Transições em direção ao uso sustentável e conservação dos campos sulinos gaúchos: o lugar da pecuária familiar

Marcelo Porto Nicola, Flávia Charão Marques

Resumo


http://dx.doi.org/10.5902/2318179617772

O artigo se refere às dinâmicas sociotécnicas na pecuária familiar gaúcha realçando a relevância das experiências de desenvolvimento rural em comunidades de pecuaristas familiares no Rio Grande do Sul. Ele também salienta a necessidade de aprofundamento das pesquisas e estímulo às políticas públicas que valorizam a transição da agricultura em direção à conservação e uso sustentável das ameaçadas áreas campestres do Estado. O cultivo de grãos, a silvicultura e o manejo inadequado dos campos estão entre as principais causas da degradação, que já suprimiram mais da metade da área original desses recursos nativos, cuja multifuncionalidade vai muito além da tradicional e conhecida produção de proteína animal. Para a melhor compreensão da gestão desse premente processo transicional o trabalho apresenta a Perspectiva Multinível enquanto abordagem potencialmente capaz para investigar os elementos que explicam como múltiplos atores locais e regionais articulam trajetórias e repertórios originais de desenvolvimento rural, trazendo aportes importantes para a formulação de políticas. Esse estudo, que se apoia em revisão bibliográfica, atribui e identifica papel central ao pecuarista familiar e seus rebanhos, na medida em que este grupo social está envolvido com processos de coprodução criativos, adaptados e contextualizados localmente.


Palavras-chave


agricultura familiar, transições sociotécnicas, sustentabilidade

Texto completo:

PDF

Referências


BELIK, W.; PAULILLO, L. F. O financiamento da produção agrícola brasileira na década de 90: ajustamento e seletividade. In: LEITE, S. P. (Org.) Políticas públicas e agricultura no Brasil, 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. 256 p. (Série Estudos Rurais).

BENCKE, G. A. Diversidade e conservação da fauna dos Campos do Sul do Brasil. In: PILLAR, V. P.; MÜLLER, S. C.; CASTILHOS, Z. M. S.; JACQUES, A. V. Á. (Ed.). Campos Sulinos: conservação e uso sustentável da biodiversidade. Brasília: MMA, 2009.p. 101-121.

BORBA, M. F. S. et al. Ecologização da pecuária na Serra do Sudeste. Bagé: Embrapa Pecuária Sul, 2009. (Documentos/Embrapa Pecuária Sul, 98). 69 p. Disponível em: . Acesso em: 22 abril 2012.

BORBA, M.; TRINDADE, J. P. P. Desafios para conservação e a valorização da pecuária sustentável. In: PILLAR, V. P.; MÜLLER, S. C.; CASTILHOS, Z. M. S.; JACQUES, A. V. Á. (Ed.). Campos Sulinos: conservação e uso sustentável da biodiversidade. Brasília: MMA, 2009. p. 391-403.

BUARQUE, S. C. Construindo o desenvolvimento local sustentável. Metodologia de Planejamento. Rio de Janeiro: Garamond, 2002. 180 p.

CARNEIRO, M. J. Multifuncionalidade da agricultura e ruralidade: uma abordagem comparativa. Porto Alegre: CPDA/UFRRJ, 2002. (Textos para Discussão).

CARNEIRO, M. J. Pluriatividade da agricultura no Brasil: uma reflexão crítica. In: SCHNEIDER, S. A diversidade da agricultura familiar. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006. 296 p. (Série Estudos Rurais).

CARVALHO, P. C. F. et al. Produção Animal no Bioma Campos Sulinos. Brazilian Journal of Animal Science, v. 35, suplemento especial, p. 156-202, 2006.

DELGADO, N. G. Política econômica, ajuste externo e agricultura. In: LEITE, S. P. (Org.) Políticas públicas e agricultura no Brasil, 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. 256 p. (Série Estudos Rurais).

DONAZZOLO, J; BALEM, T. A.; SILVEIRA, P. R. C. Conhecimento tradicional: base para o desenho de sistemas agroflorestais. Extensão Rural, v. 19, n. 2, p. 29-54, 2012.

ELLIS, F.; BIGGS, S. Evolving themes in rural development 1950s – 2000s. Development policy review. Oxford: Blackwell Publishers, 2001.

ESCOBAR, A. Globalización, desarollo y modernidad. In: CORPORACIÓN REGIÓN. Planeación, Participación y Desarrollo. Medellín: Corporación Región, 2002. p. 9-32. Disponível em: . Acesso em: 26 março 2012.

GEELS, F. W. Understanding system of innovation: a critical literature review and a conceptual synthesis. In: ELZEN, B.; GEELS, F. W.; GREEN, K. System innovation and the transition to sustainability: theory, evidence and policy. Cheltenham: Northampton: Edward Elgar, 2004. p. 19-47.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA-IBGE. Mapa de biomas do Brasil e mapa de vegetação do Brasil. Rio de Janeiro, IBGE, 2004. Disponível em: . Acesso em: 20 junho 2012.

KEMP, R.; SCHOT, J.; HOOGMA, R. Regime shifts to sustainability through processes of niche formation: the approach of Strategic Niche Management. Technology Analisys & Strategic Management, v. 10, n. 2. p. 175–196, 1998.

LEITE, S. Apresentação. In: LEITE, S. P. (Org.) Políticas públicas e agricultura no Brasil, 2. ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009. 256 p. (Série Estudos Rurais).

LONG, N. Development sociology: actor perspectives. London: Routledge 2001.

LONG, N.; PLOEG, J. D. van der. Heterogeneidade, ator e estrutura: para a reconstituição do conceito de estrutura. In: SCHNEIDER, S.; GAZZOLA, M. Os atores do desenvolvimento rural: perspectivas teóricas e práticas sociais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011.328 p.

MARKARD, J.; TRUFFER, B. Technological innovation systems and the multi-level perspective: towards an integrated framework. Research Policy, n. 33, p. 596-615, 2008.

MARQUES, F. C.; DAL SOGLIO, F. K.; PLOEG, J. D. van der. Construing Sociotechnical Transitions toward Sustainable Agriculture: lessons from ecological production of medicinal plants in southern brazil. In: Innovation and sustainable development in agriculture and food-international symposium, 2010. Montpellier: Cirad-Inra-SupAgro, 2010.

MARQUES, F. C. Nicho e novidade: nuanças de uma possível radicalização inovadora na agricultura. In: SCHNEIDER, S.; GAZZOLA, M. Os atores do desenvolvimento rural: perspectivas teóricas e práticas sociais. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2011. 328 p.

MARQUES, F. C.; PLOEG, J. D. van der; DAL SOGLIO, F. K.; New Identities, new commitments: something is lacking between niche and regime. In: ELZEN, B.; BARBIER, M. (Org.). System innovations, knowledge regimes, and design practices towards sustainable agriculture, 1. ed. Tolouse: INRA, 2012. p. 23-46.

MIGUEL, L. A. et al. Caracterização socioeconômica e produtiva da bovinocultura de corte no estado do Rio Grande do Sul. Estudos e Debates, v. 14, n. 2. p. 95-125, 2007.

MIOR, L. C. Desenvolvimento rural: a contribuição da abordagem das redes sociais e sociotécnicas. In: SCHNEIDER, S. (Org.) A Diversidade da Agricultura Familiar. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2006. 295 p. (Série Estudos Rurais).

MOORS, E.; RIP, A.; WISKERKE, J. S. C. The dynamics of innovation: a multi-level co-evolutionary perspective. In: WISKERKE, J.S.C.; PLOEG, J.D. van der. Seeds of Transitions. Assen: Royal Van Gorcum, 2004. p. 31-56.

NABINGER, C.; CARVALHO, P. C. F.; DALL'AGNOL, M. Pastagens no ecossistema de clima subtropical. In: 42a Reunião Anual da Sociedade Brasileira de Zootecnia, 2005, Goiânia. Anais.... Goiânia: SBZ, 2005. v. 1. p. 1-20.

NABINGER, C.; CARVALHO, P. C. F. Avanços no manejo do pasto para a produção bovina. In: III Jornada Técnica em sistemas de produção de bovinos de corte e cadeia produtiva: a pecuária que dá certo, 2008, Porto Alegre. Anais...Porto Alegre: NESPRO/UFRGS, 2008. p. 21-70.

NABINGER, C. et al. Produção animal com base no campo nativo: aplicações de resultados de pesquisa. In: PILLAR, V. P.; MÜLLER, S. C.; CASTILHOS, Z. M. S.; JACQUES, A. V. Á. (Ed.). Campos Sulinos – conservação e uso sustentável da biodiversidade. Brasília: MMA, 2009. p. 175-198.

NAVARRO, Z. Desenvolvimento Rural no Brasil: os limites do passado e os caminhos do futuro. Estudos Avançados: dossiê desenvolvimento rural. São Paulo, v. 15 n. 43. p. 83 – 100, 2001.

NESKE, M. Z. et al. A emergência da produção de novidades em territórios “marginalizados”: uma análise a partir do território Alto Camaquã, Rio Grande do Sul. Desenvolvimento e Meio Ambiente. Curitiba, v. 31. p. 43-57, 2014.

NICOLA. M. P. Espaço Protegido e Desenvolvimento Rural: práticas e trajetórias na pecuária familiar da região Centro Sul do Rio Grande do Sul, 2015. 239 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) - Faculdade de Ciências Econômicas. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2015.

PAZ, R. G.; DIOS, R. E. Actores sociales y espacios protegidos. Tucumán: Magna Publicaciones, 2011. 200 p.

PILLAR, V. P.; MÜLLER, S. C.; CASTILHOS, Z. M. S.; JACQUES, A. V. Á. (Ed.). Campos Sulinos – conservação e uso sustentável da biodiversidade. Brasília: MMA, 2009. 403 p.

PLOEG, J. D. van der. et al. Rural Development: from Practices and Policies towards Theory. Sociologia Ruralis. Wageningen, v. 40, n. 4, 2000. p. 391-408.

PLOEG, J. D. van der; et al. On regimes, novelties and co-production. In: WISKERKE, Johannes S.C.; PLOEG, J.D. van der. Seeds of Transitions. Assen: Royal Van Gorcum, 2004. p. 1 – 30.

PLOEG, J. D. van der; MARSDEN, T. Unfolding Webs: The Dynamics of Regional Rural Development. Amsterdam: Royal Van Gorcum, 2008.

PLOEG, J. D. van der. Camponeses e Impérios Alimentares: lutas por autonomia e sustentabilidade na era da globalização. Porto Alegre: UFRGS, 2008.

PLOEG, J. D. van der. Introducción. In: PAZ, R.G.; DIOS, R. E. Actores sociales y espacios protegidos. Tucumán: Magna Publicaciones, 2011. 200 p.

PLOEG, J. D. van der. Peasants and the art of farming: a chayanovian manifesto. Halifax. FS: Fernwood, 2013. 157 p.

RAY, C. Towards a meta-framework of endogenous development: repertoires, paths, democracy and rights. Sociologia Ruralis. Wageningen, v. 39, n. 4, p. 521-537, 1999.

RIBEIRO, C. M. Pecuária familiar na Região da Campanha do Rio Grande do Sul. Série Realidade Rural. v. 34. p. 11 – 45. Porto Alegre: EMATER/RS-ASCAR, 2003.

RIBEIRO, C. M. Estudo dos modos de vida dos pecuaristas familiares da região da Campanha do Rio Grande do Sul. 2009. 303 f. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) – Faculdade de Ciências Econômicas. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

RIO GRANDE DO SUL.Decreto nº 48.316. Regulamentação do Programa Estadual de Desenvolvimento da Pecuária de Corte Familiar. Diário Oficial do Estado do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 01 setembro 2011.

ROEP, D.; WISKERKE, J. S. C. Reflecting on Novelty Production and Niche Management. In: WISKERKE, J. S. C.; PLOEG, J. D. van der. Seeds of Transitons. Assen: Royal Van Gorcum, 2004. p. 341-356.

RS BIOBIODIVERSIDADE. Projeto RS Biodiversidade. Justificativa e Objetivos. Disponível em: . Acesso em: 19 abril 2013.

SABOURIN, E. Camponeses do Brasil: entre a troca mercantil e a reciprocidade. Rio de Janeiro: Garamond, 2009. 400 p.

SANTOS, M. 1992: a redescoberta da natureza. Estudos Avançados. São Paulo. v. 06. n. 14. p. 95 – 106, 1992.

SARDAN, J-P. O. Popular knowledge and scientific and technical knowledge. In: SARDAN, J-P. O. Anthropology and Development: Understanding Contemporary Social Change. London: Zed Books, 2005. p. 135-165.

SCHNEIDER, S. Situando o desenvolvimento rural no Brasil: o contexto e as questões em debate. Revista de Economia Politica. São Paulo, v. 30. n 3. p. 511-531, 2010.

SENAR/RS; SEBRAE/RS; FARSUL.Diagnóstico de Sistemas de Produção de Bovinocultura de Corte do Estado do Rio Grande do Sul.2005. Relatório de Pesquisa – Centro de Estudos e Pesquisas Econômicas/IEPE. Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 2005.

GUZMÁN, E. S. Origem, evolução e perspectivas do desenvolvimento sustentável. In: ALMEIDA, J.; NAVARRO, Z. Reconstruindo a agricultura: ideias e ideais na perspectiva do desenvolvimento sustentável. 3 ed. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2009.

SMITH, A.; STIRLING, A.; BERKHOUT, F. The governance of sustainable socio-technical transitions. Research Policy, v. 34, p. 1491–1510. 2005.

STUIVER, M. et al. The Power of Experience: Farmers’ Knowledge and Sustainable Innovations in Agriculture. In: WISKERKE, J.S.C.; PLOEG, J.D. van der. Seeds of Transitions. Assen: Royal Van Gorcum, 2004. p. 93-118.

TOMASSINI, R. A. S. A história interessa – path dependence e a indústria calçadista. 2011. 159 f. Dissertação (Mestrado em Administração) - Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2011.

VALLS, J. F. M.; et al. O patrimônio florístico dos campos: potencialidades de uso e a conservação de seus recursos genéticos. In: PILLAR, V. P.; MÜLLER, S. C.; CASTILHOS, Z. M. S.; JACQUES, A. V. Á. (Ed.). Campos Sulinos: conservação e uso sustentável da biodiversidade. Brasília: MMA, 2009. p. 139-154.

VENTURA, F.; MILONE, P. Novelty as Redefinition of Farm Boundaries. In: WISKERKE, J. S. C.; PLOEG, J. D. van der. Seeds of Transitions. Assen: Royal Van Gorcum, 2004. p. 57- 89.

WANDERLEY, M. de N. B. Raízes históricas do campesinato brasileiro. In: ENCONTRO ANUAL DA ANPOCS, 20, 1996. Anais... Caxambu (MG), 1996.

WISKERKE, J. S. C.; PLOEG, J. D. van der. Seeds of Transitions. Assen: Royal Van Gorcum, 2004.

WISKERKE, J. S. C. On places lost and places regained: reflections on the alternative food geography and sustainable regional development. International Planning Studies. Cardiff, 2010.




DOI: https://doi.org/10.5902/2318179617772

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


 

Licença Creative Commons
Extensão Rural está licenciada com uma Licença Creative Commons - Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

*** DESDE 2014 O PERIÓDICO É PUBLICADO TRIMESTRALMENTE***

.....................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Geral: 10.5902/23181796 (os especificos estão nos RESUMOS - clique sobre o titulo do trabalho, no sumário) 


Periódico Extensão Rural

ISSN impresso: 1415-7802

ISSN on-line: 2318-1796

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

INDEXADORES -  INDEXERS

INTERNACIONAL: 1- AGRIS 2- Latindex-Directorio 3- Diretório Luso-Brasileiro 4- REDIB 5- Journals for Free 6- EZB Nutzeranfragen 7- OAJI 8 - ROAD - 9- MIAR 

NACIONAL: 10- AGROBASE 11- Portal livRe! 12- Sumários.org 13- Diadorim 14- Portal SEER 15- Portal de Periódicos CAPES 16- Rede Cariniana 17- Google Scholar 18- Sabiia

 ...................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

CONTATO:
E-mail: atendimento.extensao.rural@gmail.com- Campus Universitário - Departamento de Educação Agrícola e Extensão Rural/Centro de Ciências Rurais/Universidade Federal de Santa Maria - Prédio 44 (CCR II) - 1º Piso - CEP: 97105-900 - Santa Maria - RS - BRASIL. 

 

"Os trabalho publicados na revista Extensão Rural são de responsabilidade dos seus autores e não representam necessariamente a opinião dos editores. Reprodução dos trabalhos é permitida, desde que a fonte seja citada."

.........................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................................

Visite nosso perfil no Facebook

Visite nossa página no Facebook


Baseado no trabalho disponível em https://periodicos.ufsm.br/extensaorural.