Pollinators and seed dispersers of espinheira-santa (Monteverdia ilicifolia - Celastraceae), a Brazilian medicinal plant

Authors

DOI:

https://doi.org/10.5902/2179460X43185

Keywords:

Entomophilia, Ornithocoria, Active Germplasm Bank

Abstract

Espinheira-santa (Monteverdia ilicifolia) is a native plant of Brazil widely used in folk medicine because it has several therapeutic properties. Regarding the pollination biology and seed dispersal of this species, there is no information available in the literature. In this study, pollinators and dispersers of M. ilicifolia were observed and identified, as well as the behavior of these biological agents during the period of flowering and fruiting. In addition, the frequency of pollinator visits and the efficiency of the seed disperser were recorded. It was verified that in espinheira-santa, pollination is carried out by diptera and by hymenoptera. Among the main groups of pollinators are the flies, being Lucilia eximia, Limnophora sp. and Eristalis sp. the most frequent, and the wasps, in which Brachygastra mellifica, Polistes canadensis, Mischocyttarus sp. and one species of the Tiphiidae family were the most frequent. Eight species of birds consumed diaspores (arils with seeds), acting as dispersers of this species. However, the following birds were more efficient in the dispersion of seeds: Tangara sayaca, Elaenia sp. and Pipraeidea bonariensis. In this sense, M. ilicifolia is a species that has entomophilous pollination and ornithochoric dispersion.

Author Biographies

Tângela Denise Perleberg, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense, Pelotas, RS

Graduada em Ciências Biológicas, Mestre em Sistemas de Produção Agrícola Familiar e Doutora em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas. Atualmente é professora do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense.

Rosa Lía Barbieri, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS

Graduada em Ciências Biológicas, Mestre em Genética e Biologia Molecular  e Doutora em Genética e Biologia Molecular pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com doutorado-sanduíche na Cornell University (Ithaca, NY, USA). Atualmente é pesquisadora na Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Clima Temperado. Integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Agronomia da Universidade Federal de Pelotas.

Márcio Paim Mariot, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense, Pelotas, RS

Bacharel em Agronomia, Licenciatura em Formação Especial de Professores, Mestre em Fitotecnia, Doutor em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas e graduação em Teatro-Licenciatura. Atualmente é professor titular do Instituto Federal Sul-rio-grandense.

Rejane Peter, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, RS

Bióloga Licenciada pela Universidade Federal de Pelotas. Mestre em Biologia Animal pela UFPel, Doutoranda no Programa de Pós-Graduação em Ciências Fisiológicas pela FURG. Atua no estudo do processo de ensino e aprendizagem através de jogos didáticos, no ensino de atividades morfológicas e desenvolvimento de metodologias alternativas.

Gustavo Crizel Gomes, Embrapa Clima Temperado, Pelotas, RS

Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Pelotas (2006), Mestrado e Doutorado em Agronomia, (PPG - Sistemas de Produção Agrícola Familiar - UFPel) e Pós-Doutorado em Recursos Genéticos (PNPD/CNPq). Atua como bolsista de Pós-Doutorado junto ao Laboratório de Planejamento Ambiental da Embrapa Clima Temperado.

Tamires Ebeling da Silva, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Sul-rio-grandense, Pelotas, RS

Graduada de Tecnologia em Gestão Ambiental e Técnico em Química pelo Instituto Federal Sul-Rio-Grandense. Atualmente trabalha na Suez Water Technologies & Solutions no Projeto Pampa Sul - Engie.

Josiane Mendonça Vitória, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS

Graduada em Licenciatura plena em Ciências Biológicas e Mestre em Ciência do Solo. Doutoranda no Programa de pós- graduação em Sistemas de Produção Agrícola Familiar pela Universidade Federal de Pelotas.

Patrick da Silva Silva, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS

Engenheiro Agrônomo. Mestrando em Ciência e Tecnologia Agroindustrial pela Universidade Federal de Pelotas.

Rafaela de Sousa Corrêa de Magalhães, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, RS

Licenciada em Ciências Biológicas e Graduada em Tecnologia em Gestão Ambiental. Atualmente, Mestre em Sistemas de Produção Agrícola Familiar pela Universidade Federal de Pelotas e está se especializando em Biologia Vegetal.

References

ATHIÊ, S.; DIAS, M.M. Frugivoria e dispersão de sementes por aves em Casearia sylvestris Sw. (Salicaceae) na região centro-leste do Estado de São Paulo. Revista Brasileira de Zoociências, 13:70-86, 2011.

BARBIERI, R.L. Conservação e uso de recursos genéticos vegetais. In: FREITAS, L.B.; BERED, F. (Eds). Genética e evolução vegetal. Porto Alegre: Ufrgs, 2003. p. 403-413.

BARBIERI, R.L.; GOMES, J.C.C.; ALERCIA, A.; PADULOSI, S. Agricultural Biodiversity in Southern Brazil: Integrating Efforts for Conservation and Use of Neglected and Underutilized Species. Sustainability, 6:741-757, 2014.

BAWA, K.S.; OPLER, P.A. Dioecism in tropical forest trees. Evolution, 29:167-179, 1975.

CARVALHO, C.J.B.; MOURA, M.O.; RIBEIRO, P.B. Chave para adultos de dípteros (Muscidae, Fanniidae, Anthomyiidae) associados ao ambiente humano no Brasil. Revista Brasileira de Entomologia, 46(2):107-144, 2002.

CARVALHO-OKANO, R.M. Estudos taxonômicos do gênero Maytenus Mol. emend. Mol. (Celastraceae) do Brasil extra-amazônico. 1992. 261 f. Tese. Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1992.

CAZETTA, E.; RUBIM, P.; LUNARDI, V.D.; FRANCISCO, M.R.; GALETTI, M. Frugivoria e dispersão de sementes de Talauma ovata (Magnoliaceae) no sudeste brasileiro. Ararajuba, 10(2):199-206, 2002.

CHEN, S.L.; YU, H.; LUO, H.M.; WU, Q.; LI, C.F.; STEINMETZ, A. Conservation and sustainable use of medicinal plants: problems, progress, and prospects. Chinese Medicine, 11:1-10, 2016.

COPPEDE, J.S.; PINA, E.S.; PAZ, T.A.; FACHIN, A.L.; MARTINS, M.A.; BERTONI, B.W. et al. Cell cultures of Maytenus ilicifolia Mart. are richer sources of quinone-methide triterpenoids than plant roots in natura. Plant Cell Tissue and Organ Culture, 118:33-43, 2014.

CRUDEN, R.W.; HERMANN, S.M.; PETERSON, S. Patterns of néctar production and plant-pollinator coevolution. In: BENTLEY, B.; ELIAS, T. (Eds). The biology of nectaries. New York: Columbia University Press, 1983. p. 80-125.

DUTRA, R.C.; CAMPOS, M.M.; SANTOS, A.R.; CALIXTO, J.B. Medicinal plants in Brazil: Pharmacological studies, drug discovery, challenges and perspectives. Pharmacological Research, 112:4-29, 2016.

FADINI, R.F.; MARCO JÚNIOR, P. Interações entre aves frugívoras e plantas em um fragmento de mata atlântica de Minas Gerais. Ararajuba, 12(2):97-103, 2004.

FAEGRI, K, VAN DER PIJL L. The Principles of pollination ecology. London: Pergamon Press, 1979. 244 p.

FERNANDES, M.M.; VENTURIERI, G.C.; JARDIM, M.A.G. Biologia, visitantes florais e potencial melífero de Tapirira guianensis (Anacardiaceae) na Amazônia Oriental. Revista de Ciências Agrárias, 55(3):167-175, 2012.

FRANCISCO, M.R.; GALETTI, M. Frugivoria e dispersão de sementes de Rapanea lancifolia (Myrsinaceae) por aves numa área de cerrado do Estado de São Paulo, sudeste do Brasil. Ararajuba, 9(1):13-19, 2001.

FRANCISCO, M.R.; GALETTI, M. Consumo dos frutos de Davilla rugosa (Dilleniaceae) por aves numa área de cerrado em São Carlos, estado de São Paulo. Ararajuba, 10(2):193-198, 2002.

GALETTI, M.; PIZO, M.A.; MORELLATO, L.P.C. Diversity of functional traits of fleshy fruits in a species-rich Atlantic rain forest. Biota Neotropica, 11(1):181-193, 2011.

GONÇALVES, V.F.; SILVA, A.M.; BAESSE, C.Q.; MELO, C. Frugivory and potential of birds as dispersers of Siparuna guianensis. Brazilian Journal of Biology, 75(2):300-304, 2015.

GROSS, A.V.; STOLZ, E.D.; MÜLLER, L.G.; RATES, S.M.K.; RITTER, M.R. Medicinal plants for the "nerves": a review of ethnobotanical studies carried out in South Brazil. Acta Botânica Brasilica, 33(2):269-282, 2019.

GUARINO, E.S.G.; MOLINA, A.R.; BARBIERI, R.L. Distribuição Potencial de Espinheira-santa (Monteverdia ilicifolia e M. aquifolia) e sua relação com os bancos ativos de germoplasma da Embrapa. Pelotas: Embrapa Clima Temperado, 2018. 15 p.

JORDANO, P.; SCHUPP, E.W. Determinants of seed disperser effectiveness: the quantity component and patterns of seed rain for Prunus mahaleb. Ecological Monographs, 70(4):591-615, 2000.

JUDD, W.S.; CAMPBELL, C.S.; KELLOGG, E.A.; STEVENS, P.F.; DONOGHUE, M.J. Sistemática Vegetal: Um Enfoque Filogenético. Porto Alegre: Artmed, 2009. 612 p.

LENZA, E.; OLIVEIRA, P.E. Biologia reprodutiva de Tapirira guianensis Aubl. (Anacardiaceae), uma espécie dioica em mata de galeria do Triangulo Mineiro, Brasil. Revista Brasileira de Botânica, 28(1):179-190, 2005.

LENZI, M.; OETH, A.I. Fenologia reprodutiva, morfologia e biologia floral de Schinus terebinthifolius Raddi (Anacardiaceae), em restinga da ilha de Santa Catarina, Brasil. Biotemas, 17:67-89, 2004.

MACEDO, R.S.; CARRARO, V.M.; ESPINDOLA, C.B.; CABRAL, M.M.O. Ocorrência de Dípteros Muscóides (Calliphoridae) no Município de Vassouras, RJ. Revista Eletrônica TECCEN, 4(1):5-16, 2011.

MACHADO, L.O.M.; ROSA, G.A.B. Frugivoria por aves em Cytharexyllum myrianthum cham (Verbenaceae) em áreas de pastagens de Campinas, SP. Ararajuba, 13(1):113-115, 2005.

MAZZA, M.C.M.; SANTOS, J.E.; MAZZA, C.A.S. Fenologia reprodutiva de Maytenus ilicifolia (Celastraceae) na Floresta Nacional de Irati, Paraná, Brasil. Revista Brasileira de Botânica, 34(4):565-574, 2011.

MOERMOND, T.C.; DENSLOW, J.S. Neotropical avian frugivores: patterns of behavior, morphology, and nutrition, with consequences for fruit selection. Ornithological Monographs, 36:865-897, 1985.

MORENO, J.A. Clima do Rio Grande do Sul. Porto Alegre: Secretaria da Agricultura, 1961. 42 p.

NADIA, T.L.; MACHADO, I.C.; LOPES, A.V. Fenologia reprodutiva e sistema de polinização de Ziziphus joazeiro Mart. (Rhamnaceae): atuação de Apis mellifera e de visitantes florais autóctones como polinizadores. Acta Botânica Brasílica, 21(4):835-845, 2007.

NEGRELLE, R.R.B.; DONI, M.E.; OHLSON, O.C.; HERR, S. Tecnologia de produção de sementes de espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. ex Reiss. - Celastraceae). Revista Brasileira de Sementes, 21(1):76-81, 1999.

PASCOTTO, M.C. Avifauna dispersora de sementes de Alchornea glandulosa (Euphorbiaceae) em uma área de mata ciliar no estado de São Paulo. Revista Brasileira de Ornitologia, 14(3):291-296, 2006.

PEREIRA, R.A.S. Polinização por vespas. In: RECH, A.R.; AGOSTINI, K.; OLIVEIRA, P.E.; MACHADO, I.C. (Eds). Biologia da Polinização. Rio de Janeiro: Projeto Cultural, 2014. p. 291-309.

PERLEBERG, T.D. Conservação ex situ e biologia reprodutiva da espinheira-santa (Maytenus ilicifolia, Celastraceae). 2017. 94 f. Tese. Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2017.

PIACENTINI, V.Q.; ALEIXO, A.; AGNE, C.E.; MAURÍCIO, G.N.; PACHECO, J.F.; BRAVO, G.A.; et al. Lista comentada das aves do Brasil pelo Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos. Revista Brasileira de Ornitologia 23(2): 91-298, 2015.

PINHEIRO, M.; GAGLIONE, M.C.; NUNES, C.E.P.; SIGRIST, M.R.; SANTOS, I.A. Polinização por abelhas. In: RECH, A.R.; AGOSTINI, K.; OLIVEIRA, P.E.; MACHADO, I.C. (Eds). Biologia da Polinização. Rio de Janeiro: Projeto Cultural, 2014. p. 205-233.

PIZO, M.A. Seed dispersal and predation in two populations of Cabralea canjerana (Meliaceae) in the Atlantic Forest of southeastern Brazil. Journal of Tropical Ecology, 13(4):559-578, 1997.

PAULERT, R.; ZONETTI, P.C.; CORDEIRO, J.; KOZERA, C.; STEFANELLO, S. Cultivo de plantas medicinais: integração do conhecimento tradicional e científico. In: STADNIK, M.J.; VELHO, A.C.; ZORILLA, S.E. (Eds). Desenvolvimento sustentável na produção agroalimentar. Florianópolis: CCA/UFSC, 2019. p. 73-88

SCHEFFER, M.C.; CORRÊA, J.C.; RADOMSKI, M.I. Cultivo e beneficiamento da espinheira-santa (Maytenus ilicifolia Mart. ex. Reiss – Celastraceae). Curitiba: Instituto Emater/MDA, 2009. 40 p.

SCHUPP, E.W. Quantity, quality and the effectiveness of seed dispersal by animals. Vegetatio, 107:15-30, 1993.

SICK, H. Ornitologia brasileira. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1997.

SOMAVILLA, A.; SÜHS, R.B.; KÖHLER, A. Entomofauna associada à floração de Schinus terebinthifolius Raddi (Anacardiaceae) no estado do Rio Grande do Sul, Brasil. Bioscience Journal, 26(6):956-965, 2010.

SPUJT, R.W. A systematic treatment of fruit types. Memoirs of the New York Botanical Garden, 70:1-182, 1994.

STEENBOCK, W.; REIS, M.S. Manejo de populações naturais de Espinheira Santa. In: REIS, M.S.; SILVA, S.R. (Orgs). Plantas medicinais e aromáticas: Espinheira Santa. Brasília: Editora IBAMA, 2004. p.145-61.

SÜHS, R.B.; SOMAVILLA, A.; KÖHLER, A.; PUTZKE, J. Vespídeos (Hymenoptera, Vespidae) vetores de pólen de Schinus terebinthifolius Raddi (Anacardiaceae), Santa Cruz do Sul, RS, Brasil. Revista Brasileira de Biociências, 7(2):138-143, 2009.

WILLMER, P. Pollination and floral ecology. Princeton: Princeton University Press, 2011.

Downloads

Published

2021-03-01 — Updated on 2022-01-04

Versions

How to Cite

Perleberg, T. D., Barbieri, R. L., Mariot, M. P., Peter, R., Gomes, G. C., Silva, T. E. da, Vitória, J. M., Silva, P. da S., & Magalhães, R. de S. C. de. (2022). Pollinators and seed dispersers of espinheira-santa (Monteverdia ilicifolia - Celastraceae), a Brazilian medicinal plant. Ciência E Natura, 43, e52. https://doi.org/10.5902/2179460X43185 (Original work published March 1, 2021)

Issue

Section

Biology-Ecology

Most read articles by the same author(s)