Et in Florentina ego: Luigi Fiacchi e o Locus amoenus

Henrique Fortuna Cairus, Jeannie Bressan Annibolete de Paiva

Resumo


Busca-se, neste artigo, trazer à discussão o conceito de locus amoenus, uma denominação corrente do locus communis (tópos, para os gregos) que remete à paisagem ideal, conforme os preceitos da poesia idílica antiga. O locus amoenus será aqui descrito e analisado, a partir da poesia italiana do setecentos, mais especificamente nas fábulas de Luigi Fiacchi, poeta e sacerdote católico do século XVIII, privilegiando as referências, diretas ou não, à Antiguidade que seu autor, conhecido pelo epíteto “Il Clasio”, permite entrever nas próprias fábulas.


Palavras-chave


Fábula italiana; Luigi Fiacchi; Locus amoenus; Neoclassicismo

Texto completo:

PDF

Referências


CURTIUS, Ernst Robert. Literatura Européia e Idade Média Latina. Rio de Janeiro: Instituto Nacional do Livro, 1957.

CAIRUS, Henrique. Verdade e realidade na historiografia antiga. Organon. Porto Alegre, n.49, julho-dezembro, 2010, p. 59-68.

CICERON. De l’orateur (II). Texte établi et traduit par Edmond Courbaud. Paris: Les Belles Lettres, 1966.

CLASIO [FIACCHI], Luigi. Favole e sonetti pastorali. Introduzione, commento e testo critico a cura di Davide Puccini. Roma: Edizione di Storia e Letteratura, 2016.

FIACCHI, Luigi. Le favole e i sonetti del sacerdote Luigi Fiacchi detto Clasio. Parma,1841. [Reprint. Nabu Press, 2018]

HANSEN, João Adolfo. Retórica da agudeza. Letras Clássicas, São Paulo, n. 4, 2000, pp. 317-342.

HANSEN, João Adolfo. Instituição retórica, técnica retórica, discurso. Matraga, Rio de Janeiro, vol. 20, n. 33, jul-dez. 2013, pp. 11-46.

REBELLO, Ivone da Silva. “O tópos lugar ameno (locus amoenus) e suas múltiplas facetas: da antiguidade clássica à época contemporânea”. In: Anais do 14º Congresso Brasileiro de Língua Portuguesa e 5º Congresso Internacional de Lusofonia do IP-PUC/SP - Língua Portuguesa e Lusofonia: das tradições quinhentistas à infotecnologia do século XXI. São Paulo, 2012. Disponível em: http://www.ippucsp.org.br/dowloads/anais_15_congresso/ivone-da-silva-rebello.pdf

SANTOS, Marcos Martinho dos. Lições sobre alegoria de gramáticos e retores gregos e latinos. 2002. 196f. Tese (doutorado em Letras Clássicas) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002.

SANTOS, Marcos Martinho dos. Cinco questões acerca das Fabulae de Higino. 2017. 366f. Tese de livre-docência - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

THAMOS, Márcio. Do Hexâmetro ao Decassílabo–Equivalência estilística baseada na materialidade da expressão. Scientia Traductionis, n.10, 2011, pp. 201-213.




DOI: https://doi.org/10.5902/2176148537946

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Letras

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

                      

 

                

 

                

 

    

  

   

 

  

 

 

                                     QUALIS/CAPES: Letras A2

                              ISSN Versão Impressa: 1519-3985

                              ISSN Versão Digital: 2176-1485



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.