A atuação das cooperativas agropecuárias na sucessão geracional na região do Corede Norte (RS)

Zenicleia Angelita Deggerone, Carlos Alberto Oliveira de Oliveira

Resumo


Este trabalho se dedica a compreender de que modo as organizações cooperativas participam da sucessão geracional em propriedades rurais familiares, localizadas na região do Conselho Regional de Desenvolvimento Norte (Corede Norte), no Rio Grande do Sul. Para atender ao objetivo proposto, a pesquisa apresenta uma abordagem metodológica do tipo exploratória e descritiva, que utilizou métodos quantitativos e qualitativos para a coleta das informações em 11 cooperativas agropecuárias. Os resultados da pesquisa revelam que a saída dos jovens do campo é motivada, segundo os gestores das cooperativas, pela falta de diálogo na família, o que tem causado disputas em torno da tomada de decisão nas propriedades rurais. E, para tentar reverter essa condição, os dirigentes apontam a necessidade de desenvolver ações propositivas de empoderamento dos/as  jovens na participação das decisões junto às unidades de produção. Com base nesses resultados, o papel das organizações cooperativas seria desenvolver ações multidisciplinares que envolvam a família na discussão do gerenciamento e sucessão geracional do estabelecimento produtivo, com o propósito de estimular a permanência dos jovens no meio rural. 


Palavras-chave


agricultura familiar, cooperativas, jovens, sucessão geracional

Texto completo:

PDF

Referências


AGÊNCIA DE DESENVOLVIMENTO DO ALTO URUGUAI. Mapa de localização da região Alto Uruguai, Erechim, 2014. Disponível em: . Acesso em: 05 out 2016.

ABRAMOVAY, R. et al. Juventude e agricultura familiar: desafios dos novos padrões sucessórios. Brasília, DF: Unesco, 1998.

ABREU, M. A. B. A. Considerações sobre o funcionamento do cooperativismo de crédito no Brasil. In: PALHARES, V. M. A.; PINHO, D. B. (Org). O cooperativismo de crédito no Brasil, do século XX ao século XXI. Santo André: Esetec, 2004.

ALVES, A. G. As cooperativas agropecuárias e o BRDE: história, situação atual e perspectivas. Porto Alegre: BRDE, 2003.

BEDNARÍKOVÁ, Z., BAVOROVÁ, M., PONKINA, E.V., Migration motivation of agriculturally educated rural youth: the case of Russian Siberia. Journal of Rural Studies, v. 45, p. 99–111, 2016. Disponível em: Acesso em: 02 dez. 2017.

BOURDIEU, P. A dominação masculina. Educação e realidade. Porto Alegre: UFRGS, v. 20, n. 2, jul./dez. 1995.

BRASIL. Lei n. 11.326, de 24 de julho de 2006. Estabelece as diretrizes para a formulação da Política Nacional da Agricultura Familiar e Empreendimentos Familiares Rurais. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 24 jul. 2006. Disponível em:

Acesso em: 01 dez. 2017.

_______. Lei nº 11.947, de 16 de Junho de 2009. Dispõe sobre o atendimento da alimentação escolar e do Programa Dinheiro Direto na Escola aos alunos da educação básica; altera as Leis nºs 10.880, de 9 de junho de 2004, 11.273, de 6 de fevereiro de 2006, 11.507, de 20 de julho de 2007; revoga dispositivos da Medida Provisória nº 2.178-36, de 24 de agosto de 2001, e a Lei nº 8.913, de 12 de julho de 1994; e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em 29 mar. 2018.

_______. Lei nº 12.512, de 14 de outubro de 2011. Institui o Programa de Apoio à Conservação Ambiental e o Programa de Fomento às Atividades Produtivas Rurais; altera as Leis nº 10.696, de 2 de julho de 2003, 10.836, de 9 de janeiro de 2004, e 11.326, de 24 de julho de 2006. 201. Disponível em: Acesso em 29 mar. 2018.

BRUMER, A. et al. Juventude rural e divisão do trabalho na unidade de produção familiar. In: CONGRESSO DA ASSOCIAÇÃO INTERNACIONAL DE SOCIOLOGIA RURAL, 10., Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro, 2001.

BUARQUE, S. C. Metodologia de planejamento do desenvolvimento local e capitalista. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2002.

CARNEIRO, M. J. Herança e gênero entre agricultores rurais. Revista Estudos Feministas, Florianópolis, v. 9, n. 2, p. 22-55, jun./dez. 2001.

_______. Camponeses, agricultores e pluriatividade. Rio de Janeiro: Contracapa Livraria, 1998.

CARNEIRO, M. J.; MALUF, R. S. (Orgs.) Para além da produção: multifuncionalidade e agricultura familiar. Rio de Janeiro: MAUAD, 2003. 230p.

CHAYANOV, A. Teoria das cooperativas camponesas. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2017. 296 p.

CASTRO, E. G. Juventude rural no Brasil: processos de exclusão e a construção de um ator político. Revista Latino-americana de Ciências Sociais, Infância e Juventude. Manizales: Universidade de Manizales, v. 7, n. 1, jan. 2009.

DEGGERONE, Z. A; LAROQUE, L. F. S.; BARDEN, J. E. Agricultura familiar: o trabalho dos jovens na gestão e reprodução de um modo de vida na região alto Uruguai, Rio Grande do Sul. Boletim Goiano de Geografia, v. 34, n. 2, set. 2014. Disponível em: . Acesso em: 15 jul. 2017.

FRANTZ, W.; SCHONARDIE, P. A. As práticas do movimento cooperativo como lugares de educação. In: REUNIÃO ANUAL DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM EDUCAÇÃO, 30., Caxambu. Anais... Caxambu: ANPED, 2007.

GASSON, R.; ERRINGTON, A. The farm family business. Wallingford: Cab International, 1993.

GRIS, V. G. C.; LAGO, S. M. S.; BRANDALISE, L. T. Sucessão na agricultura familiar: produção científica brasileira na área de administração pública e de empresas, ciências contábeis e turismo (2004-2016). Extensão Rural. Santa Maria, v. 24, n.4, p. 7-30, out./dez., 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2018.

GRISA, C.; PORTO, S. I. As contribuições e os desafios para o desenvolvimento rural. In: GRISA, C.; SCHNEIDER, S. (Orgs.). Políticas públicas de desenvolvimento rural no Brasil. Porto Alegre: UFRGS, 2015.

LAUSCHNER, R. A agroindústria cooperativa. In: PINHO, D. B. (Org). Manual de Cooperativismo. São Paulo: CNPq, 1984.

LIMBERGER, E. Cooperativa: empresa socializante. Porto Alegre: Imprensa Livre, 1996.

MORAIS, M; BINOTTO, E; BORGES, J. A. B. Identifying beliefs underlying successors’ intention to take over the farm. Land Use Policy, 68, 48–58, 2017. Disponível em: . Acesso em 02 dez. 2017.

MELLO. M., A., et. al. Educação formal e os desafios para a formação de uma nova Geração de agricultores. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 41., Juiz de Fora. Anais... Juiz de Fora: SOBER, 2003.

MENASCHE, R.; SCHMITZ, L. C. Agricultores de origem alemã, trabalho e vida: saberes e práticas em mudança em uma comunidade rural gaúcha. In: MENASCHE, R. (Org). A agricultura familiar à mesa: saberes e práticas da alimentação no Vale do Taquari. Porto Alegre: UFGRS, 2007.

PUTNAM, R. D. Comunidade e democracia: a experiência da Itália moderna. Rio de Janeiro: FGV, 1996.

RECH, D. Cooperativas: uma alternativa de organização popular. Rio de Janeiro: DP&A, 2000.

SCHNEIDER, J. O cooperativismo e a promoção do desenvolvimento sustentável. Extensão Rural. Santa Maria, n. 8, jan./dez., 2001. Disponível em: . Acesso em: 20 set. 2017.

_______.A doutrina do cooperativismo nos tempos atuais. Cadernos Cedop. São Leopoldo: Epagri-Sede, v. 6, n. 12, 1994.

SILVA, W. R. et al. Organizações cooperativas e contexto cultural do espaço público brasileiro: um ensaio teórico sobre processos sociais, universo simbólico e prática social. In: ENCONTRO DA ASSOCIAÇÃO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO E PESQUISA EM ADMINISTRAÇÃO, 30., 2006, Salvador. Anais... Salvador: ANPAD, 2006.

SILVESTRO, M. L. et al. Os impasses sociais da sucessão hereditária na agricultura familiar. Florianópolis: Epagri, 2001.

SPANEVELLO, R. M. A dinâmica sucessória na agricultura familiar. 2008. 236 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) – Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, 2008.

SPANEVELLO, R. M. et al. Os impasses no destino do patrimônio entre agricultores familiares sem sucessores no Rio Grande do Sul. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 2014, Fortaleza. Anais... Fortaleza: Sociedade Brasileira de Economia, Administração e Sociologia Rural, 2014.

SPANEVELLO, R. M.; LAGO, A. As cooperativas agropecuárias e a sucessão profissional na agricultura familiar. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA E SOCIOLOGIA RURAL, 45., 2007, Londrina. Anais... Londrina: SOBER, 2007. CD-ROM.

SPANEVELLO, R. M.; DREBES, L. M.; LAGO, A. A influência das ações cooperativistas sobre a reprodução social da agricultura familiar e seus reflexos sobre o desenvolvimento rural. In: CONFERÊNCIA DO DESENVOLVIMENTO, 2., 2012, Brasília. Anais... Brasília: Circuito de Debates Acadêmicos, 2011.

STROPASOLAS, V. L. O valor do casamento na agricultura familiar. Estudos Feministas. Florianópolis, v. 12, n. 1, 2004. Disponível em: . Acesso em: 23 set. 2017.

WILLIAMSON, O. E. The economics of organization: the transaction cost approach. The American Journal of Sociology, v. 87, n. 3, nov., 1981.

WEISHEIMER, N. Socialização e projetos de jovens agricultores familiares. In: CARNEIRO, Maria José & CASTRO, Elisa Guaraná de (Orgs.). Juventude rural em perspectiva. Rio de Janeiro: Mauad X, 2007.

WOORTMANN, E.; WOORTMANN, K. O trabalho da terra. Brasília: UNB, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/2318179630340

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores - Indexers

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD

NACIONAL: 9- AGROBASE 10- Portal livRe! 11- Sumários.org 12- Diadorim 13- Portal SEER 14- Portal de Periódicos CAPES 15- Rede Cariniana 16- Google Scholar 17 - Sabiia

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook

 

Revista Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

Digital Object Identifier (DOI): 10.5902/23181796

 

Licença Creative Commons
Revista Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.


Acessos a partir de 20/10/2014