A LITERATURA SURDA E A LIBRAS COMO MEDIADORAS PARA O ENSINO DE LÍNGUA PORTUGUESA A APRENDIZES SURDOS

Osilene Maria de Sá e Silva Cruz, Cleudes Moreira de Jesus Alves

Resumo


Este artigo apresenta uma reflexão sobre a importância do uso da língua e da linguagem como forma de inclusão social. Mais especificamente, com base em estudos sobre educação de surdos e sobre inclusão escolar e social (SKLIAR, 2005; QUADROS, 2008; PRADO, 2015, entre outros) e na relevância da Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS) como língua de instrução para esse aprendiz surdo, o objetivo é apresentar e descrever relatar algumas estratégias de ensino de leitura e escrita a alunos surdos, tendo a contação de história em LIBRAS como passo inicial para outros ensinamentos. Resultados apontam que a aprendizagem é mais eficiente quando a L1 do aprendiz é utilizada como a língua de instrução, levando-o à interação com seus pares e ao letramento.

Palavras-chave


Língua Portuguesa para surdos; LIBRAS; Literatura surda

Texto completo:

PDF

Referências


BRASIL. Congresso Nacional. Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Lei nº 9.394/96).

Brasília, Centro Gráfico, 1996.

BRASIL. Parâmetros Curriculares Nacionais: 3º e 4º ciclos do Ensino Fundamental: Língua

Portuguesa. Brasília/DF: MEC/SEF.1998.

BRASIL. Orientações Curriculares para o ensino médio: Ministério da Educação. Secretaria da

Educação Básica. 10°. Ed. Brasília, Distrito Federal: Editora FTD, 2000.

BRASIL. Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais –

LIBRAS e dá outras providências. Disponível em: Acesso em:

jan. 2015.

BRASIL. Decreto nº 5.626. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe

sobre a Língua Brasileira de Sinais – LIBRAS, e o art. 18 da Lei nº 10.098, de 19 de

dezembro de 2000. Publicada no Diário Oficial da União em 22/12/2005.

BRASIL. Lei complementar nº 142, de 8 de maio de 2013, disponível em:

Acesso em: 06 set. 2017

BRASIL. Lei nº 8742 de 7 de dezembro de 1993. Disponível em:

CADEMARTORI, L. O que é literatura infantil? São Paulo: Brasiliense, 1994.

CADEMARTORI, L. O que é Literatura Infantil. São Paulo: Brasiliense 2010.

CAMPELLO, A. R. S., Aspectos da visualidade Na Educação de Surdos. Florianópolis,

GOLDFELD, M. A criança surda. São Paulo: Pexus, 1997.

LODI, A. C. B.; LACERDA, C. B. F. Uma escola duas línguas: Letramento em língua

portuguesa e língua de sinais nas etapas iniciais de escolarização. Mediação, 2009.

MARCHESI, Á. Da linguagem da deficiência às escolas inclusivas. In: COLL, C.;

MARCHESI, Á.; PALACIOS, J. (Orgs.). Desenvolvimento psicológico e educação. Trad.

Fátima Murad, Porto Alegre: Artmed, 2004.

MOURÃO, C. Literatura Surda: produções culturais de surdos em Línguas de Sinais.

Dissertação de Pós-Graduação. Porto Alegre, 2011.

PERLIN, G.; STROBEL, K. Fundamentos da educação de surdos. Florianópolis, 2006.

PRADO, R. M. Inclusão de alunos surdos: uma proposta de educação bilíngue em escola

pública do município de Niterói/RJ. Revista Entreideias, Salvador, v. 4, n. 1, p. 87-107,

jan./jun. 2015.

QUADROS, R. M.; SCHMIEDT, M. L. P. Ideias para ensinar português para alunos

surdos. Brasília: MEC, SEESP, 2006.

QUADROS, R. M. (Org). Estudos Surdos III. Petrópolis, RJ: Arara Azul, 2008.

ROCHA, S. M. O INES e a educação de surdos no Brasil. v. 1, 2ª edição. Rio de Janeiro:

INES, 2008.

SACKS, O. Vendo vozes: uma viagem ao mundo dos surdos. São Paulo: Cia das Letras,

SKLIAR, C. A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 2005.

SOARES, M. Letramento: tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

STROBEL, K. L. História da educação de surdos. Florianópolis, 2012

VYGOTSKY, L.S. A formação social da mente. 6. ed., São Paulo: Livraria Martins Fontes,




DOI: https://doi.org/10.5902/1516849225725

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Indexadores da revista L&C:

                                                                                          


Órgãos aos quais a revista L&C pertence:

 

                              

 

E-ISSN 2674-6921. Revista Qualis B3, área de Letras e Linguística, Classificações de Periódicos Quadriênio 2017-2020 (CAPES).