Análise de oportunidades de desenvolvimento de consciência de abertura de vogais orais do português brasileiro em cinco manuais de português língua estrangeira

Daiane dos Santos Ferreira, Luciana Pilatti Telles

Resumo


Este artigo tem por objetivo investigar as oportunidades de desenvolvimento de consciência fonológica das vogais médias-baixas do português /ε/ e /ͻ/ em cinco materiais didáticos voltados ao ensino do português brasileiro para aprendizes estrangeiros. Para a realização desta pesquisa, foram consultados os seguintes materiais didáticos: Brasil Intercultural 1 e 2; Brasil Intercultural 3 e 4; Novo Avenida Brasil 1; Diálogo Brasil - Curso Intensivo de Português para Estrangeiros e Passagens - Português do Brasil para estrangeiros. Buscamos avaliar, nos materiais analisados, as oportunidades de desenvolvimento de habilidades de consciência fonológica, como reconhecimento e manipulação (ALVES, 2012). Para a análise das vogais, recorremos aos pressupostos teóricos da Fonologia Autossegmental (CLEMENTS; HUME, 1995). Ao analisar os materiais didáticos, verificamos que os exercícios propostos nos cinco livros selecionados são, basicamente, de discriminação auditiva, de classificação e de pronúncia em repetição e que não oportunizam o desenvolvimento de consciência de abertura das vogais orais do português brasileiro, uma vez que não estimulam a percepção de regularidades do sistema fonológico e a manipulação de seus constituintes. Propomos, após a análise, atividades para o nível A1.

Palavras-chave


Consciência Fonológica em Português Língua Adicional/ Estrangeira (PLA/PLE); Vogais médias-baixas do português brasileiro; Análise de materiais didáticos

Texto completo:

PDF

Referências


ABRAVÍDEO, Comunicação para a transformação social. Então, foi assim? Disponível em: < http://www.abravideo.org.br/>. Acesso em: 2 jul. 2018.

ALLEGRO, F. R. P. Ensino de pronúncia em Português Língua Estrangeira: análise de livros didáticos. 2014. 181f. Dissertação (Doutorado em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.

ALMEIDA FILHO, J. C. P. Português para estrangeiros: interface com o espanhol. Campinas: Pontes Editores, 2001.

ALVES, U. K. Consciência dos aspectos fonético-fonológicos da L2. In: LAMPRECHT, R. et al. Consciência dos sons da língua: subsídios teóricos e práticos e teóricos para alfabetizadores, fonoaudiólogos e professores de língua inglesa. Porto Alegre: EdiPUCRS, 2012.

ALVES, U. K.; MACHRY DA SILVA, S. M[e]nino ou m[i]nino? Bol[o] ou bol[u]? O tratamento das vogais do Português Brasileiro (LE) por manuais voltados a aprendizes argentinos. Linguagem & Ensino, v. 16, n. 1, 2013, p. 131-153.

ANÇÃ, M. H. A promoção e difusão da língua portuguesa – vozes de estudantes Lusófonos. Texto Livre: Linguagem e Tecnologia, v. 8, n. 2, jul./dez. 2015. Disponível em: < http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index.php/textolivre/article/viewFile/9712/8741>. Acesso em: 12 nov. 2017.

AQUINO, C. Uma discussão acerca da consciência fonológica em LE: o caminho percorrido por aprendizes brasileiros de inglês na aquisição da estrutura silábica. 2009. 133f. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2009.

BARBOSA, C. N.; CASTRO, G. N. Brasil intercultural: língua e cultura brasileira para estrangeiros. Ciclo básico – níveis 1 e 2. Buenos Aires: Casa do Brasil, 2013.

BARBOSA, C. N.; SCHRÄGLE, I. Brasil intercultural: língua e cultura brasileira para estrangeiros. Ciclo intermediário – níveis 3 e 4. Buenos Aires: Casa do Brasil, 2013.

BATTISTI, E.; VIEIRA, M. J. B. O sistema vocálico do português. In: BISOL, L. (Org). Introdução a Estudos de Fonologia do Português Brasileiro. Porto Alegre: EDiPUCRS, 2001, p .159-194.

BISOL, L. Introdução a estudos de fonologia do português brasileiro. 3. ed. Porto Alegre: EDiPUCRS, 2001.

BRASIL. Portaria n. 973, de 14 de novembro de 2014. Institui o Programa Idiomas sem Fronteiras e dá outras Providências. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 17 nov. 2014. Disponível em: . Acesso em: 25 nov. 2017.

BRISOLARA, L. B.; SEMINO, M. J. I. ¿Cómo pronunciar el español? La enseñanzade la fonética y la fonologia para brasileños: ejercicios prácticos. Campinas: Pontes Editores, 2014.

CARDOSO, S. A. M. S. et al. Atlas linguístico do Brasil. Londrina: EDUEL, 2014.

CÂMARA JR., J. M. Estrutura da Língua Portuguesa. 10.ed. Petrópolis: Vozes, 1980.

CELLI, R. Passagens: português do Brasil para estrangeiros. 1.ed. Campinas: Pontes, 2002.

COLLISCHONN, G. A Sílaba em Português. In: BISOLS, L (Org). Introdução a Estudos de Fonologia do Português Brasileiro. Porto Alegre: EDiPUCRS, 2001, p. 91-123.

CONSELHO DA EUROPA. Quadro Europeu Comum de Referência para as Línguas - Aprendizagem, ensino, avaliação. Tradução Maria Joana Pimentel do Rosário e Nuno Verdial Soares. Porto: Edições Asa, 2001.

CLEMENTS, N.; HUME, E. The internal organization of speech sounds. In: GOLDSMITH J. (Ed.). Handbook of phonological theory. Oxford: Blackwell, 1995, p. 245-306.

CRISTÓFARO-SILVA, T.; YEHIA, H. C. Sonoridade em Artes, Saúde e Tecnologia. Belo Horizonte: Faculdade de Letras, 2009. Disponível em: . Acesso em: nov. 2017.

FONTE, J. S. Rumores da escrita, vestígios do passado: uma interpretação fonológica das vogais do português arcaico por meio da poesia medieval. São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: . Acesso em: nov. 2017.

HOUAISS. Dicionário On-line de Português. Disponível em: . Acesso em: 14 jul. 2018.

LIMA, E. et al. Diálogo Brasil: curso intensivo de português para estrangeiros. São Paulo: EPU, 2003.

LIMA, E. et al. Novo Avenida Brasil 1: Curso básico de português para estrangeiros: livro-texto + livro de exercícios. São Paulo: EPU, 2012.

LOPES, F. O desenvolvimento da consciência fonológica e sua importância para o processo de alfabetização. Psicologia Escolar Educacional. Campinas, v. 8, n. 2, dez. 2004.

MACHRY DA SILVA, S. A produção das vogais médias tônicas do português (l2) por falantes nativos do espanhol. Organon. Porto Alegre, v. 30, n. 58, jan./jun. 2015, p. 91-108.

MATZENAUER, C. L. B. Introdução à teoria fonológica. In: BISOL, L (Org). Introdução a Estudos de Fonologia do Português Brasileiro. Porto Alegre: EDIPURS, 2001, p. 11-89.

NUNES, C.; FROTA, S.; MOUSINHO, R. Consciência fonológica e o processo de aprendizagem de leitura e escrita: implicações teóricas para o embasamento da prática fonoaudiológica. Revista CEFAC. São Paulo, v. 11, n. 2, abr./jun. 2009, p. 207-212.

OLIVEIRA, G. M. Política linguística e internacionalização: a língua portuguesa no mundo globalizado do século XXI. In: Trabalhos em Linguística Aplicada. Campinas v. 52, n. 2, dez. 2013, p. 409-433.

PESTUN, M. S. V. Consciência fonológica no início da escolarização e o desempenho ulterior em leitura e escrita: estudo correlacional. Estudos de Psicologia. Natal, v. 10, n. 3, set./dez. 2005, p. 407-412. Disponível em: . Acesso em: 31 mai. 2018.

WETZELS, W. L. Mid Vowel Neutralization in Brazilian Portuguese. Cadernos de Estudos Linguísticos. Campinas, v. 23, jul./dez. 1992, p. 19-55.




DOI: https://doi.org/10.5902/1516849234538

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores da revista L&C:

                                                                                          


Órgãos aos quais a revista L&C pertence:

 

                              

 

E-ISSN 2674-6921. Revista Qualis B3, área de Letras e Linguística, Classificações de Periódicos Quadriênio 2017-2020 (CAPES).