INFLUÊNCIA DE PROTETORES FÍSICOS COLORIDOS NAS TROCAS GASOSAS EM MUDAS DE CANAFÍSTULA [Peltophorum dubium (Spreng.) Taub.]

Jeferson Klein, Leandro Rampim, Débora Kestring, Vandeir Francisco Guimarães, João Domingos Rodrigues

Resumo


A utilização de protetores físicos é uma técnica eficiente na semeadura direta de espécies nativas. Devido à importância da espécie Peltophorum dubium para a utilização no repovoamento de áreas degradadas, arborização e paisagismo, determinou-se o comportamento fisiológico das plantas com a análise da influência de um protetor físico com diferentes taxas de luminosidade no processo das trocas gasosas das plantas. O experimento foi conduzido em vasos com o solo Latossolo Vermelho Distroférrico, típico da região, em vasos com solo. As plantas de Peltophorum dubium foram avaliadas aos 30, 50, 70, 90, 110 e 130 dias após a semeadura (DAS) com os tratamentos: T1, ausência de protetor físico (APF); T2, protetor físico transparente (PFT); T3, protetor físico transparente + celofane azul (PFA) e T4, protetor físico transparente + celofane vermelho (PFV). Foram avaliadas as seguintes características: condutância estomática, transpiração, assimilação de CO2, concentração de CO2 no interior da câmara subestomática e eficiência do uso de água. Os resultados obtidos mostraram que o protetor físico independentemente de sua coloração promoveu aumento dos valores médios de trocas gasosas durante a permanência dos protetores físicos no ponto de semeadura 70 DAS, exceto para assimilação líquida de CO2. No entanto, a eficiência do uso de água foi maior com APF 70 DAS.


Palavras-chave


condutância estomática; transpiração; assimilação de CO2; eficiência do uso de água.

Texto completo:

PDF

Referências


AGRITEMPO. Sistema de monitoramento agrometeorológico. Disponível em: . Acesso em: 30 jul. 2011.

AVILA, A. L. et al. Caracterização da vegetação e espécies para recuperação de mata ciliar. Ciência Florestal, Santa Maria, v.21, n.2, p.251-260, 2011.

BANZATTO, D.A.; KRONKA, S.N. Experimentação agrícola. Jaboticabal, FUNEP, 1989, 247 p.

BRACHTVOGEL, E.L.; KLEIN, J.; MALAVASI, U.C. Semeadura direta de espécies florestais com protetores físicos - Uma revisão. Ambiência, Guarapuava, v.4, n.3, p.519-527, 2008.

BARNETT, J.P.; BAKER, J.B. Regeneration Methods. In: DURYEA, M.L.; DOUGHERTY, P.M. (Ed) Forest regeneration manual. Kluwer Academic Publishers, London, v. 3, p.35-50, 1991.

COSTA, G.F.; MARENCO, R.A. Fotossíntese, condutância estomática e potencial hídrico foliar em árvores jovens de andiroba (Carapa guianensis). Acta Amazonica, Manaus, v.37, n.2, p.229-234, 2007.

DERR, H.J.; MANN JR., W.F. Direct seeding pines in the south. Washington, DC : USDA. Forest service, 1971. 68p. (Agricultural Handbook, 391).

DIAS, D.P.; MARENCO, R.A. Fotossíntese e fotoinibição em mogno e acariquara em função da luminosidade e temperatura foliar. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.42, n.3, p.305-311, 2007.

DONADIO, N.M.M.; DEMATTÊ, M.E.S.P. Morfologia de frutos, sementes, e plântulas de canafístula (Peltophorum dubium (Spreng.) Taub.) e jacarandá-da-Bahia (Dalbergia nigra (Vell.) Fr. All. ex Benth.) - Fabaceae. Revista Brasileira de Sementes, Brasília, v.22, n.1, p.64-73, 2000.

DOUSSEAU, S. et al. Influência de diferentes condições de sombreamento sobre o crescimento de Tapirira guianensis Alb. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v.5, s.1, p.447-479, 2007.

EMBRAPA - EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. 3.ed. Brasília, Embrapa, 2013. 353p.

FERRAZ-GRANDE, F.G.A.; TAKAKI, M. Efeitos da luz, temperatura e estresse de água na germinação de sementes de Caesalpinia peltophoroides Benth. (Caesalpinoideae). Bragantia, Campinas, v.65, n.1 , p.37-42, 2006.

FERREIRA, R.A.; DAVIDE, A.C.; MOTTA, M. S. Vigor e viabilidade de sementes de Senna multijuga (Rich.) et Barn., num banco de sementes em solo de viveiro. Revista Brasileira de Sementes, v. 26, n.1, p.24-31, 2004

FERREIRA, D.F. SISVAR: A computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.15, n.6, p.1039-1042, 2011.

FERREIRA, R.A. et al. Semeadura direta com espécies arbóreas para recuperação de ecossistemas florestais. Cerne, Lavras, v.13, n.3, p.271-279, 2007.

FREITAS, R.B. Influência de diferentes níveis de sombreamento no comportamento fisiológico de cultivares de café (Coffea arabica). Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.27, n.4, p.804-810, 2003.

GALON, L. et al. Eficiência de uso da água em genótipos de cana-de-açúcar submetidos à aplicação de herbicidas. Planta daninha, Viçosa, v.28, n.4, p.777-784, 2010.

HABERMANN, G. et al. CO2 assimilation, photosynthetic light response curves, and water relations of Pêra sweet orange plants infected with Xylella fastidiosa. Brazilian Journal of Plant Physiology. Londrina, v.31, n.2, p.79-87, 2003.

HABERMANN, G. et al. Leaf heliotropism in Styrax camporum Pohl from the Brazilian cerrado - distinct gas exchange and leaf structure, but similar leaf temperature and water relations. Brazilian Journal of Plant Physiology, Londrina, v.20, n.1, p.71-83, 2008.

HANSEN, M.C. et al. Humid tropical forest clearing from 2000 to 2005 quantified by using multitemporal and multiresolution remotely sensed data. PNAS, 105: 9439-9444, 2008.

INPE. Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais. Desmatamento em São Paulo aumentou nove vezes desde 2005. http://chicaodoispassos.blogspot.com/2008/12/inpe-desmatamento-em-so-paulo-aumentou.html, 2009.

KARAM, F. et al.. Evapotranspiration, yield and water use efficiency of drip irrigated corn in the Bekaa Valley of Lebanon. Agricultural and Water Management, Amsterdam, v. 63, n. 2, p.125-137, 2003.

KINOSHITA, T. et al. Phot1 and phot2 mediate blue light regulation of stomatal opening. Nature, v.414, n.6864, p.656-660, 2001.

KJELGREN, R. Growth and water relations of Kentucky coffee tree in protective shelters during establishment. HortScience, v.29, n.7, p.777-780, 1994.

KLEIN, J. et al. Influence of light quality on germination and initial growth of canephori seedling [Peltophorum dubium (Sprenge) Taub.]. International Journal of Food, Agriculture and Environment, v.10, p. 947-951, 2012.

LARCHER, W. Ecofisiologia vegetal. São Carlos, RiMa, 337 p, 2004.

LIMA-JUNIOR, É.C. Trocas gasosas, caracterísitcas das folhas e crescimento de plantas jovens de Cupania vernalis Camb. Submetidas a diferentes níveis de sombreamento. Ciência Rural, Santa Maria, v.35, n.5, p.1092-1097, 2005.

LORENZI, H. Árvores brasileiras.3. ed. Nova Odesa-SP, 352 p, 2000.

MALAVASI, U.C., KLEIN, J.; MALAVASI, M.M. Efeito de um protetor físico na semeadura direta de duas espécies florestais em área de domínio ciliar. Revista Árvore, Viçosa, v.34, n.5, p.781-787, 2010.

MARTINS, J.R. Avaliação do crescimento e do teor de óleo essencial em plantas de Ocimum gratissimum L. cultivadas sob malhas coloridas. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v.10, n.4, p.102-107, 2008.

MATTEI, V.L. Semeadura direta de Peltophorum dubium (Spreng.) Taub. no enriquecimento de capoeiras. Revista Árvore, Viçosa, v.2, n.1, p.85-96, 1999.

MATTEI, V.L.; ROSENTHAL, M.D. Semeadura direta de canafístula (Peltrophorum dubium (Spreng.) taub.) no enriquecimento de capoeiras. Revista Árvore, Viçosa, v.26, n.6, p.649-654, 2002.

MATTEI, V.L.; ROMANO, C.M.; TEIXEIRA, M.C.C. Protetores físicos para semeadura direta de Pinus elliotti Engelm. Ciência Rural, Santa Maria, v.31, n.5, p.775-780, 2001.

MEDEIROS, G.A. The influence of crop canopy on evapotranspiration and crop coefficient of beans (Phaseolus vulgaris L.) Agricultural and Water Management, Amsterdam, v.49, n.2, p.215-228, 2001.

NERY, F.C. et al. Initial development and gas exchange of Talisia subalbens (Mart.) Radlk. under different shading conditions. Revista Árvore, Viçosa, v.35, n.1, p.61-67, 2011.

NOGUEIRA, R.J.M.C.; SILVA-JUNIOR, J.F. Resistência estomática, tensão de água no xilema e teor de clorofila em gravioleira (Annona muricata L.). Scientia Agricola, Piracicaba, v.58, n.3, p.491-495, 2001.

NOGUEIRA, R.J.M.C. et al. Comportamiento estomático y tensión de agua en el xilema de dos genotipos de pitanga (Eugenia uniflora L.) cultivados bajo estrés hídrico. Revista de Investigación Agraria Série Producción y Protección Vegetales, Madrid, v.15, n.1, p.213-225, 2000.

PAIVA, A.S. et al. Condutância estomática em folhas de feijoeiro submetido a diferentes regimes de irrigação. Engenharia Agrícola, Jaboticabal, v.25, n.1, p.161-169, 2005.

PIMENTEL, C. A relação da planta com a água. Seropédica: EDUR, 192 p. 2004.

RAMOS, J.; GRACE, J. The effetcs of shade on the gas exchange of seedlings of four tropical trees from México. Functional Ecology, Oxford, v.4, n.5, p.667-677, 1990.

SANTOS, D.; SIQUEIRA, D.L.; CECON, P.R. Indução floral de limeiras ácidas 'Tahiti' submetidas a baixas temperaturas. Ciencia Rural, Santa Maria, v.41, n.3, p.397-403, 2011.

SERPA, M.R.; MATTEI, V.L. Avaliação de diferentes materiais de cobertura e de um protetor físico, no estabelecimento de plantas de Pinus taeda L., por semeadura direta no campo. Ciência Florestal, Santa Maria, v.9, n.2, p.93-101, 1999.

SILVA, W. et al. Índice de consumo e eficiência do uso da água em eucalipto, submetido a diferentes teores de água em convivência com braquiária. Floresta, Curitiba, 34, n. 3, p.325-335. 2004.

SILVA, R.F. et al. Comportamento de Peltophorum dubium (Spreng.) Taub., Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan e Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong cultivadas em solo contaminado com cobre. Ciência Florestal, Santa Maria, v.21, n.1, p103-110, 2011.

SOARES, P.G.; RODRIGUES, R.R. Semeadura direta de leguminosas florestais: efeito da inoculação com rizóbio na emergência de plântulas e crescimento inicial no campo. Scientia Forestalis (IPEF), Piracicaba, v.36, n.78, p.115-121, 2008.

STÜRMER, S.L.K. et al. Variações nos teores de carbono orgânico em função do desmatamento e revegetação natural do solo. Ciência Florestal, Santa Maria, v.21, n.2, p.241-250, 2011.

SRIVASTAVA, A.; ZEIGER, E. The inihibitor of zeaxanthin formation, dithiothreitol, inhibits blue-light-stimulated stomatal opening in Vicia faba. Planta, Berlin, v.196, n.2, p.445-449, 1995.

STONE, L.F.; MOREIRA, J.A.A. Efeitos de sistemas de preparo do solo no uso da água e na produtividade do feijoeiro. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v.35, n.4, p.835-841, 2000.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. Porto Alegre: Artmed, 2013, 918 p.

TENNAKOON, S.B.; MILROY, S.P. Crop water use efficiency on irrigated cotton farms in Australia. Agricultural and Water Management, Amsterdam, v.61, n.3, p.179-194, 2003.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509824208

Licença Creative Commons