Evaluation of susceptibility to mass movements from morphometric variables at the interface between the southern plateau and the central depression of the Vale do Taquari region – Rio Grande do Sul

Authors

DOI:

https://doi.org/10.5902/2179460X41243

Keywords:

Susceptibility, Morphometric Variables, Territorial Management

Abstract

The occurrence of disasters in Brazil by natural processes has been increasing along the years. One of these phenomena is mass movements, a destructive phenomenon which may cause damage to socioeconomic. The morphometric variables are becoming useful in geomorphologic analysis, mainly in diagnosis of susceptible areas to those processes. This way, the objective of this work is to identify susceptible areas of mass movements in the interface between meridional plateau and the central depression in Vale do Taquari region, using geomorphometric variable at a scale of 1:250.000. This morphometric analysis contains Remote Sensing and geoprocessing, so it becomes an effective and low cost method. GIS software (Geographic Information System) was used to maps algebra from the statistical methods AHP (Analytical Hierarchy Process) and Delphi, in which pondering and the hierarchy of influential variables in this analysis. The final product is an analysis map of susceptibility to mass movements in the mentioned region. In the map it is observed that the region has a high degree of susceptibility in most aspects. With this data it is possible to carry out a proper planning and management of the territory, providing more safety to the occupation of those areas.

Author Biographies

Tainara Godoy de Souza, Centro de Engenharias, Universidade Federal de Pelotas

Engenheira Geóloga formada pela Universidade Federal de Pelotas em 2019

Áquila Ferreira Mesquita, Departamento de Geologia e Recursos Naturais, Instituto de Geociências, Universidade Estadual de Campinas

Bacharel em Geologia (2013) e Mestre em Geologia (2015), na área de Geodinâmica e Recursos Minerais, pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Doutor em Geociências (2020), na área de Geologia e Recursos Naturais, pela Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Foi Professor Substituto da Universidade Federal de Pelotas entre 2018 e 2020. Atualmente é Pesquisador Visitante da Universidade Estadual de Campinas. Desenvolve pesquisas em sedimentologia, estratigrafia e geomorfologia, com o foco nas seguintes temáticas: (i) processos deposicionais de sistemas eólicos e desérticos (atuais e antigos); (ii) evolução e morfodinâmica costeira; (iii) morfotectônica e processos geomórficos e (iv) geologia do petróleo e análise de bacias sedimentares.

Alexandre Felipe Bruch, Centro de Engenharias, Universidade Federal de Pelotas

Graduado em Geografia pela UFPEL (2007), Mestre (2009) e Doutor (2015) em Geografia com ênfase em Análise Ambiental pelo PPGGEA/UFRGS e especialista em Informações Espaciais Georreferenciadas com ênfase em Agrimensura pela UNISINOS (2018) . Possui experiência na área de Geociências, com ênfase em Geomensura, Geomorfologia, Geoprocessamento, Sensoriamento Remoto e Geoquímica da Paisagem, atuando principalmente nos seguintes temas: Cubagem de Volumes, Mapeamento Geomorfológico, Fragilidade Ambiental, Zoneamento Ambiental, Modelagem Geoquímica e Paisagens Geoquímicas. Atualmente é Docente na UFPel no Centro das Engenharias - CEng.

References

ARAÚJO PC. Análise da suscetibilidade a escorregamentos: uma abordagem probalísitca [thesis]. Rio Claro: Instituto de Geociências e Ciências Exatas/Unesp; 2004.187p.

BECKER ELS, NUNES MP. Relevo do Rio Grande do Sul, Brasil, e sua representação em maquete. Revista Percurso. 2012;4(2):113-132.

BIGARELLA JJ, BECKER RD, SANTOS GF, HERRMANN MLP, CARVALHO SMC, MENDONÇA M. Estrutura e origem das paisagens tropicais e subtropicais. 3. ed. Florianópolis: Editora da UFSC; 1994.

BITAR OY. Cartas de suscetibilidade a movimentos gravitacionais de massa e inundações: 1: 25.000: nota técnica explicativa. São Paulo: IPT; CPRM; 2014.

BLOOM AL. Superfície da terra. São Paulo: Edgard Blucher; 1996.

BRASIL. Lei nº 12.608 de 10 de Abril de 2012 [Internet]: Política Nacional de Proteção e Defesa Civil (PNPDEC) (BR) [cited may 19].Available from: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2012/Lei L,12608.

CARMO AM, SOUTO MVS, DUARTE CR, MESQUITA AF. ANÁLISE de Risco Ambiental à Erosão Gerada a partir de produtos de sensores remotos: MDE Topodata e Landsat 8. In: Anais XVII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto – SBSR;2015 abr 25-29; João Pessoa, Brasil. p .5927-5934.

CARMO AM, SOUTO MVS, DUART CR, LOPES PS, SABADIA JAB. Avaliação de susceptibilidade de risco à erosão, utilizando as variáveis morfométricas, para as serras da porção sul do maciço central do Ceará. Revista Brasileira de Cartografia, 2016;68(9):1787-1804.

DONATI L, TURRINI MC. An objective method to rank the importance of the factors predisposing to landslides with the GIS methodology: application to an area of the Apennines (Valnerina; Perugia, Italy). Engineering Geology; 2002; 63(3-4):277-289.

EMPRESA BRASILEIRA DE PESQUISA AGROPECUÁRIA. EMBRAPA. Serviço Nacional de Levantamento e Conservação de Solos. Súmula da 10. Reunião Técnica de Levantamento de Solos. Rio de Janeiro (Brasil), 1979. 83p.

FELL R, COROMINAS J, BONNARD C, CASCINI L, LEROI E, SAVAGE W Z. Guidelines for landslide susceptibility, hazard and risk zoning for land-use planning. Engineering Geology. 2008;102(3-4):99-111.

FERNANDES NF, AMARAL. CP do. Movimentos de massa: uma abordagem geológico-geomorfológica. Geomorfologia e Meio Ambiente. Bertrand Brasil. 1996:123-194.

FRANCISCO CES, COELHO RM, TORRES RB, ADAMI SF. Espacialização de analise multicritério em SIG: prioridades para recuperação de Áreas de Preservação Permanente. In: Anais XIII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto; 2007. p .2643-2650.

FREITAS CGL, et al. Procedimentos na elaboração da carta geotécnica de planejamento do município de Cunha, SP. In: 13. Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental – 13. CBGE; 2011 nov; São Paulo, Brasil.

HOFF R, DUCATI JR, COUTINHO ALS, TONIETTO J. Uso de imagens orbitais no estudo das características espectrais das rochas para o estabelecimento de critérios para uma indicação de procedência vinícola na região de Pinto Bandeira, Bento Gonçalves, RS, Brasil. In Embrapa Uva e Vinho (ALICE). In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto; 2007; Florianópolis, Brasil.

HOFFMANN GR, AREND LM, SILVEIRA JCBD, BELLOMO HR, NUNES JLM. Rio Grande do Sul: aspectos da geografia. Porto Alegre: Martins Livreiro; 1992.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE [Internet] (BR) [cited 2019]. Available from: http://www.ibge.gov.br/pt/inicio.html.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. IBGE [Internet] (BR) [cited 2017]. Available from: https://censos.ibge.gov.br/agro/2017/.

INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA ESTATÍSTICA. IBGE. Manual técnico de geomorfologia; 2009.

KAWABATA D, BANDIBAS J. Landslide susceptibility mapping using geological data, a DEM from ASTER images and an Artificial Neural Network (ANN). Geomorphology. 2009;113(1-2):97-109.

KELLER EA, PINTER N. Active Tectonics: Active tectonics: earthqakes, uplift, and landscape. New Jersey, Prentice Hall; 2002.

LEMOS RC. Levantamento de reconhecimento dos solos do Estado do Rio Grande do Sul. Embrapa Solos-Séries anteriores (INFOTECA-E); 1973.

MACHADO NT, SCHNEIDER P, FIEGENBAUM J, WELP M. A ocupação Guarani no Vale do Taquari/RS: notas prévias sobre as pesquisas arqueológicas. Revista Cadernos do Ceom. 2014;19(24):123-136.

MEIJERING JV, TOBI H, VAN DEN BRINK A, MORRIS F, BRUNS D. Exploring research priorities in landscape architecture: An international Delphi study. Landscape and Urban Planning. 2015;(137):85-94.

MOREIRA I. O espaço rio-grandense. São Paulo: Ática; 2003.

MOURA ACM. Reflexões metodológicas como subsídio para estudos ambientais baseados em Análise de Multicritérios. In: Anais do XII Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto; 2007 abr 21-26; Florianópolis, Brasil. p. 2899-2906.

O'LEARY DW, FRIEDMAN JD, POHN HA. Lineament, linear, lineation: some proposed new standards for old terms. Geological Society of America Bulletin. 1976;87(10):1463-1469.

OZDEMIR A. GIS-based groundwater spring potential mapping in the Sultan Mountains (Konya, Turkey) using frequency ratio, weights of evidence and logistic regression methods and their comparison. Journal of Hydrology. 2011;411(3-4):290-308.

PINTO RC, PASSOS E, CANEPARO SC. Considerações a respeito dos condicionantes utilizados em pesquisas envolvendo movimentos de massa. Revista do Programa de Pós-Graduação em Geografia. 2013;5(1):102-124.

PRADHAN B. Remote sensing and GIS-based landslide hazard analysis and cross-validation using multivariate logistic regression model on three test areas in Malaysia. Advances in Space Research. 2010;45(10):1244-1256.

RITTER DF, KOCHEL RC, MILLER J R. Process geomorphology; 2002.

SAATY TL. A scaling method for priorities in hierarchical structures. Journal of mathematical psychology. 1977;15(3):234-281.

SAATY TL. Decision making with the analytic hierarchy process. International journal of services sciences. 2008;1(1):83-98.

SAATY TL, VARGAS LG. Prediction, projection, and forecasting: applications of the analytic hierarchy process in economics, finance, politics, games, and sports. Boston (USA): Kluwer Academic Publishers; 1991.

SILVA NETO JCA. Avaliação da vulnerabilidade à perda de solos na bacia do rio Salobra, MS, com base nas formas do terreno. Geografia (Londrina). 2013;22(1):05-25.

SILVA MB, MAIA RP. Caracterização morfoestrutural do alto curso da bacia hidrográfica do rio Jaguaribe, Ceará-Brasil. Revista Brasileira de Geomorfologia. 2017;18(3):637-655.

SILVA AM, SCHULZ HE, CAMARGO PB. Hidrossedimentologia em bacias hidrográficas. In: Erosão e Hidrossedimentologia em Bacias Hidrográficas. São Carlos: RIMA; 2007. p. 105-135.

STABILE RA, FERREIRA AL, CARVALHO AM, SIQUEIRA AG, BITAR OY. Análise de fatores condicionantes de instabilizações em encostas como subsídio para a modelagem estatística da suscetibilidade a deslizamentos. In: 14. Congresso Brasileiro de Geologia de Engenharia e Ambiental; 2013.

VALERIANO MM. Dados topográficos. In: FLORENZANO, T. G. (Org.). Geomorfologia: conceitos e tecnologias atuais. São Paulo: Oficina de Textos; 2008b. p. 74-103.

VALERIANO MM. Topodata: guia para utilização de dados geomorfológicos locais. São José dos Campos: INPE; 2008. 72p.

VALERIANO MM, ALBUQUERQUE, PCG. Topodata: processamento dos dados SRTM. São José dos Campos: INPE; 2010.

Published

2021-03-08

How to Cite

Souza, T. G. de, Mesquita, Áquila F., & Bruch, A. F. (2021). Evaluation of susceptibility to mass movements from morphometric variables at the interface between the southern plateau and the central depression of the Vale do Taquari region – Rio Grande do Sul. Ciência E Natura, 43, e44. https://doi.org/10.5902/2179460X41243

Issue

Section

Geo-Sciences