Desenvolvimento territorial do Alto Camaquã: a marca da carne de cordeiro e os seus consumidores

Greicy Sofia Maysonnave, Sérgio Silveira Gonzaga, Ana Carolina Teixeira Silveira Cougo, Marcelo Machado Severo, Gabriela Carvalho, Caroline de Ávila Fernandes

Resumo


A região do Alto Camaquã, localizada próxima a Serra do Sudeste do Rio Grande do Sul, é uma região onde predominam pequenos e médios produtores rurais, que preservam cerca de 70% de cobertura de vegetação natural, trabalhando com atividades de pecuária em campo nativo realizada em pequenas e médias unidades produtivas. Indicada para esse tipo de unidades de produção, a ovinocultura é uma atividade que se adapta a pequenos espaços. O objetivo deste trabalho foi avaliar o perfil e a aceitação de potenciais consumidores para a carne de cordeiros produzidos na região do Alto Camaquã, que apresentam a marca territorial como principal atributo de diferenciação. A análise sensorial e os testes de aceitação da carne foram realizados nas cidades de Bagé, Caçapava do Sul e Santa Maria, localizadas no estado do Rio Grande do Sul, entre os meses de maio e outubro do ano de 2015. Dos 286 consumidores entrevistados, 63% eram do sexo masculino. Quanto ao julgamento do consumidor em relação à carne, 74% indicaram ter gostado do produto; atitude de compra, uma parcela significativa (75%) de entrevistados afirmou que “certamente compraria”; e 41% dos consumidores classificaram a carne amostrada como sendo “melhor” quando comparada a outras. Os consumidores demonstraram uma aceitação positiva em relação à carne de cordeiros produzida na região do Alto Camaquã, com disposição de compra em relação ao produto.


Palavras-chave


carne ovina, desenvolvimento territorial, preferências de consumo, teste de aceitação.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAC. Associação para o desenvolvimento sustentável do Alto Camaquã, 2018. Disponível em: http:// www.altocamaqua.com. Acesso em: 10 mar. 2018.

BATALHA, M. O. Gestão agroindustrial. 3.ed. São Paulo: Atlas, 2009.

BIANCHINI, B. D. et al. Caracterização do consumidor da carne ovina na cidade de Dom Pedrito - RS. In: Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, 2015, Dom Pedrito/RS. Anais...Dom Pedrito/RS, 2015.

BOAVISTA, L. R. Estudo de comunidades vegetais campestres na região do Alto Camaquã, Rio Grande do Sul. 2012. 84 f. Dissertação (Mestrado em Zootecnia) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria, 2012.

BRANDÃO, F. S. et al. Confiança e agregação de valor em carnes com indicação geográfica. Arquivo brasileiro de medicina veterinária e zootecnia, v. 64, n. 2, p. 458-467, 2012.

BRISOLA, M. B.; CASTRO, A. M. G. O consumidor de carne bovina do Distrito Federal – quanto paga e que atributos de valor o fariam pagar mais. Cadernos de Ciência & Tecnologia, v. 23, p. 95-125, 2006.

BUENO, M. S. et al. Características de carcaça de cordeiros Suffolk abatidos em diferentes idades. Revista Brasileira de Zootecnia, v.29, n.6, p.1803-1810, 2000.

CONSTANTINO, C. et al. Comportamento de consumidores de carne de cordeiro na região norte do Paraná. PUBVET, v.12, n.1, a19, p.1-7, 2018.

CUNHA, E. A. et al. Utilização de carneiros de raças de corte para obtenção de cordeiros precoces para abate em plantéis produtores de lã. Revista Brasileira de Zootecnia, v. 29, n. 1, p.243-252, 2000.

DADALT, L. P. Padrões de diversidade da vegetação lenhosa da região do Alto Camaquã, Rio Grande do Sul, Brasil. 2010. 61 f. Dissertação (Mestrado em Ecologia) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 2010.

DEGRANDI, S. M. Ecoturismo e interpretação da paisagem no Alto Camaquã/RS: uma alternativa para o desenvolvimento local. 2011. 197 f. Dissertação (Mestrado em Geografia) – Universidade Federal de Santa Maria, Santa Maria. 2011.

DETTMANN, R. L.; DIMITRI, C. Who's buying organic vegetables? Demographic characteristics of US consumers. Journal of Food Products Marketing, v. 16, n. 1, p. 79-91, 2009.

ESCRIBA-PEREZ, C. et al. Consumer profile analysis for different types of meat in Spain. Meat Science, v. 129, p. 120-126, 2017.

FERREIRA, G. M. A sucessão na agricultura familiar. 2016. Disponível em: http://www.infocos.org.br/publicacresol/upload/trabalhosfinal/232.pdf. Acesso em: 23 mai. 2018.

FIGUEIRÓ, A. S. et al. Compreensão da paisagem do Alto Camaquã: debate ambiental sobre o bioma pampa. Mercator- Revista de Geografia da UFC, v. 10, n. 23, 2011.

FONT I FURNOLS, S. M. et al. Consumer’s purchasing intention for lamb meat affected by country of origin, feeding system and meat price: A conjoint study in Spain, France and United Kingdom. Food Quality and Preference, v. 22, n. 5, p. 443-451, 2011.

GARCIA, I. F. F. et al. Desempenho de cordeiros Texel x Bergamácia, Texel x Santa Inês e Santa Inês puros, terminados em confinamento, alimentados com casca de café como parte da dieta. Revista Brasileira de Zootecnia, v.29, n.2, p.564-572, 2000.

GONÇALVES, M.S. et al. Acceptance of sheep and goat meat from Alto Camaquã.. In: 34º Congreso argentino de producción animal i joint meeting AAPA-ASAS., 2011, Mar del Plata: Revista Argentina de Producción Animal, v.1. p.113-113, 2011.

GUIMARÃES FILHO, C. Uma estratégia de inserção no mercado para o caprino e a ovinocultura de base familiar do Semiárido. In: SEMINÁRIO NORDESTINO DE PECUÁRIA – PECNORDESTE, 9. 2005, Fortaleza, CE: Anais... Fortaleza: FAEC/CNA/SENAR/SEBRAE, 2005.

HOLMAN, B. W. et al. Using instrumental (CIE and reflectance) measures to predict consumers' acceptance of beef colour. Meat Science, vol. 127, pg. 57–62. 2017.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Pesquisa da pecuária municipal 2016. Disponível em: www.ibge.gov.br. Acesso em: 08 mar. 2018.

MATTE, A. et al. A relocalização e o mercado de cadeias curtas na pecuária familiar do território Alto Camaquã no Sul do Rio Grande do Sul. In: Embrapa Pecuária Sul-Artigo em anais de congresso. In: ENCONTRO DE ECONOMIA GAÚCHA, 7, 2014, Porto Alegre. Anais... Porto Alegre: PUCRS, 2014.

MATTE, A. et al. Mercado de cadeias curtas na pecuária familiar: um processo de relocalização no território Alto Camaquã no sul do Rio Grande do Sul/Brasil. Redes: revista do desenvolvimento regional, Santa Cruz do Sul, v. 21, n. 3, p. 137-157, 2016.

MATTE, A. et al. Experiências inovadoras na agricultura familiar brasileira: atores, práticas e processos para o desenvolvimento rural”. Colección Buenas Prácticas en Agricultura Familiar, 2. ed. 2018. Disponível em: http://fidamercosur.org/claeh/images/2017/Publicaciones/Experiencias-inovadoras-na-agricultura-familiar-brasileira_colBPAF3.pdf. Acesso em: 20 mar. 2018.

MAYSONNAVE, G. S. et al. Percepção de qualidade da carne bovina com marca no sul do Brasil. Archivos de Zootecnia, v. 63, n. 244, p. 633-644, 2014.

MINIM, V. P. R. Análise sensorial – estudos com consumidores, 2. ed. UFV. 2010.

MONTINI, A. L. Consumo de carne bovina: uma análise aplicada às redes varejistas, Londrina, Estado do Paraná. Infecon, v. 35, p. 53-9, 2005.

NESKE, M. Z. et al. Capital ecológico e a construção de autonomia na produção familiar: o caso da pecuária familiar do Rio Grande do Sul. Cadernos de Ciência e Tecnologia, v. 29, n. 1, p. 291-317, 2012.

OLIVEIRA, R. M. et al. Características in vivo e componentes corporais de cabritos naturalizados do Alto Camaquã, Brasil. Archivos de Zootecnia, v. 61, n. 233, p. 43-54, 2012.

PORTO, R. G.; KOHLS, V. K.; RIGATTO, P. Perfil e hábitos do consumidor final de carnes em Pelotas-RS. Revista Eletrônica de Administração, v. 12, n. 6, 2006.

SAÑUDO, C. Factors affecting carcass and meat quality in lambs.In: REUNIÃO ANUAL DA Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2002, Recife/PE. Anais... Recife/ PE, 2002.

SEBRAE. Serviço Brasileiro de apoio às micro e pequenas empresas. Razões para investir na ovinocultura. Disponível em: http://www.sebraemercados.com.br. Acesso em: 8 mar. 2018.

SIMPLÍCIO, A. A. A caprino-ovinocultura na visão do agronegócio. Revista CFMV, n.24, p.15-18, 2001.

SILVA SOBRINHO, A. G. et al. Produção de carne ovina. 1 ed. Jaboticabal: FUNEP – Fundação de Apoio a Pesquisa, Ensino e Extensão, 2008. 228p.

SILVA SOBRINHO, A.G.; PURCHAS, R.W.; KADIM, I.T. YAMAMOTO, S. M. Características de qualidade da carne de ovinos de diferentes genótipos e idades ao abate. Revista Brasileira de Zootecnia, v.34, n.3, p.1070-1078, 2005.

SILVA, L. F.; PIRES, C. C. Avaliações quantitativas e predição das proporções de osso, músculo e gordura da carcaça em ovinos. Revista Brasileira de Zootecnia, v.29, n.4, p. 1253-1260, 2000.

SIQUEIRA, E. R.; SIMÕES, C. D.; FERNANDES, S. Efeito do sexo e do peso ao abate sobre a produção de carne de cordeiro. I. Velocidade de crescimento, caracteres quantitativos da carcaça, pH da carne e resultado econômico. Revista Brasileira de Zootecnia, v.30, n.3, p. 844-848, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2318179633542

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores - Indexers

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD

NACIONAL: 9- AGROBASE 10- Portal livRe! 11- Sumários.org 12- Diadorim 13- Portal SEER 14- Portal de Periódicos CAPES 15- Rede Cariniana 16- Google Scholar 17 - Sabiia

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook

 

Revista Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/23181796

 

Licença Creative Commons
Revista Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.


Acessos a partir de 20/10/2014