OCORRÊNCIA ESPONTÂNEA DE Beauveria bassiana (Bals. Criv.) Vuill. 1912 (ASCOMYCETES: CLAVICIPITACEAE) SOBRE Thaumastocoris peregrinus (HEMIPTERA: THAUMASTOCORIDAE)

Grasielle Adriane Toscan Lorencetti, Michele Potrich, Sérgio Miguel Mazaro, Everton Ricardi Lozano, Thiago Evandro Gonçalves, Sidinei Dallacort

Resumo


Exemplares de Thaumastocoris peregrinus (Hemiptera: Thaumastocoridae), inseto-praga do gênero Eucalyptus, foram encontrados mortos em um plantio Eucalyptus grandis no município de Realeza, região sudoeste do estado do Paraná, Brasil, apresentando micélio-branco sobre o corpo. Foram realizados procedimentos para isolamento (em meio de cultura Batata-Dextrose-Agar) e identificação do patógeno, sendo que a relação entre o micro-organismo e o inseto foi estabelecida através do postulado de Koch. A partir de procedimento padrão, foi identificado o fungo Beauveria bassiana. Em laboratório foi realizado teste de patogenicidade, e o mesmo causou mortalidade confirmada em 72,2 % dos insetos, na concentração de 1,0 x 108 conídios.mL-1, após seis dias de inoculação. Assim, verificou-se que Beauveria bassiana infecta naturalmente Thaumastocoris peregrinus, com ocorrência espontânea no estado do Paraná.


Palavras-chave


percevejo-bronzeado; fungos entomopatogênicos; Eucalyptus.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.5902/1980509830222

Licença Creative Commons