AVALIAÇÃO DA TURBIDEZ EM AMOSTRAS DE ÁGUA TRATADA COLETADAS NOS MUNICÍPIOS DO ESTADO DE GOIÁS

Paulo Sergio Scalize, Neemias Cintra Fernandes, Poliana Nascimento Arruda, Nilson Clementino Ferreira, Eduardo Henrique Cunha, Alessandra Francisca dos Santos

Resumo


O presente trabalhou avaliou o parâmetro turbidez em 5.034 amostras coletadas em pontos na rede de distribuição de 224 municípios do Estado de Goiás durante um período de 24 meses, entre 2011 e 2013. Foram coletadas amostras na entrada do sistema, em pontas de rede e em áreas intermediárias com maior fluxo de pessoas, tais como hospitais, postos de saúde, escolas e creches. Os resultados apontaram que no período chuvoso foram constatadas 78,1% de ocorrências a mais de turbidez com valores acima de 1,0 uT em relação ao período de estiagem, sendo que a média foi de 0,98 e 2,20 uT, respectivamente, para os períodos de estiagem e chuvoso. Foi observada que 23,91% das amostras analisadas apresentaram valores de turbidez superiores a 1,0 uT e 3,5% superior a 5,0 uT. Existe uma variação entre os resultados apresentados, sendo de 1,9% a 8,0% para as Mesorregiões e de 0 a 8,9% para as Microrregiões com incidência de turbidez superior a 5,0 uT.

Palavras-chave


turbidez, qualidade da água, portaria 2914, sazonalidade

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2236130813526

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.