobre a Rede de Atenção à Saúde. Método: trata-se de uma pesquisa qualitativa, do tipo exploratória descritiva, realizada com seis usuários de saúde, de fevereiro a julho de 2012. Para coleta de dados utilizaram-se entrevistas semiestruturadas, que foram analisadas sob a Proposta Operativa. Resultados: identificou-se que há longo tempo de espera pelo atendimento especializado, o que leva os usuários a procurarem diferentes meios de acesso à rede. Estes receberam poucas orientações dos profissionais de saúde, que, por sua vez, demonstram pouco envolvimento e responsabilização, refletindo no modo em que os usuários percebem a unidade e os serviços prestados. Conclusões: percebeu-se que ainda existe relação vertical entre profissionais de saúde e usuários, uma vez que não foi identificado a escuta e que faltaram orientações sobre o fluxo de acesso, necessitando assim da construção de espaços acolhedores. 


Palavras-chave


Saúde da família; Atenção primária à saúde; Continuidade da assistência ao paciente; Sistema único de saúde

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2179769225209



Licença Creative Commons
Este site está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.