Distribuição espacial e propriedades morfológicas de depressões fechadas e cabeceiras de drenagem na bacia hidrográfica do Rio Guassupi, Rio Grande do Sul Brasil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2236499441814

Palavras-chave:

Cabeceiras de Drenagem, Controle Estrutural, Depressões Fechadas, Planalto das Araucárias

Resumo

O Planalto das Araucárias no Rio Grande do Sul registra uma variedade de feições geomorfológicas que se apresentam na paisagem como concavidades fechadas e circulares, outras rasas, quase fechadas, com formato arredondado ou alongado, algumas mostrando ramificações, outras mais extensas e entalhadas com forma circular em anfiteatro. O objetivo do trabalho é identificar e mapear as depressões fechadas e as cabeceiras, bem como averiguar a sua relação com a declividade, hipsometria, litologia e lineamentos morfoestruturais. A área de estudo compreende a bacia hidrográfica do rio Guassupi, no Planalto das Araucárias no Rio Grande do Sul, em rochas vulcânicas básicas e ácidas da formação Serra Geral. O mapeamento das depressões fechadas e cabeceiras de drenagem e a extração dos lineamentos morfoestruturais foram realizados através do banco de imagens de satélite do Basemap. As feições foram classificadas em quatro categorias de acordo com a suas propriedades morfológicas: Depressões Fechadas, localizadas nas porções mais planas do terreno em altitudes superiores a 400 metros. As Cabeceiras em Divisor estão localizadas próximas dos divisores d’água em altitudes superiores a 490 m e declividades de suas vertentes acima de 5%, presentes no domínio das rochas ácidas. Já as Concavidades Rasas ocupam o domínio das rochas ácidas em cotas altimétricas superiores a 400 m nas porções planas do topo do Planalto. As Depressões em Fundo de Vale constituem-se em grandes áreas deprimidas com fundo plano situadas sobre as rochas ácidas. Constatou-se que as feições desenvolvem-se principalmente nos cruzamentos entre os grupos de lineamentos de direção SE e NE e são mais presentes nas rochas ácidas da Fácies Caxias.

Biografia do Autor

Vinicius Duarte Guareschi, Colégio Militar de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

É professor do Colégio Militar de Santa Maria-RS. Possui Doutorado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria. Tem Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. Graduação em Geografia Bacharelado e Graduação em Geografia Licenciatura Plena também pela Universidade Federal de Santa Maria - UFSM. 

Andrea Valli Nummer, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

É professor Titular da Universidade Federal de Santa Maria. Possui graduação em Geologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987), mestrado em Engenharia de Minas, Metalúrgica e de Materiais pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1996) e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2003).

Anderson Augusto Volpato Sccoti, Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, RS, Brasil

Professor Adjunto A do departamento de Geociências da Universidade Federal de Santa Maria. Bacharel em Geografia, formado na Universidade Federal de Santa Maria. Mestre em Geografia pela UFSM e Doutor em geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul, área de concentração: análise ambiental.

Referências

AVELAR, A. S.; COELHO NETTO, A. L. Fraturas e desenvolvimento de unidades geomorfológicas côncavas no médio vale do Rio Paraíba do Sul. Revista Brasileira de Geociências, n. 2, v.22, p.222-227, 1992.

COELHO NETTO, A. L. Evolução de cabeceiras de drenagem no médio vale do Rio Paraíba do Sul (SP/RJ): a formação e o crescimento da rede de canais sob controle estrutural. Revista Brasileira de Geomorfologia, n. 2, p. 69-100, 2003.

FELIZOLA, H. F.; BOULET, B. Evolution and opening of closed depressions devoloped in a quartz-kaolinitic sedimentary substratum at Taubaté basin (São Paulo, Brazil), and analogy to the slope evolution. Geomorphology, v.16 p.77-86, 1994.

FORD, D.; WILLIAMS, P. Karst hydrogeology and geomorphology. Chichester: J. Wiley &Sons, 2007, 576 p.

GONTAN. J. E. N. Mapeamento e caracterização de feições pseudo-cársticas em duas áreas do Rio Grande do Sul, através de técnicas e sensoriamento remoto e SIG. 2002. 81f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) - Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2002.

GONTAN, J. E. N.; MACIEL FILHO, C. L. Levantamento das feições cársticas no planalto vulcânico do Rio Grande do Sul – Área de São Martinho da Serra. In: CONGRESO URUGUAYO DE GEOLOGIA, 2., 1998, Punta Del Leste. Anais... Punta Del Leste: SUG, 1998. p. 442-446.

MACIEL FILHO, C. L.; CABRAL, I. L. L.; SPINELLI, J. Feições Semelhantes à Morfologia Cárstica no Planalto Vulcânico do Rio Grande do Sul. In: SIMPÓSIO DE GEOGRAFIA FÍSICA APLICADA, 5., 1993, São Paulo. Anais... São Paulo: Universidade de São Paulo, 1993, p. 147-150.

MACIEL FILHO, C. L. et al. Feições de carste sobre a formação Serra Geral na região de Vacaria, RS, e Lages, SC. Revista Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 14, n. 48, p.197-208, 2013.

MORAIS, F.; SORIANO, M. A. Análisis morfométrico de dolinas y parámetros geofísicos aplicados al estudio de los flujos de agua subterránea en la cuenca del Ebro, Zaragoza, España morphometric. Geociências, São Paulo, v. 36, n. 2, p. 221-232, 2017.

PAISANI, J. C.; PONTELLI, M. E.; GEREMIA, F. Cabeceiras de drenagem da Bacia do Rio Quatorze – Formação Serra Geral (SW do Paraná): Distribuição espacial, propriedades morfológicas e controle estrutural. RA’eGA, Curitiba, n. 12, p. 211-219, 2006.

QUEIROZ NETO, J. P. O Papel da Pedogênese no Modelado do Relevo: Busca de Novos Paradigmas. In: VI SEMINÁRIO LATINO AMERICANO DE GEOGRAFIA FISICA, 2010. Coimbra. Anais... Coimbra, p. 1-19, 2010.

STRIEDER, A. J.; AMARO, V. E. Structural patterns removed from remotely sensed lineaments. Revista da Escola de Engenharia, Porto Alegre, v. 25, n. 4, p.109-117, 1997.

UAGODA, R.; AVELAR, A. S.; COELHO NETTO, A. L. Contribuição a Geomorfologia Cárstica em Rochas Quartzíticas: Médio Vale do Rio Preto, RJ/MG. In: VI SIMPÓSIO NACIONAL DE GEOMORFOLOGIA E REGIONAL CONFERENCE ON GEOMORFOLOGY, 2006, Goiânia. Anais... Goiânia, 2006.

COMPANHIA DE RECURSOS MINERAIS – CPRM. Mapa Geológico do Estado do Rio Grande do Sul CPRM. Escala de 1:750.000. 2008.

WRAY, R. A. L. Quartzite dissolution: karst or pseudokarst? Speleogenesis and Evolution of Karst Aquifers, n. 1, p. 9, 2003.

XAVIER, R. A., COELHO NETTO, A. L. Ocorrência de Depressões Fechadas em Divisores de Drenagem no Médio Vale do Rio Paraíba do Sul. Revista Geografias, n. 4, 61-68, 2008.

ZALAN, P. V. Bacia do Paraná. In: RAJA GABAGLIA, G.P. & MILANI, E.J. (Coord.). Origem e Evolução das Bacias Sedimentares. Rio de Janeiro: PETROBRÁS, 1990. p. 135-168.

Downloads

Publicado

2021-07-06

Como Citar

Guareschi, V. D., Nummer, A. V., & Sccoti, A. A. V. (2021). Distribuição espacial e propriedades morfológicas de depressões fechadas e cabeceiras de drenagem na bacia hidrográfica do Rio Guassupi, Rio Grande do Sul Brasil. Geografia Ensino & Pesquisa, 25, e08. https://doi.org/10.5902/2236499441814

Edição

Seção

Meio Ambiente, Paisagem e Qualidade Ambiental