Que interdisciplinaridade a BNCC oferece à Filosofia? Aproximações à língua portuguesa

Thiago Gruner Conceição

Resumo


Este artigo analisa a quarta e definitiva versão da Base Nacional Comum Curricular, de 2018, à luz da já antiga promessa de tornar a educação básica brasileira mais interdisciplinar. Mais especificamente, a pergunta que guia essa análise, e a que o artigo pretende responder é: que indicações e possibilidades de um trabalho interdisciplinar a Base oferece a professores e estudantes de Filosofia? Parte-se do pressuposto de que a Base, ainda que trabalhe com áreas de conhecimento, contém em suas competências e habilidades a presença indireta das disciplinas mais tradicionais. É assim possível identificar nas tais áreas de conhecimento aquelas habilidades que mais são afins à disciplina em questão. Ao mesmo tempo, também é possível encontrar cruzamentos entre as habilidades dessas disciplinas (no presente caso, Filosofia e Língua Portuguesa), levando em conta seus objetos de conhecimento ou seus processos cognitivos. O resultado é uma lista não-exaustiva de quatro relações interdisciplinares possíveis entre Filosofia e Língua Portuguesa, a partir da BNCC, passando por temas como ética e epistemologia, instrumentos como análise e composição de argumentos, até alguns aspectos socioafetivos. Ao fim, tais relações interdisciplinares são ilustradas, na prática, sob a forma de uma proposta de sequência didática.

Palavras-chave


BNCC; Currículo; Interdisciplinaridade; Filosofia; Língua Portuguesa

Texto completo:

PDF HTML

Referências


BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular: 1ª versão. Brasília, DF, 2015.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular: 2ª versão. Brasília, DF, 2016.

BRASIL. Ministério da Educação. Base nacional comum curricular: 4ª versão. Brasília, DF, 2018.

COSTA, António Paulo. A avaliação em filosofia. In: MURCHO, Desidério (Org.), Renovar o ensino de filosofia. Lisboa: Gradiva, 2003. p. 69-87.

COSTA, Cláudio. Teorias da verdade. Crítica na rede. Out. 2005. Disponível em: . Acesso em: 1 de maio de 2019.

ROCHA, Ronai Pires da. A didática na disciplina de filosofia. In: CORNELLI, Gabriele; CARVALHO, Marcelo (Org.). Ensinar filosofia: volume 2. Cuiabá: Central de texto, 2013. p. 39-47.

ROCHA, Ronai Pires da. O lugar da filosofia no currículo escolar. In: SPINELLI, Priscilla et. al. (Org). Diálogos com a escola: experiências em formação continuada em filosofia na UFRGS, vol. 1. Porto Alegre: Evangraf, 2013. p. 17-28.




DOI: https://doi.org/10.5902/2448065738011

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2020

URL da licença: https://creativecommons.org/licenses/by-nc-sa/4.0/

A Revista Digital de Ensino de Filosofia - REFilo agradece auxílio recebido por meio do Edital Pró-Revistas, da Pró-Reitoria de Pós-Graduação e Pesquisa, da Universidade Federal de Santa Maria. 

_____________________________________________________________