Germinação de sementes e emergência de plântulas de Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan var. cebil (Griseb.) Altschut, Fabaceae, estabelecida em fragmentos florestais do Cerrado, MG

Marieta Caixeta Dorneles, Marli A. Ranal, Denise Garcia de Santana

Resumo


 

http://dx.doi.org/10.5902/1980509810541

A estratégia de germinação dos diásporos é fundamental para a sobrevivência das espécies, sendo um dos fatores que permitem a sua manutenção e regeneração no ambiente. A germinação das sementes e a emergência das plântulas de Anadenanthera colubrina foram estudadas para analisar a eficiência reprodutiva da espécie, oriunda de fragmentos de vegetação do bioma Cerrado. Os frutos foram coletados no Vale do Rio Araguari, MG. O teor de água a 105ºC, a germinação em condições controladas de laboratório e a emergência das plântulas em estufa semiaberta, coberta com sombrite, foram analisados. As sementes apresentaram baixo teor de água, entre 6,7 e 10,7%. A germinabilidade e a porcentagem de emergência foram altas para quase todos os indivíduos estudados, estando entre 68 (indivíduo 2) e 85 - 94% (para os demais indivíduos); 38 (indivíduo 2) e 78 - 91% (para os demais), respectivamente. A velocidade dos processos foi alta, com o término da germinação dentro de 12,8 dias e emergência em 18,8 dias. Os processos foram heterogêneos, com valores do coeficiente de variação do tempo acima de 28,5%; assíncrono, sendo registrados valores acima de 1,5 bits para a incerteza e abaixo de 0,3812 para a sincronia. As sementes desta espécie se mostraram eficientes em ambos os processos e a heterogeneidade e assincronia podem ser indicativos dos efeitos das oscilações ambientais durante a formação das sementes, além da variabilidade genética, intrínseca de cada indivíduo da população. A rapidez e o alto potencial de germinação das sementes desta espécie também podem viabilizar programas de revegetação, com a produção de grande quantidade de plantas jovens em curto tempo.


Palavras-chave


angico-branco; espécie florestal; medidas de emergência; medidas de germinação

Texto completo:

PDF

Referências


ALHO, C. J. R. Desafios para a conservação do Cerrado, em face das atuais tendências de uso e ocupação. In: SCARLOT, A.; SOUZA-SILVA, J. C.; FELFILI, J. M. (orgs.). Cerrado: biologia, biodiversidade e conservação. Brasília: Ed. do Ministério do Meio Ambiente. 2005, p. 369-361.

ALVES, L. F.; METZGER, J. P. A regeneração florestal em áreas de floresta secundária na Reserva Florestal do Morro Grande, Cotia, SP. Biota Neotropica, v. 6, n. 2, 2006.

BARBOSA, D. C. A. Estratégias de germinação e crescimento de espécies lenhosas da caatinga com germinação rápida. In: LEAL, I. R; TABARELLI, M.; SILVA, J. M. C. (eds.). Ecologia e conservação da Caatinga. Recife, Ed. da Universidade Federal de Pernambuco. 2003, p. 625-656.

BASKIN, C. C.; BASKIN. J. M. Seeds: ecology, biogeography, and evolution of dormancy and germination. San Diego: Academic Press, 1998. 666 p.

BERGER, A. P. A. et al. Emergência de plântulas de Myracrodruon urundeuva Allemão (Anacardiaceae) do vale do Rio Araguari, MG. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 1029-1031, jul. 2007.

BERGER, A. P. A. Variabilidade intra-específica em Lithraea molleoides (Vell.) Eng. (aroeira-branca) a partir dos processos de germinação e emergência. 2007. 57 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Fitotecnia) - Universidade Federal de Uberlândia, 2007.

BORGES, K. C. F. et al. Germinação de sementes e emergência de plântulas de Luehea dicaricata Mart. Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 1008-1010, jul. 2007.

BORGES, S. et al. Equilíbrio higroscópico e viabilidade de sementes de angico-vermelho (Anadenanthera peregrina (L.) Speng) em diferentes condições ambientais de armazenamento. Scientia Forestalis, Piracicaba, v. 37, n. 3, p. 475-481, dez. 2009.

CAMARGO, J. L. C.; FERRAZ, I. D. K.; IMAKAWA, A. M. Rehabilitation of degraded areas of central Amazonia using direct sowing of forest tree seeds. Restoration Ecology, v. 10, n. 4, Dec. 2002.

CARDOSO, E.; SCHIAVINI, I. Relação entre distribuição de espécies arbóreas e topografia em um gradiente florestal na Estação Ecológica do Panga (Uberlândia, MG). Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 25, n. 3, p. 277-289, set. 2002.

CARVALHO, K. S.; VASCONCELOS, H. L. Forest fragmentation in central Amazonia and its effects on litter-dwelling ants. Biological Conservation, n. 91, p. 151-157, 1999.

CARVALHO, L. R.; SILVA, E. A. A.; DAVIDE, A. C. Classificação de sementes florestais quanto ao comportamento no armazenamento. Revista Brasileira de Sementes, v. 28, n. 2, p. 15-25, 2006.

CARVALHO, M. P.; SANTANA, D. G.; RANAL, M. A. Emergência de plântulas de Anacardium humile A. St.-Hil. (Anacardiaceae) avaliada por meio de amostras pequenas. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 28, n. 3, p. 627-633, jul./set. 2005.

CARVALHO, P. E. R. Espécies florestais brasileiras: recomendações silviculturais, potencialidades e uso da madeira. Brasília: EMBRAPA. Informações Tecnológicas, Colombo, EMPRAPA-CNPF, 2003, 1039 p. v. 1.

CASTRO, R. D.; BRADFORD, K. J.; HILHORST, H. W. M. Desenvolvimento de sementes e conteúdo de água. In: FERREIRA, A.G.; BORGHETTI, F. (orgs.). Germinação: do básico ao aplicado. Porto Alegre, Artmed, 2004, p 51-67.

COMMANDER, L. E. et al. Seed biology of Australian arid zone species: Germination of 18 species used for rehabilitation. Journal of Arid Environments, n. 73, p. 617-625, 2009.

DECKERS, B. et al. Differential environmental response of plant functional types in hedgerow habitats. Basic and Applied Ecology, n. 5, p. 551-556, 2004.

DEMINICIS, B. B. et al. Dispersão natural de sementes: importância, classificação e sua dinâmica nas pastagens tropicais. Archivos de Zootecnia, v. 58, p. 35-58, 2009.

DE-PAULA, O. C.; OLIVEIRA, D. M. T. Multiple pleurograms in Chamaecrista Moench (Leguminosae, Caesalpinioideae). Botanical Journal of the Linnean Society, n 157, p. 487- 492, 2008.

DIETZSCH, L. et al. Caracterização da flora arbórea de dois fragmentos da mata de galeria do Parque Canjerana, DF. Cerne, Lavras, v. 12, n. 3, p. 201-210, jul./set. 2006.

DOBSON, A. P.; BRADSHAW, A. D.; BAKER, A. J. M. Hopes for the future: restoration ecology and conservation biology. Science, v. 277, jul. 1997.

DORNELES, M. C. Padrões de germinação dos diásporos e emergência das plântulas de espécies arbóreas do Cerrado, do Vale do Rio Araguari, MG. 2010. 126 f. Tese (Doutorado em Ecologia e Conservação de Recursos Naturais) - Universidade Federal de Uberlândia, 2010.

DORNELES, M. C.; RANAL, M. A.; SANTANA, D. G. Germinação de diásporos recém-colhidos de Myracrodruon urundeuva Allemão (Anacardiaceae) ocorrente no cerrado do Brasil Central. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 28, n. 2, p. 399-408, abr./jun. 2005.

DURIGAN, G. Bases e diretrizes para a restauração da vegetação de cerrado. In: KAGEYAMA, P. Y.; OLIVEIRA, R. E.; MORAES, L. F. D.; ENGEL, V. L.; GANDARA, B. F. (eds.). Restauração Ecológica de Ecossistemas Naturais. Botucatu: Ed. do Lar Anália Franco/FEPAF, 2003, p. 185-204.

FERREIRA, W. R. Variabilidade de cinco espécies arbóreas da região de Cerrado do Brasil central para medidas de germinação e emergência. 2007. 116 f. Dissertação (Mestrado em Agronomia - Fitotecnia) - Universidade Federal de Uberlândia, 2007.

FERRETE, J. A. et al. Ecótopos encontrados em perfis topográficos traçados nas áreas de implantação das barragens das UHEs de capim branco I e II, na bacia do rio Araguari, no município de Uberlândia (MG). Caminhos de Geografia, Uberlândia, v. 16, n. 16, p. 172-189, out. 2005.

GARCIA, L. C.; NOGUEIRA, A. C.; ABREU, D. C. A. Influência do envelhecimento acelerado no vigor de sementes de Anadenanthera colubrina (Vellozo) Brenan - Mimosaceae. Ciência Florestal, Santa Maria, v. 14, n. 1, p. 85-90, 2004.

GARWOOD, N. C. Seed Germination in a seasonal tropical Forest in Panamá: a community study. Ecological Monographs, v. 53, n. 2, p. 159-181, 1983.

GASCON, C. et al. Matrix habitat and species richness in tropical forest remnants. Biological Conservation, n. 91, p. 223-229, 1999.

GUNN, C. R. Fruits and seeds of genera in the subfamily Caesalpinioideae (Fabaceae). United States: Department of Agriculture, 1991. p. 1-408, (Technical Bulletin, n. 1755)

GUNN, C. R. Seeds of the Leguminosae. In: POLHILL, R. M.; RAVEN, P. H. (eds.). Advances in Legume Systematics. Kew: Ed. Crown, 1981, p. 913-926.

HYDE, E. O. C. The function of the hilum in some Papilionaceae in relation to the ripening of the seed and the permeability of the testa. Annals of Botany, n. 18, p. 241-256, 1954.

KAGEYAMA, P. Y. et al. Diversidade genética em espécies árboreas tropicais de diferentes estágios sucessionais por marcadores genéticos. Scientia Forestalis, n. 4, p. 93-107, dez. 2003.

KLINK, C. A.; MACHADO, R. B. A conservação do Cerrado brasileiro. Megadiversidade, v. 1, n. 1, p. 147-155, jul. 2005.

KOLB, A.; DIEKMANN, M. Effects of life-history traits on responses of plant species to forest fragmentation. Conservation Biology, v. 19, n. 3, June 2005.

KOPPEN, W. Climatología: con un estudio de los climas de la Tierra. México: Fondo de Cultura Economica, 1948, p. 152-282.

LAVOREL, S. I. et al. Identifying functional groups for response to disturbance in an abandoned pasture. Acta Oecologia, v. 19, n. 3, p. 227-240, 1998.

LIMA, J. A.; SANTANA, D. G.; NAPPO, M. E. Comportamento inicial de espécies na revegetação da mata de galeria na Fazenda Mandaguari, em Indianópolis, MG. Revista Árvore, Viçosa, v. 33, n. 4, p. 685-694, 2009.

LIMA, V. V. F. et al. Germinação de espécies arbóreas de Floresta Estacional Decidual do Vale do Rio Paranã em Goiás após três tipos de armazenamento por até 15 meses. Biota Neotropical, v. 8, n. 3, p. 89-97, jul./set. 2008.

LOPES, W. P. et al. Composição da flora arbórea de um trecho de Floresta Estacional no Jardim Botânico da Universidade Federal de Viçosa (face sudoeste), Viçosa, Minas Gerais. Revista Árvore, Viçosa, v. 26, n. 3, p. 339-347, 2002.

MENDES-RODRIGUES, C. et al. Germinação de embriões de duas espécies de Ingá (Mimosaceae). Revista Brasileira de Biociências, Porto Alegre, v. 5, n. 2, p. 561-563, jul. 2007.

MENDES-RODRIGUES, C. et al. Multiple dormancy and maternal effect on Miconia ferruginata (Melastomataceae) seed germination, Serra de Caldas Novas, Goiás, Brazil. Revista Brasileira de Botânica, v. 33, n. 1, p. 93- 105, jan./mar. 2010.

MENDONÇA, R. C. et al. Flora Vascular do Bioma Cerrado: “Checklist” com 12.356 espécies. In: SANO, S. M.; ALMEIDA, S. P.; RIBEIRO, J. F. (eds.). Cerrado: Ecologia e Flora. Brasília: Embrapa Informação Tecnológica, 2008, p. 421-442.

NASCIMENTO, A. R. T.; FELFILI, J. M.; MEIRELLES, E. M. Florística e estrutura da comunidade arbórea de um remanescente de Floresta Estacional Decidual de encosta, Monte Alegre, GO, Brasil. Acta Botanica Brasilica, v. 18, n. 3, p. 659-669, 2004.

PAULA, A. et al. Sucessão ecológica da vegetação arbórea em uma Floresta Estacional Semidecidual, Viçosa, MG, Brasil, Acta Botanica Brasilica, v. 18, n. 3, p. 407-423, 2004.

PAZ, H.; MARTINEZ-RAMOS, M. Seed mass and seedling perfomance within eight species of Psychotria (Rubiaceae). Ecology, v. 84, n. 2, p. 439-450, 2003.

PEGADO, C. M. A. et al. Efeitos da invasão biológica de algaroba - Prosopis juliflora (Sw.) DC. sobre a decomposição e a estrutura do estrato arbustivo-arbóreo da caatinga no município de Monteiro, PB, Brasil. Acta Botanica Brasilica, v. 20, n. 4, p. 887-898, 2006.

PEREIRA, R. S.; SANTANA, D. G.; RANAL, M. A. Emergência de plântulas oriundas de sementes recém-colhidas e armazenadas de Copaifera langsdorffii Desf. (Caesalpinioideae), Triângulo Mineiro, Brasil. Revista Árvore, Viçosa, v. 33, n. 4, p. 643-652, 2009.

POTT, A.; POTT, V. J.; DAMASCENO JÚNIOR, G. A. Fitogeografia do Pantanal. In: CONGRESSO DE ECOLOGIA DO BRASIL, 9., 2009, São Lourenço. Anais... Sociedade de Ecologia do Brasil: São Lourenço, 2009, p. 1-3.

RANAL, M. A.; SANTANA, D. G. How and why to measure the germination process? Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 29, n. 1, p. 1-11, jan./mar. 2006.

REGO, S. S. et al. Influência de potenciais osmóticos na germinação de sementes de Anadenanthera colubrina (Veloso) Brenan (angico-branco) - Mimosaceae. Revista Brasileira de Biociências, v. 5, n. 2, p. 549-551, jul. 2007.

RODRIGUES, A. C. et al. Biometria de frutos e sementes e grau de umidade de sementes de angico (Anadenanthera colubrina (Vell.) Brenan var. cebil (Griseb.) Altschul) procedentes de duas áreas distintas. Revista Científica Eletrônica de Engenharia Florestal, Garças, v. 4, n. 8, p. 1-15, ago. 2006.

ROY, V.; BLOIS, S. Using functional traits to assess the role of hedgerow corridors as environmental filters for forest herbs. Biological Conservation, n. 130, p. 592-603, 2006.

SALOMÃO, A. N. et al. Germinação de sementes e produção de mudas de plantas do cerrado. Brasília: Rede de sementes do cerrado, 2003. 96 p.

SALOMÃO, A. N. Tropical seed species’ responses to liquid nitrogen exposure. Brazilian Journal of Plant Physiology, v. 14, n. 2, p. 133-138, 2002.

SAUTU, A. et al. Studies on the seed biology of 100 native species of trees in a seasonal moist tropical forest, Panama, Central America. Forest Ecology and Management, n. 234, p. 245-263, 2006.

SILVA, A. F. et al. Composição florística e grupos ecológicos das espécies de um trecho de Floresta Semidecídua Submontana da Fazenda São Geraldo, Viçosa-MG. Revista Árvore, Viçosa, v. 27, n. 3, p. 311-319, 2003.

SIMGE. Sistema de informações meteorológicas do Estado de Minas Gerais. Disponível em: <(http//www.simge.mg.gov.br)> Acesso em: 10 de janeiro de 2010.

SIQUEIRA, A. S.; ARAÚJO, G. M.; SCHIAVINI, I. Estrutura do componente arbóreo e características edáficas de dois fragmentos de floresta estacional decidual no vale do rio Araguari, MG, Brasil. Acta Botanica Brasilica, v. 23, n. 1, p. 10-21, 2009.

SOUZA, P. A. et al. Avaliação do banco de sementes contido na serapilheira de fragmento florestal visando recuperação de áreas degradadas. Cerne, Lavras, v. 12, n. 1, p. 56-67, jan./mar. 2006.

VALE, V. S. et al. Composição florística e estrutura do componente arbóreo em um remanescente primário de Floresta Estacional Semidecidual em Araguari, Minas Gerais, Brasil. Hoehnea, v. 36, n. 3, p. 299-429, 2009.

VEASEY, E. A.; FREITAS, J. C. T.; SCHAMMASS, E. A. Variabilidade da dormência de sementes entre e dentro de espécies de Sesbania. Scientia Agricola, Piracicaba, v. 57, n. 2, p. 299-304, abr./jun. 2000.

WERNECK, M. S.; FRANCESCHINELLI, E. V.; TAMEIRÃO-NETO, E. Mudanças na florística e estrutura de uma floresta decídua durante um período de quatro anos (1994-1998), região do Triângulo Mineiro, MG. Revista Brasileira de Botânica, São Paulo, v. 23, n. 4, p. 401-413, dez. 2000.




DOI: https://doi.org/10.5902/1980509810541

Licença Creative Commons