Francisco Leitão Ferreira, poeta e acadêmico

Maria do Socorro Fernandes de Carvalho

Resumo


Este texto noticia a existência de livros de Francisco Leitão Ferreira (1667 a 1735) na Biblioteca Nacional do Brasil, no Rio de Janeiro. A partir deste acervo, estuda-se a produção letrada deste importante acadêmico e da inserção de sua obra na cena letrada da Lisboa setecentista. Estuda-se sua produção de poesia, pouco conhecida; e sua produção como pensador, em específico a composição da síntese especulativa das letras seiscentistas, conforme doutrinação importada em Portugal da Itália e da Espanha, por ele elaborada como acadêmico da Academia dos Anônimos de Lisboa: Nova Arte de Conceitos, 1715 e 1721.


Palavras-chave


Poética; Retórica; Nova arte de Conceitos; Academia; Século XVIII

Texto completo:

PDF

Referências


BORGHI, Gustavo L. N. Uma introdução ao estudo da noção de engenho: notas para uma leitura da Nova Arte de Conceitos (1718-1721), de Francisco Leitão Ferreira. Dissertação (Mestrado em Literatura Portuguesa), FFLCH, Universidade de São Paulo, 2018.

CERVANTES, Miguel. El licenciado Vidriera. In:CERVANTES, Miguel. Novelas ejemplares (II). Org. J. B. Avalle-Race. Madrid: Editorial Castalia, 1982.

FERREIRA, Francisco Leitão. [Floriano Freyre Cita-Cesar]: Idea poética, epithalamica, panegyrica, que servio no arco triunfal que a nação italiana mandou levantar na occasião em que as Magestades dos... reyes de Portugal, Dom Joam V. e D. Marianna de Austria, foram à cathedral de Lisboa... 22 de dezembro de 1708. Lisboa [Portugal]: Na Officina de Valentim da Costa Deslandes, 1709.

FERREIRA, Francisco Leitão. Nova arte de Conceitos que com o titulo de Licções Academicas na publica Academia dos Anonymos de Lisboa, dictava, e explicava o beneficiado Francisco Leytam Ferreira, academico anonymo. Lisboa Occidental: Na officina de Antonio Pedrozo Galram, 1718-1721. 2 v.

FERREIRA, Francisco Leitão. Affectos lusitanos, que na intempestiva morte da serenissima senhora D. Isabel Luisa Iosefa, infanta de Portugal, o mesmo reyno offerece a immortal fama, perenne duraçaõ, & perpetua memoria de seu soberano, real, & augusto nome; glosa ao decimonono soneto das rimas do grande Luis de Camoens. Lisboa : Na Officina de Domingos Carneyro, 1691.

FERREIRA, Francisco Leitão. Ao Eminentissimo, & Reverendissimo Senhor dom Nuno da Cunha, Presbytero Cardeal... Auspicio encomiastico que tem por assumpto a prediçam que o Bemaventurado Sam Felix de Cantalicio fez ao... Cardeal Felix de Montealto, que no Summo Pontificado se chamou Xisto V. Soneto. - [S.n.t.]. : [s.n.].

FERREIRA, Francisco Leitão. Ao... senhor D. Manoel infante de Portugal, protector, & juiz da festa com que os padres capuchinhos italianos celebram no seu hospicio desta cidade a canonizaçam de Sam Felix de Cantalicio... Soneto. – [S.n.t.]. : [s.n.].

FERREIRA, Francisco Leitão. Auspicios encomiasticos, em a felicissima promoçam ao cardinalato do eminentissimo senhor George Cornaro ... emanada em 22 de julho de 1697, pelo Oraculo Santissimo de Innocencio XII ...Lisboa: Na Officina de Manoel Lopes Ferreyra, 1697.

FERREIRA, Francisco Leitão. Berço natalício dedicado ao felice nascimento do Augusto primogenito das magestades lusitanas D. Pedo II & D. Maria Sofia Isabel de Neuburg Reys, & Senhores nossos, screvia-o... Lisboa: Na Officina de Domingos Carneyro, 1688.

FERREIRA, Francisco Leitão. Convida-se a magestade...rainha d. Marianna de Austria nossa senhora a applicar os olhos da sua...real devoção ás virtudes com que o Bem-aventurado Sam Felix de Cantalicio floreceo no mundo, & aos gloriosos dotes com que resplandeceo no Ceo. Idea emblematica. em que se pinta huma aguia imperial fitando os olhos nos rayos do sol, com esta epigrafe: In Splendoribus Sanctorum. Soneto.

FERREIRA, Francisco Leitão. Memoria sepulchral epitaphio saudoso esculpido pello sentimento sobre a sepultura da sempre augusta e serenissima senhora D. Maria Isabel de Neuburg, rainha de Portugal; glosa ao octagésimo sexto soneto do grande Luis de Camões que anda na segunda centuria das suas rimas comentadas por seu illustrador Manoel de Faria & Souza... Lisboa: na Officina dos Herdeiros de Domingos Carneiro, 1699.

FERREIRA, Francisco Leitão. Serenissimae dominae d. Franciscae Theresiae... Portugalliaes infanti... celebritatem canonizationis S. Felicis de Cantalice... inverventu benigno decoranti. Epigramma.

GRACIÁN, Baltasar. El Discreto. In:GRACIÁN, Baltasar. Obras Completas. Intr. Aurora Egido, ed. de Luis Sánchez Laílla. Madrid: Espasa Calpe, 2001.

HANSEN, J. A. Categorias epidíticas da ekphrasis. Revista USP, n.71, set/out/nov, ano 2006, p.85-105.

HOLANDA, Francisco de. Da Pintura Antiga. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 1983.

REBELO, Luís de Sousa. A tradição clássica na literatura portuguesa. Lisboa: Livros Horizonte, 1982.




DOI: https://doi.org/10.5902/2176148538053

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Letras

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

                      

 

                

 

                

 

    

  

   

 

  

 

 

                                     QUALIS/CAPES: Letras A2

                              ISSN Versão Impressa: 1519-3985

                              ISSN Versão Digital: 2176-1485



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.