EFICIÊNCIA NUTRICIONAL DE MUDAS DE Stryphnodendron polyphyllum EM FUNÇÃO DE NITROGÊNIO E FÓSFORO

Natália Hilgert de Souza Carnevali, Marlene Estevão Marchetti, Maria do Carmo Vieira, Thiago de Oliveira Carnevali

Resumo


Devido à carência de estudos agronômicos com espécies nativas e da importância do adequado fornecimento de nutrientes às plantas, objetivou-se neste trabalho avaliar o efeito de doses de N e P sobre o teor e conteúdo de nutrientes, bem como na eficiência nutricional de mudas de barbatimão (Stryphnodendron polyphyllum), em Latossolo Vermelho distroférrico. O trabalho foi desenvolvido em vasos de 8 dm3, mantidos em casa de vegetação. Foram estudadas quatro doses de N (0; 20,82; 41,64 e 62,46 mg kg-1 de N) e quatro doses de P (0; 41,72; 83,44 e 125,16 mg kg-1 de P2O5), em esquema fatorial 4 x 4, no delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições. Decorridos 210 dias após a semeadura avaliou-se massa seca da parte aérea e radicular e teor de macro e micronutrientes na planta; por meio desses dados foram calculados os índices de eficiência de absorção e utilização de nutrientes. Houve interação significativa entre as doses de N e P para os teores de P, K, Ca, Cu, Mn e Zn na parte aérea e N, P, K, Ca, Mg e Fe na raiz. Na parte aérea das mudas, os nutrientes N e Fe foram influenciados somente pelo efeito isolado das doses de N, e o teor de Mg pelo efeito isolado das doses de P. O conteúdo de todos os nutrientes, na parte aérea e na raiz, foi influenciado significativamente pela interação entre as doses de N e P. As máximas doses proporcionaram maior conteúdo de macronutrientes na parte aérea, exceto N e K. O conteúdo de micronutrientes na parte aérea aumentou em função das doses de N e P e reduziu na raiz, exceto Fe. As mudas de barbatimão mostraram-se mais eficientes em absorver N e Zn e utilizar P e Mg. Comparados ao conteúdo, o N e o Ca foram os nutrientes mais acumulados nos tecidos da planta, contudo, os que apresentaram menor valor (P e Mg) foram os nutrientes mais eficientemente utilizados. 


Palavras-chave


barbatimão; nutrição; absorção; translocação

Texto completo:

PDF

Referências


ANDRADE, C. M. S. et al. Árvores de baginha (Stryphnodendron guianense (Aubl.) Benth.) em ecossistemas de pastagens cultivadas na Amazônia Ocidental. Revista Brasileira de Zootecnia, Piracicaba, v. 31, n. 2, p. 574-582, 2002.

ANGHINONI, I.; BISSANI, C. A. Fósforo e adubos fosfatados. In: BISSANI, C. A. et al. (Ed.). Fertilidade dos solos e manejo de adubação de culturas. Porto Alegre: Gênesis, 2004. v. 1, p. 117-137.

BORGES FILHO, H. C.; FELFILI, J. M. Avaliação dos níveis de extrativismo da casca de barbatimão [Stryphnodendron adstringens (Mart.) Coville no Distrito Federal, Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 5, p. 735-745, 2003.

BREDEMEIER, C.; MUNDSTOCK, C. M. Regulação da absorção e assimilação do nitrogênio nas plantas. Ciência Rural, Santa Maria, v. 30, n. 2, p. 365-372, 2000.

BRONDANI, G. E. et al. Phosphorus nutrition in the growth of Bauhinia forficata L. seedlings. Acta Scientiarum Agronomy, Maringá, v. 30 supl, p. 665-671, 2008.

BROUGHTON, W. J. et al. Signals exchanged between legumes and Rhizobium: agricultural uses and perspectives. Plant and Soil, Dordrecht, v. 252, n. 1, p. 129-137, 2003.

CALGARO, H. F. et al. Adubação química e orgânica na recuperação da fertilidade de subsolo degradado e na micorrização do Stryphnodendron polyphyllum. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 32, n. 3, p. 1337-1347. 2008.

CARLOS, L. Requerimentos nutricionais de mudas de favela, pequi, marolo e barbatimão. 2009. 57 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Lavras, Lavras-MG, 2009.

CLAESSEN, M. E. C. (Org.). Manual de métodos de análises de solo. 2. ed. Rio de Janeiro: EMBRAPA-CNPS, 1997. 212 p.

CRUZ, J. L. et al. Efeito do nitrato e amônio sobre o crescimento e eficiência de utilização do nitrogênio em mandioca. Bragantia, Campinas, v. 65, n. 3, p. 467-475, 2006.

EBERHARDT, D. N. et al. Influência da granulometria e da mineralogia sobre a retenção do fósforo em latossolos sob pastagens no cerrado. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 32, n. 3, p. 1009-1016, 2008.

EMBRAPA. Guia clima. Disponível em: . Acesso em: 18 nov. 2010.

EPSTEIN, E.; BLOOM, A. J. Nutrição mineral de plantas: princípios e perspectivas. Londrina: Planta, 2006. 402 p.

FAGERIA, N. K. et al. Response of rice cultivars to phosphorus supply on a oxisol. Fertilizer research, Dordrecht, v. 16, n. 3, p. 195-206, 1988.

FERNANDES, L. A. et al. Níveis de nitrogênio, fósforo e potássio para a produção de mudas de fava d‘anta (Dimorphandra mollis Benth). Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 10, n. 1, p. 94-99, 2008.

FONSECA, M. B. et al. Crescimento inicial de Dimorphandra wilsonii (Fabaceae - Caesalpinioideae) em diferentes condições de fertilidade em solo de Cerrado. Acta Botânica Brasílica, São Paulo, v. 24, n. 2, p. 322-327, 2010.

GODDARD R. E.; HOLLIS C. A. The genetic basics of forest tree nutrition. In: BOWEN G. D.; NAMBIER E. K.S. (Ed.) Nutrition of plantation forest. London: Academic Press, 1984. 516 p.

GONÇALVES, E. O. et al. Nutrição de mudas de angico-vermelho (Anadenanthera macrocarpa (BENTH.) BRENAN) submetidas a doses de N, P, K, Ca e Mg. Revista Árvore, Viçosa, v. 36, n. 2, p. 219-228, 2012.

HARIDASAN, M. Nutritional adaptations of native plants of the Cerrado biome in acid soils. Brazilian Journal of Plant Physiology, Campos dos Goytacazes, v. 20, n. 3, p. 183-195, 2008.

HEPLER, P. K. Calcium: a central regulator of plant growth and development. Plant Cell, Danvers, v. 17, n. 8, p. 2142-2155, 2005.

LOPES, G. C. et al. Determinação quantitativa de taninos em três espécies de Stryphnodendron por cromatografia líquida de alta eficiência. Brazilian Journal of Pharmaceutical Sciences, São Paulo, v. 45, n. 1, p. 135-143, 2009.

LORENZI, H. Árvores brasileiras. 4. ed. Nova Odessa: Instituto Plantarum, 2002. v. 2, 202 p.

MALAVOLTA, E. et al. Avaliação do estado nutricional das plantas: princípios e aplicações. Piracicaba: POTAFOS, 1997. 319 p.

MARQUES, V. B. et al. Efeito de fontes e doses de nitrogênio sobre o crescimento Inicial e qualidade de mudas de jacarandá-da-bahia (Dalbergia nigra (Vell.) Fr. All. ex Benth.). Revista Árvore, Viçosa, v. 30, n. 5, p. 725-735, 2006.

MARSCHNER, H. Mineral nutrition of higher plants. 2. ed. San Diego: Academic, 1995. 889 p.

MARTINOIA, E.; MASSONNEAU, A.; FRANGNE, N. Transport processes of solutes across the vacuolar membrane of higher plants. Plant and Cell Physiology, Kyoto, v. 41, n. 11, p. 1175-1186, 2000.

NEVES, O. S. C. et al. Crescimento, produção de massa seca e acúmulo de N, P, K, Ca, Mg e S na parte aérea de mudas de andiroba (Carapa guianensis Aubl.) cultivadas em solo de várzea, em função de diferentes doses de fósforo. Revista Árvore, Viçosa, v. 28, n. 3, p. 343-349, 2004.

NICOLOSO, F. T. et al. Exigências nutricionais da grápia em Argissolo Vermelho distrófico arênico: (II) Efeito da adubação NPK no teor de nutrientes nos tecidos. Ciência Rural, Santa Maria, v. 37, n. 2, p. 372-380, 2007.

PAULA, R. C. et al. Controle genético da eficiência de utilização de fósforo em famílias de meios-irmãos de Eucalyptus grandis, em casa de vegetação. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 1, p. 15-23, 2003.

PROCÓPIO, S. O. et al. Absorção e utilização do nitrogênio pelas culturas da soja e do feijão e por plantas daninhas. Planta Daninha, Viçosa, v. 22, n. 3, p. 365-374, 2004.

RESCK, D. V. S. et al. Dinâmica da matéria orgânica no Cerrado. In: SANTOS, G. A. et al. (Eds.). Fundamentos da matéria orgânica do solo: Ecossistemas tropicais & Subtropicais. 2. ed. Porto Alegre: Metrópole, 2008. 645 p.

RIBEIRO JÚNIOR, J. I.; MELO, A. L. P. Guia prático para utilização do SAEG. Viçosa: UFV, 2009. 287 p.

RODRIGUES, V. E. G.; CARVALHO, D. A. Plantas medicinais no domicílio do Cerrado. Lavras: UFLA, 2001. 236 p.

ROSOLEM, C. A.; FOLONI, J. S. S.; OLIVEIRA R. H. Dinâmica do nitrogênio no solo em razão da calagem e adubação nitrogenada, com palha na superfície. Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 38, n. 2, p. 301-309, fev. 2003.

SANTOS, R. A. et al. Adubação fosfatada para a produção de mudas de mogno (Swietenia macrophylla King). Acta Amazônica, Manaus, v. 38, n. 3, p. 453-458, 2008.

SCABORA, M. H. et al. Associação micorízica em espécies arbóreas, atividade microbiana e fertilidade do solo em áreas degradadas de Cerrado. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 2, p. 289-301, 2011.

SCHOLZ, F. G. et al. Removal of nutrient limitations by long-term fertilization decreases nocturnal water loss in savanna trees. Tree Physiology, Victoria, v. 27, p. 551-559, 2006.

SIDDIQI, M.; GLASS, A. D. M. Utilization index: a modified approach to the estimation and comparison of nutrient utilization efficiency in plants. Journal of Plant Nutrition, New York, v. 4, p. 289-302, 1981.

SILVA, R. F. et al. Comportamento de Peltophorum dubium (Spreng.) Taub., Parapiptadenia rigida (Benth.) Brenan e Enterolobium contortisiliquum (Vell.) Morong cultivadas em solo contaminado com cobre. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 21, n. 1, p. 103-110, 2011.

SOUZA, C. A. S. et al. Exigências nutricionais e crescimento de plantas de mogno (Swietenia macrophylla King.). Acta Amazônica, Manaus, v. 40, n. 3, p. 515-522, 2010.

SOUZA, P. A. et al. Adubação mineral do ipê-roxo (Tabebuia impetiginosa). Ciência Florestal, Santa Maria, v. 16, n. 3, p. 261-270, 2006.

SWIADER, J. M. et al. Genotypic differences in nitrate uptake and utilization efficiency in pumpkin hybrids. Journal of Plant Nutrition, New York, v. 17, p. 1687-1699, 1994.

TAIZ, L.; ZEIGER, E. Fisiologia vegetal. 5. ed. Porto Alegre: Artmed, 2013. 954 p.

TOMAZ, M. A. et al. Eficiência de absorção, translocação e uso de cálcio, magnésio e enxofre por mudas enxertadas de Coffea arábica. Revista Brasileira de Ciência do Solo, Viçosa, v. 27, n. 5, p. 885-892, 2003.

VENTURIN, N. et al. Adubação mineral do angico-amarelo (Peltophorum dubium (Spreng.) Taub.). Pesquisa Agropecuária Brasileira, Brasília, v. 34, n. 3, p. 441-448, 1999.

VIEIRA, M. C. et al. Nitrogênio e fósforo no desenvolvimento inicial da guavira [Campomanesia adamantium (Cambess.) O. Berg cultivada em vasos. Revista Brasileira de Plantas Medicinais, Botucatu, v. 13, nesp, p. 542-549, 2011.

VITTI, G. C.; LIMA, E.; CICARONE, F. Cálcio, magnésio e enxofre. In: MANLIO, S. F. (Ed.). Nutrição mineral de plantas. Viçosa: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 2006. p. 299-325.

VON WIRÉN, N. et al. Regulation of mineral nitrogen uptake in plants. Plant and Soil, Den Haag, v. 196, p. 191-199, 1997.




DOI: http://dx.doi.org/10.5902/1980509822746

Licença Creative Commons