Análise crítica de discursos sobre produção de textos argumentativos em livros didáticos de Língua Portuguesa

Claridiane de Camargo Stefanello, Franciele Matzembacher Pinton, Cleiton Reisdorfer Silva

Resumo


Este artigo tem por objetivo analisar os discursos sobre produção de textos argumentativos em uma coleção de livros didáticos de Língua Portuguesa do Ensino Fundamental II. O referencial teórico adotado fundamenta-se na Análise Crítica do Discurso, na Gramática Sistêmico-Funcional e nas perspectivas Teóricas da Argumentação. Os resultados apontam a predominância de um discurso de Argumentação como nova retórica, uma vez que o material didático explora prioritariamente o contexto de produção e recepção dos textos.

Palavras-chave


Produção de textos argumentativos; Livros didáticos de Português; Análise Crítica de Discurso

Texto completo:

PDF

Referências


AMOSSY, R. A argumentação no discurso. Coordenação e tradução: Eduardo Lopes Piris e Moisés Olímpio-Ferreira; tradução de Angela M. S. Corrêa... [et al.]. São Paulo: Contexto, 2018.

ARISTÓTELES. (350a. C). A arte Retórica e a Arte poética. Rio de Janeiro: Ediouro, 2005.

BARTON, E. Inductive discourse analysis: discovering rich features. In: BARTON, E.; STYGALL, G. (Ed.). Discourse studies in composition. Cresskill: Hampton Press, 2002. p. 19-42.

BRASIL, Secretaria de Ensino Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais, 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental: Língua Portuguesa. Secretaria de Educação Fundamental. Secretaria de Educação Fundamental. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. PNLD 2017: língua portuguesa – Ensino fundamental anos finais / Ministério da Educação – Secretária de Educação Básica SEB – Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Brasília, DF: Ministério da Educação, Secretária de Educação Básica, 2016.

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Português Linguagens, 6º ano. 9ª. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2015.

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Português Linguagens, 8º ano. 9ª. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2015.

CEREJA, W. R.; MAGALHÃES, T. C. Português Linguagens, 9º ano. 9ª. ed. reform. São Paulo: Saraiva, 2015.

CHARAUDEAU, P. Modo de organização argumentativo. In.: CHARAUDEAU, PLinguagem e discurso: modos de organização. Trad. Ângela M. S. Corrêa e Ida Lúcia Machado. 1ª ed., 1ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2009. p. 201 – 249.

DIJK, T. A. V. Discurso e poder. Hoffnagel, J. & Falcone, K. (Orgs.) São Paulo: Contexto, 2008.

DOLZ, J. Escribir textos argumentativos para mejorar su comprensión. CL& E, 1995, 25, 65-77.

EGGINS, S. An introduction to Systemic Functional Linguistics. 2 ed. London: Continuum. 2004.

FAIRCLOUGH, N. Discurso e mudança social. Tradução de Izabel Magalhães. Brasília: Editora Universidade de Brasília, 2008 [1992].

FAIRCLOUGH, N. Analysing discourse. Textual analysis for social research. London: Routledge. 2003.

FAIRCLOUGH, N; WODAK, R. Critical discourse analysis. In: VAN DIJK, T. A. (Ed.). Discourse as social interaction. London: Sage, 1997. p. 258-284.

FREITAS, E. M. L. L. Produção escrita: o artigo de opinião no desenvolvimento da capacidade argumentativa no 9º ano. Dissertação de Mestrado. Universidade de Pernambuco – UPE. GARANHUNS – PE, 2015.

GOUVEIA, C, A. M. Texto e Gramática: uma introdução à linguística sistêmico- funcional. Matraga, RJ, v. 16, n. 24, p.13-47, jan.jun.2009.

HALLIDAY, M. A. K.; MATTHIESSEN, C. M. Halliday’s Introduction to Functional Grammar. Nova York / Londres: Routledge, 2014.

KOBS, V. D. Argumentação e retórica. Curitiba, PR: IESDE Brasil, 2012.

LEAL, T. F. Produção de textos na escola: a argumentação em textos escritos por crianças. Tese (doutorado). Universidade Federal de Pernambuco. Recife, 2004.

LIBERALI, F. C. Argumentação em contexto escolar. Campinas, São Paulo: Pontes editores, 2013.

MACIEL, G. N. O programa nacional do livro didático e as mudanças nos processos de avaliação dos livros de geografia. - Revista de Estudos e Pesquisas em Ensino de Geografia Florianópolis, v. 1, n. 1, out. 2014. Disponível em: . Acesso em: 06 de outubro de 2018.

MENEZES, W. A. Argumentação e discurso político eleitoral no Brasil (1994-1998): mudança, conservação, tradição e utopia. 2000. 191f. Dissertação (Mestrado em Letras – Estudos Linguísticos) – Faculdade de Letras, Universidade Federal de Minas Gerais, Minas Gerais, 2000.

PERELMAN, C.; OLBRECHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. Trad. Maria Ermantina de Almeida Prado Galvão; [revisão da tradução Eduardo Brandão]. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

PINTON, F. M.; PEREIRA, G. E. Atitude e engajamento em textos argumentativos produzidos no contexto escolar: desafios para o professor de leitura e escrita. Entrepalavras, Fortaleza, v. 7, p. 266-282, ago./dez. 2017.

PLANTIN, C. A argumentação: História, teorias, perspectivas. Trad. Marcos Marcionilo. São Paulo: Parábola editorial, 2008.

REBOUL, O. Introdução à retórica. Trad. Ivone Castilho Benedetti. – São Paulo: Martins Fontes, 2004.

RESENDE, V. M.; RAMALHO, V. Análise do discurso crítica. 2. Ed., 2ª reimpressão. São Paulo: Contexto, 2014.

RODRIGUEZ, A. M. C. Breve recurso dos estudos sobre argumentação. Memento: Revista de Linguagem, Cultura e Discurso. Mestrado em Letras. Unincor. Vol. O8, N.2 (julho-dezembro de 2017. Disponível em:. Acesso em: 14 de abril de 2018.

SOARES, M. Português na escola – História de uma disciplina curricular. IN: BAGNO, M. (Org.) Linguística da Norma. Edições Loyola, 2 Ed., São Paulo, 2004.

SOUZA, M.; MENDES, W. V. Uma análise sistêmico-funcional do dizer em artigos científicos de graduandos. D.E.L.T.A, v. 28, 2012.

TOULMIN, S. Os usos do argumento. Trad. R. Guarany, Martins Fontes, São Paulo, 2001.

VIAN JR, Orlando. Avaliatividade, engajamento e valoração. DELTA [online]. 2012, vol.28, n.1, pp.105-128.




DOI: https://doi.org/10.5902/2176148537604

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2019 Letras

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Compartilhar igual 4.0 Internacional.

 

                      

 

                

 

                

 

    

  

   

 

  

 

 

                                     QUALIS/CAPES: Letras A2

                              ISSN Versão Impressa: 1519-3985

                              ISSN Versão Digital: 2176-1485



Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.