COMPOSIÇÃO CORPORAL EM MILITARES UTILIZANDO DENSITOMETRIA, ANTROPOMETRIA E IMPEDÂNCIA BIOELÉTRICA: UM ESTUDO COMPARATIVO

Adair da Silva LOPES

Resumo


Este estudo objetivou comparar os valores da composição corporal de militares através de três métodos: densitometria (pesagem hidrostática), análise de impedância bioelétrica e método antropométrico (dobras cutâneas). A amostra constituiu-se de 18 militares do sexo masculino (idade 18,67 ± 0,48 anos; peso 69,64 ± 7,58 kg; estatura 175,81 ± 5,34 cm). A pesagem hidrostática (PH), foi utilizada como critério para a densidade corporal (D, g/ml), gordura relativa (% G), massas de gordura (MG, kg) e corporal livre de gordura (MCLG, kg). Para comparar a D, utilizou-se oito equações preditivas da D. O % G e a MCLG na impedância bioelétrica (IB) foram obtidos através dos aparelhos Biodynamics 310 (1995) e Valhalla, 1990B. Utilizou-se a estatística descritiva, correlação dr Pearson e o teste t dependente, p < 0,01. Os resultados indicaram que as equaçõc específicas para universitários e adultos jovens e as desenvolvidas para atletas jovens, predizem com maior acuracidade a densidade corporal destes militares do que as equações generalizadas. O analisador Biodynamics superestimou o % G e subestimou a MCLG em relação ao método de referência, enquanto que o Valhalla não apresentou diferença significativa no % G, mas subestimou a MCLG. A IB apresentou maior correlação com a PH do que o método antropométrico.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/231654648187



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br


 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.