Práticas corporais ante a ética nos discursos

Wilson do Carmo Júnior

Resumo


As práticas corporais no mundo contemporâneo surgem como a mais expressiva forma de cultura da saúde e beleza. A cultura do estar em forma chega sem avisar, uma espécie de necessidade que virou moda. Vimos que a cultura dos homens sempre elogiou essa necessidade vital dos exercícios, das práticas corporais, da ginástica. Aquelas atividades orgânicas que no princípio supunham uma ética natural e de sobrevivência, hoje se rotula numa nomenclatura prática com se fossem invenção de última hora para salvar os homens da indolência, da impostura do conforto. Para administrar essa competência inusitada, trocamos a ética natural pela ética do discurso. Deixamos de ser corporal e práticos e nos tornamos verbal e teóricos. O retorno ao ser corporal e motor requer uma ética ante o discurso.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/2316546410370



Avaliação Qualis Capes (2014):

B4- Educação Física / B3- Interdisciplinar e Psicologia / B5- Educação 

Periodicidade: contínua

ISSN: 2316-5464 online

DOI: 10.5902/23165464

email: kinesisrevista@ufsm.br


 

Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons Attribution-NonCommercial-ShareAlike 4.0 International License.