Agência e estrutura: representações sociais da agricultura no campo acadêmico

Cleber José Bosetti

Resumo


O objetivo deste artigo foi compreender como ocorre o processo de identificação dos estudantes de agronomia com os modelos de agricultura, a partir da tipificação agricultura produtivista e agroecologia. A metodologia do trabalho envolveu a aplicação de um questionário estruturado em universidades públicas e privadas/comunitárias no Estado de Santa Catarina e a análise de documentos que refletem as concepções curriculares das instituições em relação aos modelos de agricultura. Na primeira aplicamos a análise estatística por associação de variáveis com a utilização do software ‘R’; na segunda fizemos a análise de conteúdo dos documentos. Com isso, identificamos que a representação dos modelos de agricultura por parte dos estudantes de agronomia é resultado de uma construção que envolve o habitus trazido pelos estudantes em suas trajetórias sociais e a configuração do campo acadêmico.


Palavras-chave


campo acadêmico, habitus, agronomia, agricultura

Texto completo:

PDF

Referências


AGRESTTI, A. An introduction to categorical data analysis. 2.ed. Wiley-Interscience A. John Wiley & Sons, Wiley Series in Probability and Statistics, 2007.

ALTIERI, M. Agroecologia: as bases científicas da agricultura alternativa. Rio de Janeiro: PTA/FASE, 1989.

AMICHI, H. et al. Une génération em quête d’opportunités et de reconnaissance: les jeunes ruraux el leurs trajectoires innovantes dans l’agriculture irriguée au Maghreb. Cahier Agricole, vol 24, número 06, novembre-décembre, 2015.

BALSADI, O. V; DEL GROSSI, M. E. Trabalho e emprego na agricultura brasileira: um olhar para o período 2004-2014. Revista de Política Agrícola, Brasília, ano XXV – n, 4, out./dez. 2016.

BARBETTA, P. A. Estatística aplicada às ciências sociais. Florianópolis: UFSC, 2010.

BOURDIEU, P. La jeunesse n’est qu’un mot. Association des ages, Paris, 1978, p.520-530.

BOURDIEU, P. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 1997.

BOURDIEU, P. Coisas ditas. São Paulo: Brasiliense, 2004.

BOURDIEU, P. Homo academicus. Florianópolis: UFSC, 2011.

BOUZIDI, Z. et al. Mobiliser des ressources techniques et sociales pour s’installer: strategies des jeunes ruraux au Maroc. Cahier Agricole, v. 24, n. 6, nov./déc. 2015.

CAETANO, A. Para uma análise sociológica da reflexividade individual. Sociologia, problemas e práticas, n. 66, 2011, p. 157-174.

CARNEIRO, M. J; GAUARANÁ DE CASTRO, E (Org). Juventude rural em perspectiva. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

CORE TEAM R. (2017) Language and environment for statistical computing R. Foundation for Statistical Computating, Vienna, Austria.

DELGADO, G. C. Especialização primária como limite ao desenvolvimento. Desenvolvimento em Debate, v.1, n.2, p.111-125, janeiro–abril e maio–agosto 2010.

DIAS, M. M. A formação do agrônomo como agente de promoção do desenvolvimento. Extensão Rural, Santa Maria, n.15, Ano XV, p.53-68 jan./jun. 2008. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/9625/5772. Acesso em: 23 set. 2019.

GASQUES, J. G; BASTOS, E. T; BACCHI, M. Produtividade e crescimento da agricultura brasileira. Agronegócios. Instituto Interamericano de Cooperação para a Agricultura – IICA, Brasília, 2011.

GIDDENS, A. As consequências da modernidade. São Paulo: UNESP, 1991.

GIDDENS, A. A constituição da sociedade. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

GLIESSMAN, S. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Porto Alegre: Ed. Universidade/UFRGS, 2001.

GRAZIANO SILVA, J. Modernização dolorosa: estrutura agrária, fronteira agrícola e trabalhadores rurais no Brasil. Rio de Janeiro: Zahar, 1981.

GUZMÁN, E. S. Uma estratégia de sustentabilidade a partir da agroecologia. Revista Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, Porto Alegre, v.2, n.1, jan./mar.2001.

JACOB, L. B; ALMEIDA JR, A. R. de; AZEVEDO, M. A. R. de; SPAROVEK, G. A agroecologia nos cursos de engenharia agronômica: para além de desafios e dilemas curriculares. Avaliação, Campinas; Sorocaba, SP, v. 21, n. 1, p. 173-198, mar. 2016.

JACOB, L. B. Agroecologia na universidade: entre vozes e silenciamentos. Curitiba: Appris, 2016.

LATOUR, B. Jamais fomos modernos: ensaio de antropologia simétrica. Rio de Janeiro: Editora 34, 1994.

LATOUR, B. Para distinguir amigos e inimigos no tempo do antropoceno. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 57, n.1, p.11-31, 2014.

LEITE, S. P; WESZ JR, V. J. Políticas públicas e agronegócio no Brasil. Revista Pós Ciências Sociais, v.11, n.22, jul./dez. 2014.

MARTINE, G. A trajetória da modernização agrícola: a quem beneficia? Brasília, IPEA, 1990.

MAZOYER, M; ROUDART, L. História das agriculturas no mundo: do neolítico à crise contemporânea. São Paulo: UNESP; Brasília: NEAD, 2010.

NAVARRO, Z; PEDROSO, M. T. M. Agricultura familiar: é preciso mudar para avançar. Brasília: EMBRAPA, 2011.

NETO, J. B. M; MATTOS, J. L. S.; CAPORAL, F. R. Análise da dinâmica energética de agroecossitemas. Extensão Rural, Santa Maria, v.25, n.3, p. 73-88, jul./set. 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/32691/pdf. Acesso em: 23 set. 2019.

STAUDT JR, J. L. Text mining utilizando o software R: um estudo de caso de uma biblioteca americana. TCC. Porto Alegre: UFRGS, 2016.

SILVEIRA, P. R. C; BALEM, T. A. A formação profissional e extensão rural: incapacidade da superação do modelo agrícola. In: VI ENCONTRO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE SISTEMAS DE PRODUÇÃO, 6., 2004, Aracaju, Anais... Sergipe, 2004.

SANTOS, Z.; OLIVEIRA, U. J.; GUALBERTO, C. L. O discurso midiático do agronegócio no Brasil sob um olhar da análise discursiva crítica e da semiótica Social. Diálogo das Letras, Pau dos Ferros, v. 8, n. 1, p. 159-178, jan./abr. 2019.

SPIELHOOFER, T, GOLDEN, S; EVANS, K. Young people’s aspirations in rural areas. Slough (UK): NFER, 2011.

WEBER, M. Ensaios de sociologia. Rio de Janeiro: Zahar Editores, 1979.

WHITE, B. Generational dynamics in agricultue: refletions on rural youth and farming. Cahier agricole, v. 24, n. 6, nov./déc. 2015.




DOI: https://doi.org/10.5902/2318179638084

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons
Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

*** DESDE 2014 O PERIÓDICO É PUBLICADO TRIMESTRALMENTE***

.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Geral: 10.5902/23181796 (os especificos estão nos RESUMOS - clique sobre o titulo do trabalho, no sumário) 


Periódico Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

INDEXADORES -  INDEXERS

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD - 9- MIAR 

NACIONAL: 10- AGROBASE 11- Portal livRe! 12- Sumários.org 13- Diadorim 14- Portal SEER 15- Portal de Periódicos CAPES 16- Rede Cariniana 17- Google Scholar 18- Sabiia

 ...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

CONTATO:
E-mail: atendimento.extensao.rural@gmail.com- Campus Universitário - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural/Centro de Ciências Rurais/Universidade Federal de Santa Maria - Prédio 44 (CCR II) - 1º Piso - CEP: 97105-900 - Santa Maria - RS - BRASIL. 

 

"Os trabalho publicados na revista Extensão Rural são de responsabilidade dos seus autores e não representam necessariamente a opinião dos editores. Reprodução dos trabalhos é permitida, desde que a fonte seja citada."

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.