ÍNDICE DE VALOR DE IMPORTÂNCIA DE ESPÉCIES ARBÓREAS DA FLORESTA NACIONAL DO TAPAJÓS VIA ANÁLISES DE COMPONENTES PRINCIPAIS E DE FATORES

Waldenei Travassos de Queiroz, Marcelo Lúcio Silva, Fernando Cristovam Silva Jardim, Rodrigo Vale, Mário Diego Rocha Valente, João Pinheiro

Resumo


Este trabalho avaliou, a partir das análises de componentes principais e de fatores, a aplicabilidade do modelo linear IVI = a1Ar + a2Dr + a3Fr para obter índices de valor de importância (IVI) para espécies arbóreas, em que Ar é a abundância relativa, Dré a dominância relativa e Fr é a frequência relativa, comparando-os com o método univariado que considera a equação tradicional que considera a1 = a2 = a3 =1. Os dados foram analisados a partir de uma amostra de 104,04 ha, localizada na Floresta Nacional do Tapajós, município de Belterra, estado do Pará, abrangendo um conjunto de 36 conglomerados de 4 ha, formato cruz de malta, com quatro subparcelas de 1 ha. Para obter os IVIs por espécie dentro de cada conglomerado, as subparcelas foram subdivididas cada uma em 5 subsubparcelas de 0,2 ha. Os resultados mostraram que os valores obtidos pelos métodos multivariados são diferentes dos computados pela equação tradicional. Verificou-se, também, que os valores dos índices uni e multivariados variaram de forma significativa dentro da floresta, não sendo recomendável, como normalmente ocorre, inferir um valor único para a área total da floresta, pois espécies consideradas de menor importância para o total da floresta podem possuir grande importância em determinadas subáreas. O uso do modelo linear com a1 = a2 = a3 =1 não é adequado, pois, por espécie e de acordo com a sua distribuição na floresta, esses coeficientes apresentam grandes variações. 


Palavras-chave


fitossociologia; inventário florestal; amostra por conglomerado.

Texto completo:

PDF

Referências


BARTLETT, M. S. A note on multiplying factors for various chi-squared approximations. Jornal of the Royal Statistical Society, London, v. 16, p. 296-298, 1954.

CAIN, S. A. et al. Application of some phytosociological techniques to Brazilian rain forest. American Journal of Botany, New York, v. 43, p. 911-941, 1956.

CORRAR. L. J.; PAULO, E.; DIAS FILHO, J. M. Análise multivariada para os cursos de administração, ciências contábeis e economia. São Paulo: Atlas, 2007. 344 p.

CRONBACH, L. J. Coefficient alpha and the internal structure of tests. Psychometrika, London, v. 16, n. 3, p. 297-334, 1951.

Curtis, J. T.; MCINTOSH, R. P. The interrelations of certain analytic and synthetic phytosociological characters. Ecology, Washington, v. 31, p. 434-455, 1950.

FÁVERO, L. P. et al. Análise de dados: modelagem para análise de dados. Rio de janeiro: Elsevier, 2009. 646 p.

FINOL, U. H. Nuevos parametros a considerarse en el analysis estructural de Las Selvas Virgenes Tropicales. Revista Forestal Venezolana, Mérida, v. 14, p. 29-42, 1971.

HAIR JUNIOR, J. F. et al. Ensaio sobre la Estructura Florística de la Parte Sub-Oriental del Bosque Universitário “El Caimital” Estado Barinas. Revista Forestal Venezolana, Mérida, v. 7, n. 10-11, p. 77-119, 1964.

LAWLEY, D. N. The estimation of factor looding by the method of maximum likelihood. Proceedings of the Royal Society of Edinburgh, Edinburgh, v. 60, p. 64-82, 1940.

MAROCO, J. Análise estatística com utilização do SPSS. 3. ed. Lisboa: Edições Sílabo, 2007. 824 p.

MINGOTI, S. A. Análise de dados através de Métodos de Estatística Multivariada: uma abordagem aplicada. Belo Horizonte: UFMG, 2005. 300 p.

PEREIRA JÚNIOR, R. A. A utilização da fitossociologia como uma ferramenta na seleção de espécies para exploração e definição de tratamentos silviculturais em floresta de terra-firme sob manejo florestal, na Amazônia brasileira. 2004. 115 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Florestais) - Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2004.

QUEIROZ, W. T. Efeitos da variação estrutural em unidades amostrais na aplicação de processos de amostragem em conglomerados nas Florestas do Planalto do Tapajós. 1977. 109 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia Florestal) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 1977.

QUEIROZ, W. T. Análise de fatores (“Factor Analysis”) pelo método da máxima verossimilhança: aplicação ao estudo da estrutura de florestas tropicais. 1984. 112 f. Tese (Doutorado em Estatística e Experimentação Agronômica) - Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz”, Piracicaba, 1984.

QUEIROZ, W. T. Inventário Florestal: processo de pós-estratificação multidimensional. Boletim da Faculdade de Ciências Agrárias do Pará, Belém, v. 23, p. 7-21, 1995.

PROJETO RADAMBRASIL. Folha S/A 21-Santarém. Rio de Janeiro: Departamento Nacional de Produção Mineral, 1976. (Levantamento de Recursos Naturais, 10).

SALOMÃO, R. P. et al. Análise fitossociológica de floresta ombrófila densa e determinação de espécies-chave para recuperação de área degradada através da adequação do índice de valor de importância. Boletim do Museu Paraense Emílio Goeldi. Ciências Naturais, Belém, v. 7, n. 1, p. 57-102, 2012.

THONSOM, G. H. The factorial analysis of human ability. London: University of London, 1951.

VALENTE, M. D. R. et al. Modelo de predição para o volume total de Quaruba (Volchysia inundata ducke) via análise de fatores e regressão. Revista Árvore, Viçosa, v. 35, n. 2, p. 307-317, 2011.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509826446

Licença Creative Commons