Como ensinar filosofia em uma educação maior: uma análise bourdieunana do sistema de ensino

Matheus Diesel Werberich

Resumo


 No presente artigo, constata-se o modo como o ensino de filosofia no Brasil, visto como educação maior, é utilizado como ferramenta da inculcação de um arbitrário cultural a partir de uma análise bourdieuana do sistema de ensino. Chegou-se à conclusão que a prioridade conferida ao texto clássico de filosofia no ensino médio é um modo de reprodução das mesmas estruturas sociais que permitem a impossibilidade de ascensão social. Com isso, é proposta uma educação menor, cuja constituição fundamental é a relação entre professor e aluno, capaz de subverter as características da educação maior. Para tanto, foram analisados os textos de Sílvio Gallo (2002; 2006), os quais apontam para a valorização do capital cultural dos alunos, o incentivo à criação autônoma de conceitos e escolha de autoras e autores não canônicos como ferramentas de subversão dos mecanismos da educação maior. 


Palavras-chave


Ensino de filosofia; Sociologia da educação; Educação maior; Educação menor

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A Reprodução: Elementos para uma teoria do sistema de ensino. Rio de Janeiro: Francisco Alves Editora, 1982.

BOURDIEU, Pierre. A escola conservadora: desigualdades frente à escola e à cultura. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio. (Orgs.). Escritos de Educação. Petrópolis: Editora Vozes, 1998, p. 39 – 64.

BOURDIEU, Pierre; SAINT-MARIN, Monique de. As categorias do juízo professoral. In: NOGUEIRA, Maria Alice; CATANI, Afrânio. (Orgs.). Escritos de Educação. Petrópolis: Editora Vozes, 1998, p. 185 – 216.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Orientações Curriculares Nacionais para o Ensino Médio. v. 3. Ciências Humanas e suas tecnologias. Brasília, DF, 2006.

DELEUZE, Gilles; GUATARRI, Félix. Kafka: toward a minor literature. Minneapolis: University of Minnesota Press, 1986

GALLO, Sílvio. A Filosofia e seu ensino: conceito e transversalidade. Ethica, v. 13, n. 1, 2006, p. 17 – 35.

GALLO, Sílvio. Em torno de uma educação menor. Educação e Realidade, v. 27, n. 2, 2002, p. 169 – 178.

HEY, Ana Paula; et al. A Sociologia da educação de Bourdieu na revista Actes de la Recherche en Sciences Sociales. Tempo Social, revista de sociologia da USP, v. 30, n. 2, 2018, p. 171 – 195.

LOCKE, John. Dois tratados sobre o governo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

NOGUEIRA, Cláudio Marques Martins; NOGUEIRA, Maria Alice. A Sociologia da Educação de Pierre Bourdieu: limites e contribuições. Educação & Sociedade, v. 23, n. 78, 2002, p. 15 – 36.

ROCHA, Ronai Pires da. A didática na disciplina de filosofia. In: CARVALHO, Marcelo; CORNELLI, Gabriele (Orgs.). Ensinar Filosofia. v. 2, Santa Maria: Editora Curso Caxias, 2013, p. 39 – 47.




DOI: https://doi.org/10.5902/2448065739401

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

A Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

_____________________________________________________________