A natureza da interpelação de "Deficiência": Política e práticas emergentes

Autores

DOI:

https://doi.org/10.5902/1984686X67662

Palavras-chave:

discapacidad, sordos, educación inclusiva, paradigma de interpelación.

Resumo

O presente trabalho pretende apresentar uma reflexão teórica crítica que compreende dois momentos: o primeiro sobre o percurso dos modelos sobre a história da deficiência e as questões que daí decorrem, e o segundo, como proposta, para a realização de uma escovagem. da história para dar lugar à função de interpelação da "deficiência". A função política da "deficiência" é introduzida como possibilidade de transformar realidades em outras possíveis ao revelar, entre outras, algumas causas de discriminação e exclusão pelo efeito de arrombamento, abalando os alicerces de uma concepção de normalidade baseada numa perspectiva econômica, sistema político e social, e levantam a necessidade de transformá-lo a partir de várias dimensões, estabelecendo uma ética como responsabilidade e custódia da alteridade.

Biografia do Autor

Blanca Estela Zardel Jacobo, Facultad de Estudios Superiores Iztacala, México

Profesora doctora en la Facultad de Estudios Superiores Iztacala, México, México.

María Cristina Hernández, Universidad Nacional Autónoma de México, Ciudad de México

Licenciada por la Universidad Nacional Autónoma de México, Ciudad de México, México.

Publicado

2021-12-27

Como Citar

Jacobo, B. E. Z., & María Cristina Hernández. (2021). A natureza da interpelação de "Deficiência": Política e práticas emergentes. Revista Educação Especial, 34, e68/1–18. https://doi.org/10.5902/1984686X67662

Edição

Seção

Dossiê – Deficiência e Interseccionalidade: culturas, políticas e práticas educacionais em debate