As relações entre valor agregado e riqueza na Análise-diagnóstico de sistemas agrários

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/2318179661480

Palavras-chave:

cálculo econômico, extensão rural, sustentabilidade, teoria do valor.

Resumo

A Análise-Diagnóstico de Sistemas Agrários (ADSA) é um método de estudo empregado na extensão rural e em pesquisas sobre dinâmicas locais da agricultura. Neste método normalmente é considerado que a agregação de valor é equivalente à geração de riqueza. O objetivo deste artigo é analisar os problemas provocados pela consideração do valor agregado como um indicador da produção de riquezas na ADSA. Uma demonstração formal de que valor agregado e riqueza são distintos é realizada a partir de um modelo de programação linear, com base no materialismo histórico. Esta demonstração é ilustrada por um exemplo numérico e, após, as relações entre valor agregado e riqueza são discutidas a partir da análise de alguns trabalhos que empregam a ADSA. Conclui-se que uma adoção generalizada de sistemas de produção com alta capacidade de agregação de valor, como em geral proposto a partir da ADSA, pode implicar em uma diminuição da produção de riquezas. No entanto, a crítica a este aspecto da ADSA não implica em subestimar a grande relevância deste método de análise regional da agricultura.

Biografia do Autor

Benedito Silva Neto, Universidade Federal da Fronteira Sul, Cerro Largo, Rio Grande do Sul

Graduado em Agronomia (UNESP/Jaboticabal). Mestrado em Biodinâmica e Produtividade do Solo (UFSM). Doutorado em Desenvolvimento Agrícola (INA-PG/França). Professor do Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Políticas Públicas (PPGDPP) da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS). E-mail: bsilva@uffs.edu.br

Referências

BASSO, D.; MÜENCHEN, J. V. Contribuição de diferentes tipos de empresas industriais para o desenvolvimento local: o caso do município de Ijuí/RS. Desenvolvimento em Questão, Ijuí: Ed. Unijuí, v. 4, n. 7, p. 95-125, 2006.

COCKSHOTT, P. Competing theories: Wrong or Not Even Wrong? Vlaams Marxistisch Tijdschrift, v. 45, n.2, p. 97-103, 2011.

COCKSHOTT P. W., COTTRELL, A.; MICHAELSON, G. J. Testing Labour Value Theory with input/output tables. Department of Computer Science, University of Strathclyde, 1993. Disponível em http://www.helmutdunkhase.de/marxts.pdf. Acesso em 25 dez. 2019

DEVIENNE, S.; GARAMBOIS, N.; DIEULOT, R.; LEBAHERS, G. Les systèmes de production économes et autonomes pour répondre aux enjeux agricoles d’aujourd’hui. Paris: Ministère de la Transition Écologique e Solidaire, Analyse Théma, décembre 2017.

DUFUMIER, M. Les projets de développement agricole. Manuel d’expertise. Éditions Karthala, Paris, 1996.

GARAMBOIS, N. ; DEVIENNE, S. Changement de paradigme et création de valeur ajoutée en agriculture : les cas de systèmes bovins hergabers economes du Bocage Poitevin. NESSE, n. 37, p. 33-49, jan./jui. 2013.

HARRIBEY, J.-M. Expectation, Financing and Payment of Nonmarket Production: Towards a New Political Economy. International Journal of Political Economy, v. 38, n.1, p. 32-52, Spring, 2009.

HARRIBEY, J.-M., La nature hors de prix. Ecorev, Revue critique d’écologie politique, n. 38, déc. 2011.

HARRIBEY, J.-M., La richesse, la valeur et l’inestimable. Fondements d’une critique socio-écologique de l’économie capitaliste. Paris: Les Liens qui Libèrent, 2013.

HARRIBEY, J.-M., Au coeur de la crise sociale et écologique du capitalisme: la contradiction entre richesse et valeur. Actuel Marx, n. 57, premier semestre 2015.

HOFFMANN, R.; CUNHA, M. S. da. Valores-Trabalho e Preços de Produção em Sistemas Econômicos Sraffianos com Terra Homogênea. RBE, v. 55, n.1, p. 53-76, 2001.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social I. São Paulo: Boitempo, 2013.

MARX, K. O Capital, Livro I, Capítulo XX. São Paulo: Boitempo, 2011 [1867].

MARX, K. O Capital, Livro III, Capítulo XX. São Paulo: Boitempo, 2017 [1894].

MAZOYER, M. & ROUDART, L. Histoire des Agricultures du Monde. Du Néolithique à la Crise Contemporaine. Paris:Éd. du Seuil, 1997.

MORISHIMA, M. Marx’s Economics. A Dual Theory of Value and Growth. Cambridge: University Press, 1973.

SILVA NETO, B. Sistemas agrários e Agroecologia: a dinâmica da agricultura e as condições para uma transição agroecológica no município de Porto Xavier (RS). Rev. Bras. de Agroecologia, v.9, n.2, p. 15-29, 2014.

SILVA NETO, B. A Agroecologia na dinâmica do desenvolvimento rural de Cerro Largo (RS). Relatório técnico do Projeto de Extensão Chamada MCTI/MAPA/MDA/MEC/MPA/CNPq, n, 81, 2016. Disponível em http://beneweb.com.br/. Acesso em: 26 jul. 2020.

SILVA NETO, B. Com Marx, para além de Marx: ensaios sobre riquezas, valores e preços. Rio de Janeiro: Ed. Telha, 2020a.

SILVA NETO, B. A planificação ecológica como um instrumento para promover de forma democrática e eficiente a sustentabilidade da agricultura. Extensão Rural, Santa Maria, v. 27, n. 1, p. 100-119, jan./mar. 2020b. Disponível em: https://doi.org/10.5902/2318179642985. Acesso em: 26 jul. 2020.

STOFFEL, J., A indústria da madeira e do mobiliado como uma alternativa para o desenvolvimento na região Noroeste Colonial do Rio Grande do Sul. 2004, 136f. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento) - Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento, Universidade Regional do Noroeste do Estado do Rio Grande do Sul, 2004.

ZACHARIAH, D. Labor value and equalization of profit rates: a multi-country study. Indian Development Review, v. 4, jun. 2006.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

Neto, B. S. (2020). As relações entre valor agregado e riqueza na Análise-diagnóstico de sistemas agrários. Extensão Rural, 27(4), 48–66. https://doi.org/10.5902/2318179661480