Produtividade da castanha de caju no estado do Ceará: uma análise de convergência

Otoniel Rodrigues dos Anjos Júnior, Juliane da Silva Ciríaco, Márcia Cristina Silva Paixão

Resumo


O artigo analisa a convergência de produtividade da castanha de caju no Ceará. Para tanto, utilizam-se instrumentos da econometria espacial porque a hipótese de dados espacialmente dependentes não pode ser rejeitada. A partir dos resultados significativos do I de Moran e do LISA, destacam-se evidências de que municípios com alta produtividade estão geralmente localizados próximos de outros de alta produtividade. Por sua vez, municípios de baixa produtividade, geralmente situam-se na vizinhança de outros de baixa produtividade. Os dados também mostram que a hipótese de convergência não pode ser rejeitada em nenhum dos períodos analisados. Em tais condições, estimou-se as velocidades de convergência de 6,49%, 4,96% e 7,71% ao ano para os períodos 2000-2007, 2008-2015 e 2000-2015, respectivamente. Por fim, considerando o período 2000-2007, identificou-se que seriam necessários cerca de 13 anos para eliminar 50% da diferença de produtividade que separa esse setor de seu estado estacionário. No caso dos períodos 2008-2015 e 2000-2015, seriam necessários cerca de 16 e 14 anos, respectivamente.


Palavras-chave


convergência de produtividade, econometria espacial, setor cajucultor

Texto completo:

PDF

Referências


ALBUQUERQUE et al. A competitividade externa da amêndoa de castanha de caju brasileira no período de 1990 a 2007. In: Eveline Babosa Silva Carvalho, Nicolino Trompieri, Jimmy Oliveira, Cleyber Nascimento e Fátima Juvenal. (Org.). Economia do Ceará em Debate 2010. Fortaleza: Imprensa do Governo do Ceará, 2011, v. 1, p. 1-25.

ALMEIDA, E. Econometria espacial aplicada. Campinas, SP: Editora Alínea, 2012.

ALMEIDA. E. S.; PEROBELLI, F. S.; FERREIRA, P. G. C. Existe convergência espacial da produtividade agrícola no Brasil? RER, Rio de Janeiro, v. 46, n. 1, p. 31-52, 2008.

ANJOS JUNIOR et al. O rendimento da castanha de caju: uma análise espacial para o estado da Paraíba. Reflexões Econômicas, v. 2, n. 2, p. 37-54, 2017.

ANSELIN, L. The Moran scatterplot as an ESDA tool to assess local instability in spatial association. In: Fisher, M, Scholten, H.J e Unwin, D W (eds). Spatial analytical perspectives in GIS. London: Taylor & Francis, 1996, p. 111-125.

______; BERA, A. Spatial dependence in linear regression models with an introduction to spatial econometrics. In: Ullah A. and Giles D. E. (Ed.) Handbook of Applied Economic Statistics. New York: Marcel Dekker, 1998, p. 237-289.

______. Exploratory spatial data analysis and geographic information systems. In: PAINHO, M. (Ed.) New tools for spatial analysis: proceedings of the workshop. Luxemburgo: Euro Stat, 1994, p. 45-54.

______. Exploring Spatial Data with GeoDa: A Workbook. Center for Spatially Integrated Social Science. 2005. Disponível em: . Acesso em: ago. 2016.

______. Interactive techniques and exploratory spatial data analysis. In: Longley, P.; Goodchild, M.; Maguire, D.; Rhind, D. Geographical information systems: Principles, Techniques, Management and Application. 2. ed. New York: John Wiley & Sons, 1999.

______. Local indicator of spatial association – LISA. Geographical Analysis, v. 27, n. 2, p. 93-115, 1995. Disponível em: . Acesso em: set. 2016.

______. Spatial externalities, spatial multipliers and spatial econometrics. International Regional Science Review, v. 26, n. 2, 2003. Disponível em: . Acesso em: nov. 2016.

______. Spatial Econometrics: Methods and Models. Dordrecht, The Netherlands: Kluwer Academic Publishers, 1988.

BARRETO, R. C. S.; ALMEIDA, E. A contribuição da pesquisa para convergência e crescimento da renda agropecuária no Brasil. Revista de Economia e Sociologia Rural, v. 47, n. 3, p. 719-737, 2009.

BAUMOL, W. J. Productivity growth, convergency, and welfare: What the long-run show. American Economic Review, v. 76, n. 5, p. 107-285, 1986.

BRUNSDON, C.; FOTHERINGHAM, A. S.; CHARLTON, M. Geographically weighted summary statistics - a framework for localised exploratory data analysis. Computers, Environment and Urban Systems, v. 26, n. 6, p. 501-524, 2002.

CASTRO, L. S.; ALMEIDA E. S.; LIMA, J. E. A convergência espacial da produtividade de soja no Brasil: o caso das regiões Centro-Oeste e Sul. Espacios, v. 36, n. 21, 2015.

FLORAX, R. J. G. M.; FOLMER, H.; REY, S. J. Specification searches in spatial econometrics: The relevance of Hendry’s methodology. Regional Science and Urban Economics, v. 33, n. 5, p. 557-79, 2003.

FREITAS, M. V.; ALMEIDA, E. Existe realmente convergência de renda entre países? Estudos Econômicos (São Paulo), v. 45, n. 2, p. 287-316, 2015.

GEARY, R. C. The contiguity ratio and statistical mapping. The Incorporated Statitician, v. 5, n. 3, p. 115-145, 1954.

GETIS, A.; ORD, J. K. The analysis of spatial association by use of distance statistics. Geographical analysis, v. 24, p. 189-206, 1992.

GUANZIROLI et al. Barreiras às novas formas de coordenação no agrossistema do caju na região nordeste, Brasil. Revista Gestão & Produção, São Carlos, v. 17, n. 2, p. 229-244, 2010.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Produção Agrícola Municipal - 2015, Rio de Janeiro, 2016. Disponível em: . Acesso em: dez. 2016.

KELEJIAN, H. H.; PRUCHA, I. R. A generalized spatial two-stage least squares procedure for estimating a spatial autoregressive model with autoregressive disturbances. J. Real State Finance Econ., Dordrecht, v. 17, n. 1, p. 99-121, 1998.

______. Specification and Estimation of Spatial Autoregressive Models with Autoregressive and Heteroskedastic Disturbances. Journal of Econometrics, Amsterdam, v. 157, n. 1, p. 53-67, 2010.

______. HAC Estimation in a Spatial Framework. Journal of Econometrics, Amsterdam, v. 140, n. 1, p. 131-154, 2007.

______. A Generalized Moments Estimator for the Autoregressive Parameter in a Spatial Model. International Economic Review, v. 40, p. 509–533, 1999.

LESAGE, J. P.; PACE, R. K. Introduction to Spatial Econometrics. Chapman and Hall/CRC Press: Boca Raton, 2009.

LOPES, J. L. Avaliação do processo de convergência da produtividade da terra na agricultura brasileira no período de 1960 a 2001. Tese de Doutorado, ESALQ/USP, 2004. (mimeo).

MORAN, P. A. P. The interpretation of statistical maps. Journal of the Royal Statistical Society B, v. 10, p. 243-251, 1948.

MOURA, D.; MAGALHÃES, F. C. A castanha de caju no contexto do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA). Revista de Política Agrícola, Brasília, DF. n. 1, jan./fev./mar. 2008. Acesso em: 6 dez. 2016.

PEDRÃO, F. C. Condições sócio estruturais da produção rural no Brasil. Extensão Rural, Santa Maria, v. 24, n. 2, p. 7-21, 2017. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/27375.

QUAH, D. T. Empirics for economic growth and convergence. European economic review, v. 40, n. 6, p. 1353-1375, 1996.

REY, J. S.; MONTOURI, B. D. US Regional income convergence: a spatial econometric perspective. Regional Studies, v. 33, n. 2, p. 143-156, 1999.

SILVA, S. P.; NAGEM, F. A. A dinâmica das políticas públicas de desenvolvimento rural e sua incidência territorial: uma análise do Pronaf no Território Vale do Murici/MG. Extensão Rural, Santa Maria, v. 22, n. 2, p. 60-78, 2015. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/13407.




DOI: https://doi.org/10.5902/2318179626789

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons
Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

*** DESDE 2014 O PERIÓDICO É PUBLICADO TRIMESTRALMENTE***

.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Geral: 10.5902/23181796 (os especificos estão nos RESUMOS - clique sobre o titulo do trabalho, no sumário) 


Periódico Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

INDEXADORES -  INDEXERS

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD - 9- MIAR 

NACIONAL: 10- AGROBASE 11- Portal livRe! 12- Sumários.org 13- Diadorim 14- Portal SEER 15- Portal de Periódicos CAPES 16- Rede Cariniana 17- Google Scholar 18- Sabiia

 ...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

CONTATO:
E-mail: atendimento.extensao.rural@gmail.com- Campus Universitário - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural/Centro de Ciências Rurais/Universidade Federal de Santa Maria - Prédio 44 (CCR II) - 1º Piso - CEP: 97105-900 - Santa Maria - RS - BRASIL. 

 

"Os trabalho publicados na revista Extensão Rural são de responsabilidade dos seus autores e não representam necessariamente a opinião dos editores. Reprodução dos trabalhos é permitida, desde que a fonte seja citada."

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.